Editora Intrínseca, Resenhas
Título: O Circo da Noite
Título Original: The Night Circus
Autora: Erin Morgentern
Páginas: 365
Ano: 2012
Tradutor:  Cláudio Carin

Editora: Intrínseca

Livro no Skoob

Sob suas tendas listradas de preto e branco uma experiência única está prestes a ser revelada: um banquete para os sentidos, um lugar no qual é possível se perder em um Labirinto de Nuvens, vagar por um exuberante Jardim de Gelo, assistir a uma contorcionista tatuada se dobrar até caber em uma pequena caixa de vidro ou deixar-se envolver pelos deliciosos aromas de caramelo e canela que pairam no ar. Por trás de todos os truques e encantos, porém, uma feroz competição está em andamento: um duelo entre dois jovens mágicos, Celia e Marco, treinados desde a infância para participar de um jogo ao qual apenas um deles sobreviverá.

À medida que o circo viaja pelo mundo, as façanhas de magia ganham novos e fantásticos contornos. Celia e Marco, porém, encaram tudo como uma maravilhosa parceria. Inocentes, mergulham de cabeça num amor profundo. Mas o jogo tem que continuar, e o destino de todos os envolvidos, do extraordinário elenco circense à plateia, está, assim como os acrobatas acima deles, na corda bamba.

Hector e Alexander são mágicos, porém, suas habilidades são distintas. E assim como as habilidades, o pensamento de ambos a respeito de técnicas são divergentes. Então, para provar qual é o melhor, decidem por fazer um duelo, no qual cada um deles escolheria um adversário para ser treinado de acordo com os seus métodos: Celia, filha de Hector e que também tem poderes, e Marco que foi adotado por Alexander e tem toda a sua habilidade conhecida através de livros. Nesse jogo não há regras, explicações e seus oponentes não se conhecem. E a arena não é nada mais nada menos que o Circo. Os dois constroem um mundo rico ne detalhes, sem saber que seus destinos estão interligados.

Enrolei, eu sei, pra fazer essa resenha. Terminei de ler o livro no começo do mês e no final eu estou escrevendo a resenha. Simplesmente por que eu ainda não sei o que dizer a respeito. O Circo da Noite entra para aquela lista de livros que ou você ama imensamente ou odeia com todas as suas forças. E até você conseguir decidir qual a sua opção, vai demorar um pouco.

 
E uma das questões que vai pesar na sua decisão é a respeito do enredo principal do livro. Quando eu o pedi para resenha, imaginava que seria uma romance de verdade, onde os dois personagens principais descobririam que estavam sendo manipulados a jogar dentro de um espaço – o circo – porém não sabiam que eram adversários. E não é nada disso. A sinopse do livro não faz jus a sua verdadeira história. O Circo da Noite não vai contar a história da Celia e do Marco. Vai contar a história da criação do circo e de como eles foram parar nesse jogo. Compreendem a diferença?
De início é apenas um padrão aleatório de luzes, mas à medida que outras se acendem, fica claro que estão alinhadas para formar letras. Ao inclinar o corpo para a esquerda para enxergar melhor, você lê o que está escrito: Le cirque des Rêves.
Os portões de ferro estremecem e se destrancam, como que por vontade própria. Abrem-se para fora, convidando a multidão a adentrar. 
Agora o circo está aberto. 
Agora você pode entrar.
A Erin criou um mundo tão mágico que é impossível você não se apaixonar pela forma como é escrito. É poético e delicado, é carinhoso e sutil, com uma doçura inexplicável que faz você querer estar realmente dentro do circo, correr atrás dele e esperar ansioso e torcer para que a próxima parada seja na sua cidade. E exatamente por ter essas características mais específícas, eu demorei a engrenar na história. A verdade é que o livro só ficou realmente maravilhoso pra mim, depois da página 130. E quando eu terminei, fiquei refletindo sobre a esplendorosa história. É uma leitura para ser degustada, entendida, saboreada.
Para quem busca algo diferente de leitura, está cansando dos temas atuais e quer algo que não está tão saturado com temas comuns, eu recomendo O Circo da Noite. É a primeira vez que eu vejo um livro assim. É totalmente singular e nenhum livro sobre circo chega aos pés desse. A autora trouxe um mundo onde poucas pessoas conhece e acrescentou elementos de fantasia tão fantásticos, que é quase impossível você não desejar estar no Circo de Rêves, fazer parte, comer amendoins açucarados, tomar canecas de chocolate e ir à Árvore dos Desejos. E por ser um livro totalmente descritivo, os seus olhos conseguem captar todos os detalhes e eleva – los a sua imaginação de forma extraordinária.
Com seu ingresso na mão. Você segue um fila contínua de espectadores até o circo, observando o movimento rítmico do relógio preto e branco enquanto aguarda.
Na Turnê da Intrínseca, a Helô disse que várias pessoas compararam o livro com Harry Potter *respira fundo* Eu sincermente, NÃO SEI de onde os leitores tiram essas ideias. É algo tão absurdo que não merece nem ser comentado, mas achei válido deixar de passagem aqui e avisar que NÃO TEM ABSULUTAMENTE NADA com Harry Potter.

Palavras que eles podem ler muitas vezes, voltando ao circo quando quiserem, independentemente da hora do dia ou da localização física. Transportando-os à vontade.
Colocando desta maneira, soa como mágica, não é?

Quanto à diagramação: perfeita. A editora vem fazendo um belo trabalho com seus livros, se focando em detalhes, que na minha opinião, faz um tremenda diferente. Tudo dentro do livro remete ao circo, inclusive as suas primeiras páginas são todas em preto e branco e lembram as tendas. Impecável.

0 Comentários

Todos os comentários passam por aprovação, antes de aparecerem aqui! Vamos ler e responder todo mundo com muito carinho!

Nome: Email: Website:
Protected by WP Anti Spam

Assista aos Vídeos
Equalize da Leitura © 2010 - 2016 ♥ Todos os direitos reservados
Tema desenvolvido por Débora M.