abril 18, 2012Filmes, Filmes Baseados em Livros

[Indicação de Filme] Tão Forte e Tão Perto

0 Comentários

Título Original: Extremely Loud and Incredibly Close

Diretor: Stephen Daldry
Elenco: Tom Hanks, Sandra Bullock, John Goodman, Max von Sydow, James Gandolfini, Jeffrey Wright, Thomas Horn, Adrian Martinez, Zoe Caldwell, Gina Varvaro
Duração: 129 min.
Ano: 2011
País: EUA
Gênero: Drama

Em Tão Forte e Tão Perto acompanhamos Oskar Schell (Thomas Horn), garoto extremamente inteligente cujo pai, Thomas (Tom Hanks), morre no atentado contra as Torres Gêmeas de 11 de setembro de 2001. Oskar fica desnorteado pela perda da única pessoa no mundo que o entendia e, um dia, ao vasculhar o armário do pai, encontra uma chave desconhecida, que parecia ser de uma caixa postal ou guarda-volumes, e bota na cabeça que esse é o elo que dará a ele uma nova chance de falar com seu pai. Junto com a chave, havia apenas o nome “Black” anotado. O garoto, então, começa a elaborar mapas e desenvolve um sistema para visitar todas as pessoas com sobrenome “Black” existentes em Nova York.

Apesar da inteligência excepcional, Oskar tem muita dificuldade para se comunicar com as pessoas e é cheio de fobias (medo de gente velha, medo de altura, medo de transporte público etc), indícios claros de Síndrome de Asperger (um tipo mais leve de autismo). Foi para estimular Oskar a superar seus medos que seu pai criou um jogo de exploração, no qual espalhava pistas de uma missão fictícia pelo Central Park. Na jornada de Oskar em busca de um último contato com o pai, ele vai vencer muitos de seus medos, encontrar todo tipo de pessoa e até fazer amigos.

Um deles é o inquilino misterioso de sua avó, vivido por Max Von Sydow. Esse senhor que parou de falar por opção e que passou a se comunica escrevendo em um bloco de papel decide acompanhar Oskar em sua aventura.
Um ponto que merece destaque no filme é relação conflituosa de Oskar com sua mãe, vivida por Sandra Bullock. Ele a culpa por ter enterrado um caixão vazio e acha que ela não sente a falta de Thomas. Na escala de importância, a mãe sempre fica por último: o primeiro lugar era do pai, a avó ocupava a segunda posição e agora até o inquilino conta com mais apreço do que a mãe. Será mesmo que a mãe merece todo o desprezo que ele tem por ela?

Não vou falar mais nada para não estragar a história. Só vou dizer que o filme tem um final interessante e passa uma mensagem bacana que vai fazer muita gente se acabar em lágrimas. A trilha sonora também colabora muito nesse sentido.
A história é uma adaptação do livro “Extremely Loud & Incredibly Close” de Jonathan Safran Foer, que no Brasil ganhou o título “Extremamente Alto e Incrivelmente Perto”. O filme foi indicado ao Oscar 2012 nas categorias Melhor Filme e Melhor Ator Coadjuvante (Max Von Sydow), mas não levou nenhum prêmio.
Deixo vocês com uma frase do filme e com o trailer:

“Se as coisas fossem fáceis de encontrar não valeria a pena encontrá-las”

Trailer:

Beijo e até a próxima!
Michelle

posts relacionados

Deixe seu comentário

Vídeos no canal

@araphadoequalize
© 2020 Equalize da Leitura • equalizedaleitura.com.brDesenvolvido com por