Editora Amarilys, Resenhas
gsTítulo: As Queridinhas do meu marido Título original: My Husband’s Sweethearts Autor: Bridget Asher Ano: 2010 Editora: Amarylys Número de páginas: 280

Por que o problema de Artie era esse: amar demais. Ele amava a todos.

O problema de Artie é amar demais.

Confesso que quando o livro chegou até mim, meus olhinhos brilharam de alegria. Fazia tempo que eu não lia um livro que fugisse do mundo sobrenatural, com vampiros, anjos, lobos, ninfos, bruxos e afins… A primeira coisa que me chamou a atenção foi o título, apesar da capa do livro ser bem simples. Muito ansiosa, comecei a leitura. E posso falar? Simplesmente A – D – O – R – Á – V – E – L cada página lida, cada sentimento passado, cada personagem citado, a história contada. Eu, que nunca tinha ouvido falar do livro, me surpreendi da melhor maneira que possa existir, por que As Queridinhas do Meu Marido não fala apenas de traição. Envolve uma complexidade de sentimentos, de batalha diária e contínua, de desejos e frustrações, raivas e emoções.

Lucy descobre que é traída por Artie. Depois da decepção, resolve se afastar para tentar fazer com que o seu mundo voltasse ao lugar, se dedicando integralmente ao trabalho. Quando descobre que o marido adúltero está com uma doença terminal e a beira da morte, ela volta para casa para tentar entender os motivos para as atitudes desleais do seu marido, que lhe mandava bilhetes enumerados, citando razões para amá-la, e acaba se envolvendo com as suas ex – queridinhas. Algumas, não tão queridinhas assim. Se elas participaram da vida de Artie na saúde, por que não ajudá-la a cuidar dele também na doença?

Então, Lucy pega a agenda de Artie, onde tem o nome de todas as suas queridinhas, com marcações específicas, e liga para cada uma delas. Ela marca visitas regulares para Artie com um esquema formado e conhece mulheres bem mais velhas, outras bem mais novas, algumas que ela nunca imaginou que Artie pudesse se envolver, mães e filhas que se envolveram com o mesmo homem, outras que o odeiam com toda a força que possuem, outras que se sentem gratas por toda a ajuda… e uma que ele teve um filho. O filho que Lucy sempre quis.

Duas queridinhas Elspa – uma jovem de cabelos roxos e piercings – e Eleanor – uma mulher elegante, de 50 anos, inteligente e que foi trocada por Lucy, por isso guarda um ódio mortal por Artie. – acabam ficando na casa com Lucy e sua mãe. Separei um trechinho do livro pra vocês:

[…] – Eu já morri e fui para o céu, ou vocês todas sempre me vigiam durante o sono?

– Ele é insuportavelmente convencido – resmunga Eleanor.

– Ah, bem, evidentemente aqui não é o céu, a menos que você esteja de passagem. – diz Artie a Eleanor. – Achei que você tivesse ido embora.

– Me pediram para ficar com uma tarefa especial.

– Oh, verdade? – fala ele. – Me matar? Não precisa se dar ao trabalho. Você não ouviu dizer? Estou morrendo!

Através das queridinhas, Lucy conheceu vários Artie e acabou se envolvendo tanto no processo que formou uma espécie de família (mesmo a contragosto). Quando descobre que Elspa tem uma filha que mora com os pais, Lucy faz de tudo para ajudá-la. Quando descobre que Eleanor foi abandonada por Artie para ficar com Lucy, ela não sabe como reagir.

É um livro inteligente, cômico em sua dose e com descobertas de sentimentos. É tentar continuar a amar uma pessoa, mesmo quando essa não merece ou te fez sofrer. E o pior: como é conhecer as as mulheres que já passaram pela vida do seu marido antes de você? Chegou um momento em que Lucy ficava tentando achar alguma conexão entre todas as queridinhas para tentar achar a resposta de Artie ter se casado com ela.

Com o decorrer do livro, vamos nos emocionando com cada palavra, nos envolvendo fortemente com a história. Eu sinceramente não sei se agiria como Lucy fez. Ela superou o rancor, a tristeza, o abatimento e fez de tudo para que Artie sentisse tudo o que ela sentiu… mas chega determinado momento que ela não sabe se trazer essas queridinhas poderiam ajudá-lo ou não. O que ela queria é que ele percebesse que a magoou, mas que ela – e todas as outras queridinhas – continuariam a amá-lo, independente de seus erros e atos.

