março 03, 2012Relatos de Uma Blogueira

[Relatos de Uma Blogueira] Eu leio, eu sinto, eu comento

1 Comentário

Quem acompanha minhas maluquices pelas redes sociais (principalmente o Twitter) e ler os meus posts e, pontuando melhor, as resenhas aqui no blog, sabe o quão intensa eu sou. Isso acontece naturalmente, não é algo que eu tenha criado ou que eu finja ser. É apenas de mim. Se eu gosto muito, eu demonstro. E se eu não gosto, eu demonstro também. Mas, eu ainda não sei dizer quais das duas emoções são demonstradas com mais intensidade.
O que importa é que eu fico me perguntando se as pessoas que leem livros se sentem como eu: frenética, doida, angustiada, alegre, feliz, com uma tristeza absoluta, enojada, melancólica, com vontade de correr, de gritar, de girar, de pular, de amar! De ser aquele personagem por um momento. Nem que seja no momento em que você fecha os olhos. E que de repente, ali está! É você! É você no livro, fazendo parte da história! Ok, acorda que o sonho acabou. Mas a realidade ainda está aqui: existem mais pessoas assim? Você sente isso?!
Eu fiquei preocupada de estar agindo como uma anormal diante das minhas reações pós – leitura. É tudo tão intenso, tão mágico, tão vívido, que simplesmente é real demais pra mim. Por que eu poderia simplesmente surtar quieta. Mas eu preciso me expressar. Eu preciso saber que as pessoas sabem que eu estou daquele jeito, naquele momento. Eu preciso saber se elas também compartilham o mesmo sentimento. Ou não. E o os motivos para isso.  
E pensando e meditando, eu cheguei a algumas conclusões: talvez seja um pouco de exagero meu – ok, ok, eu confesso -, uma vez que nunca vi ninguém se expressar como eu (por favor, se você existe, mande um sinal de fumaça, contato, por que eu preciso saber que não estou sozinha no mundo!) ou talvez eu seja um ser sublime que simplesmente é assim por que é feliz quando está com um livro! (Um ser sublime extremamente modesto, diga – se de passagem). Mesmo que a história dele não seja feliz. Por que de uma maneira ou de outra, ele conseguiu me contar algo, me envolveu, me prendeu. Sei que não foram conclusões tão certas. Mas eu simplesmente não consigo pensar nas razões para agir assim. Então eu pensei: Isso acontece pelo simples fato de eu estar lendo.
Ler é viajar para um outro patamar: para histórias impossíveis, improváveis, impagáveis, inacreditáveis, insólitas, inimagináveis, indubitáveis, infinitas. E mais uma quantidade infindável de ins. É amar, é querer, é gostar, é cuidar. É aprender. Não sozinho, mas em companhia. Do livro, de uma pessoa, de um animal, de uma música, de uma árvore, de uma xicara de café, de um cookie. É brincar, se divertir, deixar a vida caminhar enquanto você se apaixona mais uma vez… e não é correspondida. E nem se importa. Uma vez que sabe, toda vez que quiser se apaixonar novamente, é só abrir em determinada página e pronto. Seu amor impossível estará ali, te esperando.

Talvez uma leitura não o deixe mais culto, mas com certeza deixará marcas. Independente de quais sejam elas.

E eu descobri durante essa meditação que eu gosto de reagir assim. Por que depois eu sempre tenho boas lembranças dos meus momentos mais intensos. Eu estou viva! Talvez eu não seja anormal, apenas feliz de saber que mais um livro me espera. Que eu posso me decepcionar ou não com ele. Que eu posso concluir a leitura com o meu coração mais leve. Ou quem sabe magoada, chorosa, triste, decepcionada! Talvez, a leitura seja cansativa e a história não me agrade. Mas, apenas por um momento, eu posso voltar a ser criança e viajar por um mundo encantado. Ou ser uma bruxa que está querendo derrotar um grande e maquiavélico bruxo. Ou parti para uma terra desconhecida onde eu serei uma princesa ou rainha. Quem sabe me apaixonar perdidamente a ponto de deixar meu grande amor? A verdade é que não importa! O importante é que eu reaja.
Como diz tão sabiamente Leila Kruger: Um livro é um coração que bate nas mãos de quem lê.

posts relacionados

Deixe seu comentário

1 Comentário

  • Patrícia
    14 agosto, 2015

    Eu me sinto exatamente assim! É incrível q outra pessoa tbm se sinta assim! Nossa miga me abrace kk enfim não é todo mundo q consegue entrar num mundo alternativo (dos livros) como nós conseguimos, eu acho demais! Mais as vezes não dei lidar com os sentimentos.. fico triste, alegre, apaixonada, mais ai vem a realidade avisando q não é bem assim.. é complicado kk mais até gosto.. poucas podem pessoas entendem.. mais tem uma frase q eu levo pra vida “Um leitor vive mil vidas, o homem que nunca lê vive ae

  • Vídeos no canal

    @equalizeleitura
    © 2019 Equalize da Leitura • equalizedaleitura.com.brDesenvolvido com por