Editora Intrínseca, Resenhas
gsTítulo: Garota Exemplar Título original: Gone Girl Autor: Gillian Flynn Ano: 2013 Editora: Intrínseca Número de páginas: 448

Amy é a mulher perfeita: linda, muito inteligente, personagem principal de uma série de livros escrito pelos pais que os tornaram milionários. Nick é um jornalista tranquilo e que se vê envolvido por essa mulher incrível. Eles se casam, mas de acordo os anos de casamento vão passando, Nick percebe que sua amada deseja dele coisas que nunca poderá dar, uma vez que não faz parte da vida dele. Na manhã do quinto aniversário de casamento, Amy e Nick vivenciam algo terrível. Nick chega em casa e a encontra toda revirada, com marcas luta e muito sangue no chão e a sua esposa está desaparecida. O que aconteceu com Amy? Onde ela está? Quem a levou? Estará viva, mesmo com aquela quantidade inacreditável de sangue que foi encontrado? Quem será o principal suspeito? Nick realmente conhece a sua esposa? E Amy realmente confia no homem com quem casou?

Eu pensei que não fosse conseguir terminar o livro. Até a página 200 eu estava me arrastando na leitura, achando tudo monótono, com informação desnecessária e chato, muito chato. Eu esperava a ação que tanto venderam… porém, quando ela começa, aí sim você não consegue abandonar a leitura. Um fato leva a outro, intercalando entre os pontos de vista de Amy e do Nick e dando uma visão ampla do que está acontecendo. É um livro que mostra a conduta das pessoas, coloca a prova o caráter dos personagens, nos faz julgar e imaginar quem é o verdadeiro e quem é o falso.

Há uma responsabilidade injusta que vem com o fato de ser filha única – você cresce sabendo que não tem o direito de desapontar, não tem nem o direito de morrer. Não há um substituto por perto; é você. Isso a torna desesperada para ser impecável, e também a deixa embriagada de poder. É assim que déspotas são feitos.

A minha parte má achou as atitudes Amy certíssimas, afinal de contas, traição é algo tão inadmissível em minha mente e achei bem dadas as lições no Nick. Ah, se todos os homens passassem pelo sofrimento, horror e angústia dele, duvido se atreveriam a tomar determinadas atitudes. O nosso personagem principal começou a julgar se as suas próprias ações não motivaram o desaparecimento da esposa! Entretanto, a minha racional (e talvez um pouco boa) conseguiu perceber o tamanho da loucura de ambos os personagens. É uma vida feita de mentiras, tentando conquistar a perfeição, almejando uma vida inalcançável e se despedaçando pelo caminho.

Eu gostei porque aqui a autora quebra o paradigma da maior parte das história onde no final se tem um felizes para sempre ou que significa algo igual ou parecido. Aqui não. O enredo chega a ser um pouco perturbador, já que envolve sentimentos, uma parte psicológica que tem importância fundamental para a conclusão da história. É um pouco doentio, absurdamente surpreendente e um tanto conturbado. A autora, contudo, conseguiu misturar todos esses elementos de forma coerente e envolvente. Você vai julgar e eu fiquei receosa de que existam mesmos pessoas com perturbação mental a ponto do que li.

Em suma, foi um livro que me agradou pela temática diferenciada. Se recebeu todos os elogios que tem recebido é por merecer: muito bem escrito, desenvolvido e pensado. Quando terminei o livro fiquei olhando a foto da autora e imaginando ela escrevendo uma história tão complexa, cheia de detalhes e pontos a serem amarrados. Ação que ela fez muito bem. A editora também fez um trabalho bacana com o livro, só me incomodou um pouco a fonte que não é tão utilizada.

1 Comentário

  1. Eu já li resenhar falando muito mal! Mesmo a sua dizendo isso tudo do livro ainda tenho reservas. Acho que deixarei passar um pouco mais parar comprá _lo!
    Bjs

Todos os comentários passam por aprovação, antes de aparecerem aqui! Vamos ler e responder todo mundo com muito carinho!

Nome: Email: Website:
Protected by WP Anti Spam

Assista aos Vídeos
[wonderplugin_carousel id="2"]
Equalize da Leitura © 2010 - 2016 ♥ Todos os direitos reservados
Tema desenvolvido por Débora M.