Editora Intrínseca, Resenhas
gsTítulo: A Última Carta de Amor Título original: The Last Letter From Your Lover Autor: Jojo Moyes Ano: 2012 Editora: Intrínseca Número de páginas: 378

O que me fez realmente adorar essa leitura, principalmente, foram as cartas.

Quando eu pedi A Última Carta de Amor para a Intrínseca, já esperava uma história tão envolvente que fizesse brotar lágrimas no meus olhos. Feito. Porém, o que eu não esperava era uma história que me deixasse tão angustiada, personagens tão bem construídos, um amor tão bem retratado… e quase impossível.

Ellie Haworth é jornalista. E está envolvida com um homem casado. Está apaixonada, a situação é conturbada e apesar de não ter a certeza se o sentimento é recíproco – todavia, acredita nisso – se mantém  nessa incerteza. Quando sua editora – chefe pede para que ela faça uma matéria em especial, Ellie encontra uma velha carta… uma carta de amor. E então Ellie vai conhecer a história de amor de Jennifer.

Jennifer viveu nos anos sesseta. Era casada, tinha uma boa casa, uma boa vida e um bom marido. Vivia impecavelmente e cuidava apenas para que seu marido pudesse exibi – la para a sociedade. Mas, depois que sofre um acidente e esquece de alguns fatos que ocorreram na sua vida e, literalmente do seu marido, percebe que talvez nada tenha sido tão bom quanto todos dizem. E quando conhece o jornalista Anthony O’Hare, se vê envolvida com esse homem que de todas as maneiras possíveis seria o certo para sua vida. Quando percebe, já está em um romance às escondidas e um amor delirante.

Como essa história poderá cruzar – se com a de Ellie que ainda tenta de todas as formas descobrir se é amada, fazer seu trabalho de maneira satisfatória e averiguar se tudo que descobriu é verdadeiro ou apenas cartas escritas a deriva?

E, se sentir que foi a decisão acertada, saiba ao menos isso: em algum lugar deste mundo há um homem que a ama, que entende o quão preciosa, inteligente e boa você é. Um homem que sempre a amou e que, por mais que tente evitar, desconfia que sempre a amará.

É complexo para mim até escrever um resumo do livro, já que ele tem tantos pontos a serem discutidos. Relacionamentos extra conjugais em épocas distintas, o amor abrasador que sempre existiu independente da idade, a luta contra tudo que parece querer separar, a dor dessa possível separação, a tristeza de não estar ao lado de quem se ama. A incerteza de saber se essa pessoa é a certa para a sua vida… Foi uma história linda. Eu sou aquela romântica de corpo e alma, mas eu gosto quando vem um autor pra mudar a perspectiva de romance melado e de amor superar anos. Eu terminei o livro com a sensação de: ‘Meu Deus, como conseguiram esperar tanto? Eu teria desistido, eu não sei aguardar.’

A autora soube graduar e escrever tão bem em duas épocas diferentes, mesclando as datas para que tenhamos conhecimento dos três personagens principais: Ellie, Jennifer e Anthony. Mostra tudo que vem acontecendo na vida dos três, como o destino se encarregou de ajuda – los a segui caminhos diferentes e como pessoas que nos rodeiam podem interferir na nossa vida, mesmo sem o nosso consentimento.

Mas de repente me dei conta, no meio daquela pequena cena de loucura, que ter alguém que nos entenda, que nos deseje, que nos veja como uma versão melhorada de nós mesmos é o presente mais incrível. Mesmo que não estejamos juntos, saber que, para você, eu sou este homem é uma fonte de vida para mim.
É uma leitura que convence pela forma como é abordada, por não ser promíscuo e sim tratar – se de amor verdadeiro. É sutil, é romântico, é triste, é reconfortante. Eu ficava com os dedinhos cruzados pensando: ‘Agora vai, agora vai! Faça isso, aquilo agora! NÃÃÃO!’ E por fim, confesso, teve uma hora que eu desisti. Mas os personagens não.
O que me fez realmente adorar essa leitura, principalmente, foram as cartas. Eu amo recebe – las, amo envia – las. Um livro que soube ser tão bem construído em um época em que e – mails e mensagens de texto não existiam, em que você tinha que pensar realmente nas suas palavras e escreve – las (da forma mais bela possível) junto com todo aquele sentimento de paixão escondida foi o ponto forte.
É um lindo livro, com uma história impecável e com uma escrita maravilhosa. Não garanto que lágrimas não possam ser derramadas até a última palavra, mas caso aconteceça, é por que você conseguiu captar mais sentimentos do que apenas os descritos pela a autora. A Última Carta de Amor é um livro cheio de sentimentos, palavras bonitas, cenas emoconantes, reencontros e desencontros, lágrimas e sorrisos. É um livro completo. Pelo menos foi pra mim.
E, quando ouviu o grito se formar no fundo da garganta dela, quando sua cabeça se inclinou para trás, ele o deteve com a boca, absorvendo o som, o prazer dela, com tanta segurança que ele se tornou seu. Vicariamente.
 O livro tem uma bela edição e o que me atraiu primeiramente foi essa capa magnífica, que remete a várias cartinhas de amor presas pelo laço. A editora também fez um belo trabalho interno: as páginas são amarelas e no começo de cada capítulo tem um fita com um laço e o trecho de diversas cartas, que a autora diz serem verdadeiras.
É um livro mais que indicado para pessoas quen que gostam de amores impossíveis, quase impossíveis e verdadeiros.

0 Comentários

Todos os comentários passam por aprovação, antes de aparecerem aqui! Vamos ler e responder todo mundo com muito carinho!

Nome: Email: Website:
Protected by WP Anti Spam

Assista aos Vídeos
[wonderplugin_carousel id="2"]
Equalize da Leitura © 2010 - 2016 ♥ Todos os direitos reservados
Tema desenvolvido por Débora M.