Editora Arqueiro, Resenhas

Título: A Maldição do Tigre
Título Original: Tiger’s Curse
Autora: Colleen Houck
Páginas: 344
Ano: 2011
Editora: Arqueiro
Tradução: Raquel Zampil

Livro no Skoob

Kelsey Hayes perdeu os pais recentemente e precisa arranjar um emprego para custear a faculdade. Contratada por um circo, ela é arrebatada pela principal atração: um lindo tigre branco. Kelsey sente uma forte conexão com o misterioso animal de olhos azuis e, tocada por sua solidão, passa a maior parte do seu tempo livre ao lado dele. O que a jovem órfã ainda não sabe é que seu tigre Ren é na verdade Alagan Dhiren Rajaram, um príncipe indiano que foi amaldiçoado por um mago há mais de 300 anos, e que ela pode ser a única pessoa capaz de ajudá-lo a quebrar esse feitiço. Determinada a devolver a Ren sua humanidade, Kelsey embarca em uma perigosa jornada pela Índia, onde enfrenta forças sombrias, criaturas imortais e mundos místicos, tentando decifrar uma antiga profecia. Ao mesmo tempo, se apaixona perdidamente tanto pelo tigre quanto pelo homem.

Paixão. Destino. Lealdade. Você arriscaria tudo pra salvar seu grande amor?
Falar de A Maldição do Tigre é falar de um livro que me encantou do começo ao fim. Foi uma mistura tão grande de satisfação que o resultado final foi a minha exultação. Eu pedi MAIS… e não tem. Ainda.  Quando eu comprei o livro eu não sabia realmente o que esperar, apesar de ter lido alguns comentários bem positivos a respeito. Mas A Maldição Do Tigre entra para a lista dos livros que você não consegue largar enquanto não terminar de ler. 

Kelsey Hayes perdeu os pais e vive com uma nova família que a acolheu bem. Apesar de tudo, ela precisa conseguir um emprego para guardar grana para poder custear a faculdade. Então, eis que aparece a oportunidade dela trabalhar temporariamente no circo que está na cidade. No começo, ela relutou um pouco, mas logo depois, se acostumou. Porém, não esperava que fosse ter uma conexão tão grande e tão forte com um dos animais do circo: um lindo e extremamente belo tigre, que ela começa a chamar carinhosamente de Ren. É como se ele conseguisse ler através dela, sentir o que ela está sentindo, saber o que ela está pensando. 

Ele tinha uma expressão de melancolia quase humana. Se os tigres têm alma, e acredito que tenham, imagino que a dele seja triste e solitária.

Olhei dentro daqueles grandes olhos azuis e sussurrei:

– Queria que você fosse livre.

O que Kelsey não sabe é que na verdade esse belo tigre é um homem: um príncipe indiano que está a mais de 300 anos amaldiçoado. E que quando o tigre foi vendido e o convite para que ela acompanhasse toda a viagem do tigre até seu destino é na verdade o inicio da sua jornada pela Índia, tentando ajudar o príncipe Alagan Dhiren Rajaram a voltar a ser homem e encontrar a sua humanidade.
Simplesmente en – can – ta – dor. O que eu posso dizer? Amei, adorei, me apaixonei, quero mais e mais! Motivos? A Maldição do Tigre foge totalmente desse mundo sobrenatural no qual estamos infestados de livros sobrenaturais (eu não tenho nada contra, claro, mas mudar sempre é bom) e apenas a sinopse do livro já te conquista a ponto de você dizer: ‘eu preciso desse livro’. É uma viagem a Índia, aos costumes, mitologias, gastronomia de um modo gostoso e excitante de ler. É sentir tudo o que está passando, é ofegar, correr, se retesar e depois voltar a respirar quando a cena acaba. Tem de tudo: enigmas para serem desvendados, provas para serem superadas, lugares para serem descobertos, medos para serem enfrentados, segredos para vir a tona. Ou seja, é uma mistura que deu certo! E para tentar quebrar a maldição, vamos ler histórias do passado do Ren e descobrir seu verdadeiro segredo, conhecer seu irmão Kishan que também está metido em toda a história da maldição – e que acaba fascinado pela Kelsey, tanto quanto Ren -. É fascinante, é outro mundo, é gostoso, é uma aventura!
A autora tem uma facilidade muito grande de escrever e é gostosa de ler. E é claro, que o Ren não é qualquer homem/tigre. Ele é O homem/tigre. Eu simplesmente não conseguia ler sem suspirar. Ele é lindo, atencioso, carinhoso, charmoso, delicado, dedicado, amoroso, amigo, companheiro, bom ouvinte. Tudo que eu quero! O pior é que ele não é tudo isso apenas como homem. Você acaba se apaixonando pelos dois: pelo homem e pelo tigre.
Dois pontinhos negativos: as cenas são muito rápidas em determinados momentos.  A Colleen poderia ter ido mais devagar, não acrescentando cenas enormes e desnecessárias, apenas preenchendo com pequenos detalhes as lacunas vazias que já fazia saltar para a outra cena.

Bella, Edward: o que vocês fazem aqui?
Sim, teve duas partes no livro que poderiam ser retiradas sem a menor dúvida, que faz uma alusão a Crepúsculo que é completamente desnecessário. Nesse momento, eu ainda tive a sensação de estar lendo Twilight. Perdeu um pouco do encanto por que A Maldição do Tigre simplesmente não precisa desse tipo de coisa. O pior é a entrevista que a autora deu falando que se inspirou na saga. Eu assisti a entrevista depois de ler o livro… enfim. Poderia ter passado sem.

A Kelsey me irritou bastantes vezes também durante a leitura, mas ela não entra para o tópico de pontinhos negativos simplesmente por que eu acho que a autora pensou: eu tenho que escrever sobre uma personagem estupidamente chata para que todos se apaixonem apenas pelo Ren. Dito e feito. Ela alcançou o resultado.

O trabalho que a Arqueiro fez é primoroso. Uma capa chamativa, linda, delicada e que ao mesmo tempo atiça a curiosidade do leitor. A diagramação do livro é toda simples, mas eu não vejo motivos para enfeitar ou tentar fazer algo diferente, quando a história em si já basta. Fiquei feliz por que não encontrei nenhum erro de digitação, concordância ou regência.

0 Comentários

Todos os comentários passam por aprovação, antes de aparecerem aqui! Vamos ler e responder todo mundo com muito carinho!

Nome: Email: Website:
Protected by WP Anti Spam

Assista aos Vídeos
[wonderplugin_carousel id="2"]
Equalize da Leitura © 2010 - 2016 ♥ Todos os direitos reservados
Tema desenvolvido por Débora M.