Por que o problema de Artie era esse: amar demais. Ele amava a todos. Em especial, as mulheres.

Livro super indicado para vocês. Dê uma chance para sentir amor, raiva, tristeza ou talvez também se apaixonar pelo Artie e suas Queridinhas.

13 Comentários

  1. Ana Ferreira disse:

    Se eu visse esse livro na livraria, por exemplo, não o compraria. Não consigo admitir traições banais em nenhum aspecto da minha vida, por mais fictício que seja.
    Lendo a sua resenha, entretanto, tive uma impressão boa do livro e até me interessei por algo que está além dos meus padrões literários, haha.
    Adorei a frase que diz que Artie amava a todos, até demais. heieuhieuhiueh Parece ser uma história legal, de um ponto de vista mais feminino pela presença de tantas queridinhas.
    Quem sabe, né?
    Parabéns pela resenha, Rapha!

    Beijos e um bom domingo,
    Ana – Na Parede do Quarto

  2. sandry costa disse:

    oie
    joia amr?
    eu ja coloquei o banner de vcs nos meus blogs ^^
    beijos

  3. Sua resenha me ganhou! Adorei a sinopse do livro, mas sua resenha fez com que eu colocasse esse livro em minha lista *-* Parabéns!

    Beijos, World of Carol Espilotro xx
    http://carolespilotro.blogspot.com

  4. Sora Seishin disse:

    Oi Rapha!
    Assim como a Ana comentou, eu também não compraria esse livro porque não gosto de ler sobre maridos traindo as mulheres ou vice-versa.
    Mas gostei da sua resenha e por isso talvez acabe lendo o livro 🙂
    Beijos

  5. ADOREI a resenha!!
    eu não me interessaria por esse livro se o visse em uma livraria, com certeza não teria a intenção de comprá-lo. Mais vc me encheu de vontade de lê-lo rsrs lol

    beijos,
    Ana
    Livros ao Meio Dia

  6. Vanessa disse:

    Que bacana, AMEI a resenha 😀 Não conseguia direito o livro e agora já entrou na minha lista de desejados.

    Beijos, Vanessa.
    This Adorable Thing

  7. Oi Rapha! Posso dizer uma coisa? Amei sua resenha, você descreveu tão bem o livro que fiquei com muito vontade de ler! Ainda naõ tinha ouvido falar, mas é o tipo de livro que gosto, e recentemente tenho tentado fugir dos temas sobrenaturais também 😀
    Com certeza já está anotado na minha lista de futuras aquisições!
    Beijos, Nath
    @brgnat
    Books In Wonderland – http://booksinwonderland.blogspot.com

  8. Raphaela disse:

    Own, que livro mais fofo Rapha!!
    Ameei a resenha, deve ser super meiguinho! *-*

    Beeijocas

  9. Ah, você amou mesmo esse livro! *–* É, precisamos sair desse gênero sobrenatural… o.O
    Poxa, sua resenha ficou maravilhosa! Parece mesmo um livro de complexidade de sentimentos, o que eu não desconfiaria pela capa e título.
    Beijos
    Tarsila

  10. Marta disse:

    Tal como você faz tempo que não saio do mundo subrenatural, mas esse é bem mais o meu estilo.
    A sua resenha me deixou muito curiosa, parece ser um livro muito lindo e cheio de sentimentos.
    Também nunca tinha ouvido falar dele, mas parece ser muito bonito mesmo…

    Beijos
    Marta

  11. Hannah Monise disse:

    Nossa, que tema diferente para um livro! Ótima resenha… Agora estou com mais vontade ainda de ganhar o livro. Parabéns!

  12. Adorei a resenha!

    Já tinha ouvido falar do livro, mais ainda não tinha lido nenhuma resenha sobre ele oO

    Adorei conhecer mais….e claro, agora estou doida de vontade de ler e conhecer o Artie hehe

    Beijos

    @alessandramessa

  13. Eu não conhecia o livro e tenho que dizer que a junção da capa, enredo e sua resenha me atraiu. Vai para a listinha!

    Adorei.

    =**
    http://www.itcultura.com

Todos os comentários passam por aprovação, antes de aparecerem aqui! Vamos ler e responder todo mundo com muito carinho!

Nome: Email: Website:
Protected by WP Anti Spam

Assista aos Vídeos
Equalize da Leitura © 2010 - 2016 ♥ Todos os direitos reservados
Tema desenvolvido por Débora M.