Resenhas
gsTítulo: A Bela e a Fera Título original: Taming The Beast Autora: Amy J. Fetzer Ano: 2001 Editora: Nova Cultural Número de páginas: 169

A fera tinha sido salva pela bela e recompensada com seu amor.

Richard Blackthorne sofrera um acidente no qual seu rosto fora desfigurado. Após várias cirurgias, a constatação: ele nunca voltaria a ser o mesmo. Não apenas pela aparência, mas por suas atitudes. Depois que sua esposa o abandonara deixando apenas um bilhete – sem nem ter coragem de olhar mais uma vez para aquele rosto que lhe causava repulsa -, Richard tornou-se uma fera enjaulada em seu grande castelo… Viveu assim por quatro anos, até o momento em que soube que sua ex-esposa havia falecido e que ele tinha uma filha, Kelly, e que precisaria cuidar da criança. Imaginando que seu rosto cheio de cicatrizes faria a menina ter pesadelos durante uma semana inteira, decidiu que não se mostraria a ela, assim como nunca se mostrara para pessoa alguma, a não ser Dewey – caseiro e amigo de Blackthorne. Para cuidar de Kelly, contratou uma babá: Laura Cambridge, a mulher mais bela já vira.

Laura era linda, jovem e inteligente. Sabia cozinhar, era simpática e educada. Porém, todas as pessoas que conhecera até ali não conseguiram admirá-la por todas as suas qualidades, apenas por sua aparência e seus inúmeros prêmios de concursos de beleza. Por esse motivo ela desmanchara seu noivado e recomeçara uma vida nova. Também por isso insistia para Blackthorne sair das sombras e mostrar-se para o mundo, afinal, aparências não são nada. Ela se tornou muito impertinente quanto a isso, principalmente por causa de Kelly, uma garotinha de apenas quatro anos que sentia falta de sua mãe e queria conhecer seu pai. Mas, confesso que entendo o lado de Richard… É fácil dizer que aparências não importam quando não se tem metade do rosto desfigurado e um monte de cicatrizes pelo corpo.

Blackthorne era um homem aparentemente frio e sem coração. Aparentemente… Lendo as páginas do livro, eu senti uma vontade imensa de invadir sua escuridão e abraçá-lo, pois era um homem corajoso, sensível e lindo. Sim, lindo! Antes mesmo de saber o motivo de seu acidente e de suas cicatrizes, já imaginava Richard como um herói, apenas por ter sido abandonado pela mulher que amava, por ter vivido na solidão e na escuridão por tanto tempo, por ser julgado por pessoas que nunca sequer haviam visto seu rosto e mesmo assim ter continuado vivendo – do seu modo meio obscuro, mas vivendo. Lindo porque observava sua filha brincar com Laura e desejava poder abraçá-la e dizer o quanto a amava, mas temia assustar a garota e ficava apenas sofrendo calado. Lindo porque sem mostrar o rosto podemos perceber junto com Laura o quanto Richard é especial, amoroso e sedutor. Lindo porque ele ensina que realmente aparência não é lá uma grande coisa, mesmo em um mundo onde tantos julgam pelo formato do rosto, cabelo liso e corpo definido. Laura também sabe disso e se entrega totalmente a ele, mesmo sem nunca ter visto suas cicatrizes. Ela se apaixona por uma sombra. Mas ele sabia, tinha certeza… Quando visse seu rosto, sairia correndo.

A luz espalhou-se sobre o rosto de Richard, que se encolheu, num gesto instintivo, embora não deixasse de fitá-la. Ele esperou. Esperou pela repugnância, pela rejeição no rosto de Laura.

É difícil não se apaixonar por Richard e por sua história. Assim como é impossível não admirar Laura por sua opinião sobre as aparências. A humanidade deveria se espelhar nela! Será que você faria o mesmo que ela fez? Insistiria para que Richard deixasse seus medos e cicatrizes de lado e cuidasse de sua filha, mostrando para todos que era um herói e não um monstro que eles temiam tanto? Amaria-o por sua alma, bondade e inteligência e realmente o acharia bonito, pouco se importando com suas cicatrizes? Se todos fizessem isso, o mundo seria bem melhor, não acham?

Pra mim, o livro foi perfeito. Fico imaginando qual vai ser minha primeira resenha crítica na qual realmente eu não tenha gostado do livro. Por enquanto, impossível isso acontecer! Romances de banca são apaixonantes, apesar de algumas vezes serem maçantes, repetitivos ou um pouco melosos demais… O que não é o caso desse romance. A Bela e a Fera é lindo e eu recomendo para todos. Apesar da capa ser… Bom… Vocês conhecem o estilo de capa desse tipo de livro, mas com uma história dessas, acho que dá pra desprezar a aparência do livro e ficar admirado com seu conteúdo. Para terminar, o trecho mais lindo:

A fera tinha sido salva pela bela e recompensada com seu amor.

0 Comentários

Todos os comentários passam por aprovação, antes de aparecerem aqui! Vamos ler e responder todo mundo com muito carinho!

Nome: Email: Website:
Protected by WP Anti Spam

Assista aos Vídeos
Equalize da Leitura © 2010 - 2016 ♥ Todos os direitos reservados
Tema desenvolvido por Débora M.