maio 31, 2012Sem categoria

[Hospedagem] Eu vou à Bienal 2012 – E agora?!

0 Comentários

Oie!! *acena* Depois da receptividade do primeiro post, já fiquei pensando em várias coisas para escrever para vocês. Em vários quesitos que ainda estão me afligindo. Mas hoje, venho falar para vocês de um assunto que depois de muitas e muitas e muiiiiiitas voltas, acabei já decidindo, então é menos um problema para eu lidar. :]
Hospedagem:
Então, onde ficar?! Fiquei fuçando em todos os lugares hotéis, motéis, albergues, pousadas, camas alugadas, apartamentos, aluguéis, casas alheias, etc, etc… Parei no site da Bienal onde eles listavam hoteis próximo ao evento… Tá, mas todos eles são muito caros para uma pobre estudante de Comunicação e estagiária. E como eu estou indo com mais pessoas, ficou inviável pagar o preço do mais barato e dividir apenas com duas pessoas. Continuei à caça, procurando, procurando.

Desde o começo das minhas pesquisas, eu me en – can – tei por um hostel… ou mais conhecido por albergue.   
PÁRA TUDO!
AL – BER – GUE?

Como assim, Rapha? Você está louca?
Fica em um… argh… albergue

Sim, essa foi a reação de 6 a cada 10 pessoas para quem eu falei. E aí entramos naquele tópico de como as pessoas enxergam as coisas diferente do que realmente são. Não estou falando que eu também não tinha/tenho esse tipo de pensamento distorcido… a minha visão de albergue é/era algo bem… bagunçado mesmo. Mas depois que eu vi as fotos do lugar, eu fiquei tão encantada, que eu não pude simplesmente dizer NÃO e virar as costas para o lugar mais barato que eu encontrei para ficar.

PARADISO HOSTEL
 

Esses hostel apareceu no site Tudo Bem Tudo Bom SP onde eles indicam os melhores lugares em São Paulo. Eu só soube desse site, depois que eu já estava com o pé quase decidido em ficar lá, por indicação de uma amiga de trabalho.

Eu entendo que várias pessoas tenham problemas com esse lance de hostel/albergue: lugar, sujeira, compartilhar seu quarto com outras pessoas, segurança. O que aconteceu foi que o Luiz (gerente do hostel) vai fechar o quarto para 5 pessoas, ou seja, vamos ficar todas no mesmo quarto, sem ter que compartilha – lo com ninguém estranho, além de nós mesmas. *-* Eu conversei com ele por e – mail, mas vou ligar para ele e refazer todas as perguntas que eu fiz por e – mail. Só questão de tentar pegar confiança na voz da pessoa. E como me disseram: fotos podem enganar. Eu sei que sim, mas dessa vez eu vou na confiança mesmo. Sem contar que 5 pessoas já vieram me falar que é um bairro tranquilo, super calmo e com uns barzinhos a noite e tal *cof, cof* e fica perto das Universidade também *ataque louco de tosse, cof, cof, cof* Fica a 150 metros da estação do metrô e a 50 metros de uma padaria (p.s: eu tenho que colocar padaria como tópico de visitas? Por que me disseram que as padarias de SP são MARAVILHOSAS!! *-*)

O que eu estou contando: o bairro, preço, locomoção. Primeiro por que eu estou indo pra São Paulo, baaaby! Eu só preciso saber que tenho um lugar de verdade pra ir, já que eu vou ficar mesmo é batendo perna! Bienal + amiguinhos/colegas blogueiros + minhas amigas que eu fiz há anos pela net e nunca conheci + pontos turísticos + Starburcks (tive que colocar como um tópico a parte, porque né?) + festas! Eu vou mesmo ficar enfiada dentro de um lugar? ÓBVIO QUE NÃO!

Muitas pessoas também me falaram que preferiam pagar mais caro e ficar perto do Anhembi do que ficar longe e gastar com transporte. Eu prefiro ficar em um lugar mais barato, mesmo que seja um pouco distante. Eu vou ter que andar de metrô de qualquer forma em São Paulo, certo? Coloquei na ponta do lápis o gasto, e é muito mais viável eu gastar com transporte e hospedagem em um lugar barato do que ficar em um lugar caro e perto. A primeira opção fica pela metade do preço da hospedagem da segunda, incluindo o transporte, viu?!

Mas todos temos as nossas preferencias. A minha está sendo essa. E foi menos um item para a minha lista de problemas resolvidos 🙂

Acontecimentos da Semana:
Meus coleguinhas de trabalho são seres extremamente gentis e caridosos *irônica* Essa semana eu fui atormentada por dois deles: Enquanto um me disse que a Polícia Federal iria me fazer tirar a roupa se o alarme de detector de metais apitasse mais de 3 vezes, fui brindada com uma bela história que deveria levar a cópia da identidade pendurada em todas as partes do meu corpo, e não esquecer de morder uma durante todo o período do voo. Assim, se acontecer do avião CAIR, fica mais fácil de me identificar. Agora imagina a minha cara?!

Mas um deles me deu um mapa de São Paulo do tamanho do meu quarto! *-* Fiquei me imaginando abrindo esse treco no meio do metrô… mas tudo bem. Vou leva – lo apenas por que me sentiria mal. Hoje em dia, quem anda com mapas por aí? #GoogleMapsFeelings

posts relacionados

Deixe seu comentário

Vídeos no canal

@araphadoequalize
© 2020 Equalize da Leitura • equalizedaleitura.com.brDesenvolvido com por