dezembro 04, 2012Relatos de Uma Blogueira

[Relatos de Uma Blogueira] Amizades Literárias

0 Comentários

Existem vários níveis de amizades. Temos aquelas que fazemos no jardim de infância e que muitas vezes se estendem até o ensino fundamental. Tem aquelas amizades do ensino médio que consideramos as melhores, tem as amizades familiares – entre primos etc. e até mesmo com os pais -. Tem aquelas amizades que são passageiras, mas que a pessoa fica guardada para sempre com você. Tem a amizade entre namorados, noivos, esposas e maridos, têm amizades à distância… Existe uma quantidade tão enorme de amizades que fica difícil de ficar citando.

Mas o que dizer da amizade… literária?

Assim, eu não posso citar nomes por aqui ou não conseguirei postar esse texto, já que posso esquecer o nome de alguém e daí vem àquela pergunta traiçoeira: ‘Por que eu não sou sua amiga literária também?’

Creio que como em qualquer grupo, nos envolvemos com as pessoas que sentimos mais simpatia, tem os gostos parecidos com os seus, faz criticas de forma que você sabe que a pessoa tem razão (ou não), te apresenta novos mundos, que te faz sentir especial…

Felizmente, eu tenho vários amigos literários. Podem não estar perto de mim, como boa parte deles não estão, mas existe uma conexão, uma sintonia que nos une de uma forma única. E existe forma melhor do que está unido a alguém do que pelos livros, compartilhando do mesmo amor? Vários amigos me apresentaram livros e séries pelas quais hoje em dia eu sou apaixonada, tanto pela história quanto pelos autores e que sozinha fui procurar pelos outros livros do mesmo e depois perguntei: ‘Ei, você leu esse tal livro do autor que você me apresentou? NÃO?! Oh, você precisa ler agora!’. Eu já tive a oportunidade de me emocionar lendo depoimentos de amigos que leram livros recomendados por mim. E eu não sou aquela amiga literária calma, sabe? Eu sou do tipo perturbada. Literalmente.

 Exemplo com a minha amiga Gabi:

– PÁRA TUDO QUE VOCÊ ESTÁ LENDO! VOCÊ PRECISA LER IRMANDADE DA ADAGA NEGRA!

– Ah não, Rapha. Eu não vou gostar disso, você gosta muito desses livros tensos e tal. Eu sou mais de romance.

– POR FAVOR, SE VOCÊ NÃO GOSTAR DO PRIMEIRO LIVRO EU NÃO TE OBRIGO A LER OS OUTROS. EU ATÉ ESQUEÇO QUE VOCÊ NÃO VAI TER A OPORTUNIDADE DE CONHECER MEU RHAGE!

– Ok, ok.

Conclusão: Apaixonada pela Irmandade.

– Gaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaabi, eu AMEI A Culpa é das Estrelas, eu preciso que você leia!!
 – Ah não, Angel. Esses livros que me fazem chorar basta do Nicholas Sparks. 
– NÃO, ANJINHA! Por favor!! É tão lindo, tão perfeito! Você PRECISA!
– OK!

Resultado: A oportunidade de ler um dos relatos mais lindos.

E tem aquelas vezes que eu fico conversando com as amiguinhas para trocar figurinhas a respeito de tal e tal livro. Na maior parte concordamos em tudo, às vezes em partes e muitas vezes discordamos. Mas, essa diferença de opinião não é o que nos une e nos difere? Eu conheci tantos livros bons através dos meus amigos, converso a respeito de autores, de quem eu gosto, quais me fazem lembrar quem… Tipo, se você conhece um pouco de mim e ouve falar sobre o Federico Moccia vai lembrar na hora de quem?! Da Rapha aqui, claro. E assim sendo, vários autores mostram suas carinhas quando eu penso: que livro dar para o meu amigo?
Nós compartilhamos momentos simples e mágicos, conversando sobre um assunto que ambos temos interesse em saber mais, independente de como, por que cada experiência vai ser aproveitada. Ela pode ser acompanhada de choro, comentários ácidos… O melhor? Sabe aquelas risadas histéricas? É, parece que estamos lado a lado, sentados em uma livraria aproveitando para colocar a conversa em dia. São comentários inteligentes, muitas vezes tolos, tantas vezes engraçados. São essas pessoas que fazem você perceber o outro lado da história quando você mesmo não percebeu. Mostra aquele erro que passou despercebido por que você estava tão envolvido que nem se deu conta…

 Amigos literários falam a respeito de qualquer assunto: gostou ou desgostou da capa, da tipografia, da diagramação, foto do autor, tradução, erros, paixões… Das partes absurdas e sem noção principalmente. Daquelas que fazem rir de doer a barriga que você pergunta para o amigo: como alguém pode fazer isso? Claro, existem alguns amigos específicos para cada gênero literário. Alguns eu fico mais a vontade para falar sobre tudo, outros a respeito de literatura brasileira e novos autores, livros históricos e fantásticos, outros sobre os livros eróticos – aqui eu confesso, AMO as minhas amigas pervertidas literárias! As melhores piadinhas conseguimos tirar daqui!

Aaaaaaaaaaaah, essa parte é gostosa demais! Compartilhar aquela história perfeita, tentar mostrar para o maior número possível de pessoas a perfeição de um livro. Ele é tão singular, tão perfeito, tão maravilhoso, tão indescritível que as suas palavras não conseguem expressar a grandeza do mesmo. Até por que o seu amigo literário vai consegui entender quando você disser:

– EU PRECISO TANTO DAQUELE LIVRO!! *lágrimas nos olhos*
– Eu sei que sim *palminhas nas costas*

Mesmo sabendo que você tem uma centena de livros não lidos na estante. Por que tem piadinhas internas e amores impossíveis que só seus amigos literários vão entender, caso você tenha cólicas de tanto rir ou diga que está sofrendo.

É, amigos literários… Ter vocês me faz perceber que eu não estou perdida no mundo, onde as pessoas não dão importância para esse ato tão importante. Por que vocês façam com que todo esse mundo literário seja mais importante, mais alegre e mais divertido. Por que eu não quero mais ler sozinha e não ter com quem comentar. Por que vocês estão comigo. E enquanto essa ligação se manter, seremos os melhores amigos literários que alguém possa ter um para o outro.

posts relacionados

Deixe seu comentário

Vídeos no canal

@equalizeleitura
© 2019 Equalize da Leitura • equalizedaleitura.com.brDesenvolvido com por