Editora Galera Record, Músicas, Resenhas
gsTítulo: A Música Que Mudou a Minha Vida Título original: Audrey, wait! Autor: Robin Benway Ano: 2009 Editora: Galera Record Número de páginas: 365

Eu adoro livros que tem a temática músicas envolvida em seu enredo. Já fazia alguns meses que eu estava doidinha pra ler A Música que Mudou Minha Vida: essa capinha colorida, a oportunidade de ler uma história com muita música envolvida… e mesmo sem saber realmente sobre o que se tratava, aproveitei o precinho camarada da livraria e fui desfrutar e descobrir tudo o que o livro tinha para me mostrar.

Audrey não pediu para ser famosa: não pediu para que seu ex – namorado escrevesse uma música sobre ela, principalmente quando o nome da música foram as suas últimas palavras quando terminaram o relacionamento. É constrangedor estar trabalhando para guardar a graninha do próximo super show e ter um bando de clientes a encarando. Ela só queria curtir suas bandas preferidas, ir aos shows onde ela pudesse se divertir e deixar a música entrar por seus poros até quando esquecesse de quem é. Porém, desde que a maldita música está no TOP das músicas mais ouvidas, Audrey não tem sossego. Como aproveitar seus 15 minutos de fama sem extrapolar e expor a sua vida? E provar para as pessoas que realmente a conhecem que ela continua a ser a mesma Audrey de sempre? E como aproveitar esse momento, sem deixar de ser quem realmente é?

Comecei lendo o livro pensando que ele era muito adolescente para minha pessoa. Mas eu estava naquele momento ‘preciso de um livro teen‘ e, de repente… você se identifica tanto com a Audrey que fica quase que impossível largar o livro! A autora soube explorar bem as características da mesma e dos demais personagens. A Audrey é engraçada, carismática, irônica e fala da música com tanto amor que me peguei com inveja dela. Sem contar que tem muita referência a música e bandas. Muitas delas eu não conheço, mas a empolgação da Audrey a respeito de algumas é tão grande que você imagina aquela banda/cantor que você ama de paixão e já sabe os motivos para ela se sentir assim. A Vitoria, sua melhor amiga, é outra figura e peça – chave para o livro. A história não teria o mesmo brilho sem ela, que dá uma injeção de amizade verdadeira + uma boa dose cenas hilárias.

Se quiserem realmente saber algo sobre, têm que saber isso: eu gosto da minha música alta. Quero dizer muito alta. Não estou falando do tipo de alta que seus pais batem na porta do seu quarto e pedem para você abaixar. Por favor. Isso é coisa amador. Quando digo alta, quero alta que você-não-consegue-ouvir-seus-pais-batendo-e-os-vizinhos-estão-botando-uma-placa-de-VENDE-SE-na-frente-de-casa-e-se-mudando-para-outro-quarteirão-porque-não-conseguem-mais-aguentar-o-barulho-constante.

É entupido de clichê que vai desde garotas bonitas com os melhores carinhas como namorado até o garoto apaixonado e que nunca foi reparado pela sua musa do coração. E no entanto, mesmo assim, é uma leitura extremamente agradável. Outro ponto: conseguimos conhecer o outro lado da fama. Nem tudo é dinheiro, bebida, show de graça, pessoas bonitas, festas todos os dias (ok, confesso que isso me atrai também. Admito.), uma vez que perde – se muito mais do que se ganha, principalmente quando não se tem maturidade suficiente para lidar com a situação.

Confesso, não é uma história que mudou a minha vida (sem trocadilhos haha). Foi bacana entender como a sua vida pode mudar quando você se torna famosa da noite para o dia, principalmente quando não pediu por isso nem fez muito esforço para que acontecesse… acontece que no final eu estava esperando algo diferente e não tão normal como foi. Foi engraçadinho de ler, um livro de final de semana que você está a à toa precisando de um livro para relaxar. Não vai ter nada muiiiiito desenvolvido no final. É apenas um livro que fala sobre como a fama chega para pessoas que nunca desejaram isso e como ela vai embora rapidinho.

Tem que aumentar o volume até o peito tremer e a bateria entrar por entre as costelas como a batida do coração e o baixo subir pela coluna e entortar o cérebro, e tudo o que você pode fazer é dançar ou girar em círculos ou gritar junto porque sabe que, não importa o que a música faça você sentir, é perfeito.

O livro tem a capa bem fofinha, a formatação é aquela básica da Galera (que eu queria desesperadamente que eles mudassem), no começo de cada capítulo tem a frase de uma música. E nas orelhas do livro tem o depoimento da Anna Júlia Werneck, a garota que foi inspiração para a música Anna Júlia da banda Los Hermanos. Ela conta como foi perceber que de repente todos a conheciam, a julgavam e diziam o que ela era ou não. E como ficou conhecida. Acabou casando bem pela temática do livro.

0 Comentários

Todos os comentários passam por aprovação, antes de aparecerem aqui! Vamos ler e responder todo mundo com muito carinho!

Nome: Email: Website:
Protected by WP Anti Spam

Assista aos Vídeos
Equalize da Leitura © 2010 - 2016 ♥ Todos os direitos reservados
Tema desenvolvido por Débora M.