Editora Arqueiro, Resenhas
gsTítulo: À Primeira Vista Título original: At First Sight Autor: Nicholas Sparks Ano: 2012 Editora: Arqueiro Número de páginas: 256

E lá vamos nós mais uma vez para uma resenha do Nicholas Sparks… Confesso, dói escrever esse tipo de texto, mas como a sinceridade vem em primeiro lugar, contarei o que eu achei desse livro.

Jeremy morava em Nova York e é o tipo de pessoa que nunca se viu morando em uma cidade pequena, do interior, onde todos sabem da vida de todose que o ritmo é totalmente diferente daquele que está acostumado. Só que no meio dessa convicção, aparece Lexie e muda toda a sua trajetória: eles se casam ele se muda e eles vão ter um bebê. Drástico e rápido. Lexie sempre morou em Boone Creek e é para lá que Jeremy se muda. Como o romance deles foi muito repentino, a família de Jeremy o questiona a respeito, já que ele tinha sido casado. Mas ele insiste e vai se adaptando aos poucos. No meio de tudo isso, ainda tem uma dose de misteriosos e – mails que questiona o caráter de Lexie e põe à prova o amor de Jeremy e o seu bloqueio para escrever e manter o seu emprego. Angustiado, ele tem que se adaptar com a nova vida e lidar com a gravidez de risco de Lexie. E ainda descobrir, amar e amadurecer nessa relação que tinha tudo para dar errado.

Pela sinopse que eu li do livro, eu pensei: eu vou gostar desse livro. Ok, eu já estava vindo de uma onda de decepções com os livros anteriores do Sparks, mas a esperança fica, né? A minha ficou… e mais uma vez eu fui desencantada. A começar que eu não acredito nesse lance de amor à primeira vista. E mesmo assim que pensei que pudesse ser convencida – afinal, é Nicholas Sparks -, mas não aconteceu. Rapidinho contou como eles se conheceram, como eles se casaram, como era a nova vida do Jeremy e a Lexie na cidade bisbilhoteira e fim. Depois começa a tensão por causa da gravidez da Lexie. E depois vem o fim de sempre. Assim, tem alguns trechos em que você até lê e pensa: ‘ah que fofo’… e só. Sei lá, acho que o autor deveria buscar outras fontes de inspiração, sair da Carolina do Norte (eu já conheço a cidade só de ler os livros dele!) para que venha situações novas e inusitadas. Se quiser matar os personagens todos, que mate, desde que isso tenha sentido dentro da história.

Mais uma vez eu quase fui vencida pelo tédio durante a leitura e demorei 10 dias para concluir a mesma, entre abandonos prolongados e leituras rápidas antes que eu pegasse no sono. Parágrafos descritivos enormes, trama enfadonha, quando finalmente algo começa a acontecer rapidinho o clímax é quebrado e assim acaba.

O resumo: eu não entendi a proposta do livro. Sério. É tão sem lógica, por que além de toda a trama da sinopse, tem luzes que aparecem no cemitério para a Lexie que ela diz ser seus pais vindo visita – la. E fica por isso mesmo. No final do livro reaparece, mas diante das circunstâncias do livro inteiro, você nem se lembra mais quando isso ocorre. Mais uma vez: decepcionada com o tio Sparks. Quero algo inovador, apaixonante, que me prenda e me faça grita: SIM, SIM, SIM!! ERA ISSO QUE EU ESTAVA FALANDO! Com personagens que cativem e que não sejam apenas pessoas escritas e que se me perguntarem eu nem lembrarei por que não foram marcantes o suficiente.

Quanto ao livro: não vou ficar comentando a respeito dessas capas. De – tes – to. E parece que é assim: se em um livro a fonte do título é azul, coloca o nome do autor vermelho. E no próximo livro você inverte isso e acabou. Não Arqueiro! Cadê as capas bonitas que nós sabemos que vocês tem capacidade de fazer? Os livros do Nicholas também merecem belas produções. A diagramação é simples e bem fácil de ler. Não foi um combo feliz dessa vez por que não me agradou, de fato, a história.

0 Comentários

Todos os comentários passam por aprovação, antes de aparecerem aqui! Vamos ler e responder todo mundo com muito carinho!

Nome: Email: Website:
Protected by WP Anti Spam

Assista aos Vídeos
[wonderplugin_carousel id="2"]
Equalize da Leitura © 2010 - 2016 ♥ Todos os direitos reservados
Tema desenvolvido por Débora M.