junho 06, 2013Sem categoria

Mês Especial: Nora Roberts – Trilogia da Fraternidade

0 Comentários

Título original: Born In Trilogy / The Concannon Sisters

Esta trilogia é muito conhecida pelas fãs da Nora e é muito especial porque trata de questões complicadas sobre família, amor, traição, perdão, e aceitação. Ela é incrivelmente aclamada por mim porque se passa na Irlanda e eu passei a amar esse país místico e incrível através das obras da autora que se passam lá e captam tão bem o ambiente dessa terra verdadeiramente mágica.

 

O primeiro livro, Laços de Fogo, é um pouco difícil para mim porque na verdade eu não gosto muito da protagonista, Maggie. Algumas personagens femininas são escritas para serem fortes e independentes, mas acabam como pessoas frias. Esse foi o caso de Maggie para mim, mas muitas pessoas discordam. De qualquer modo, o livro foi mais do que o bastante para que me fizesse entrar de cabeça em mais uma trilogia da Rainha do Romance.
Maggie Concannon é uma artista especializada na arte em vidro – e eu babo novamente ao relembrar a perfeição com que Nora descreve seu trabalho – e tem seus grandes medos postos à prova quando Rogan Sweeney chega ao Condado de Clare. Interessado em seu trabalho, o empresário a propõe um futuro maior em sua galeria do que o de uma artista conhecida apenas em sua vizinhança. Ambiciosa, mas temerosa, Maggie tem uma escolha difícil a fazer e ao mesmo tempo segredos do passado em relação ao seu falecido pai e à sua tempestuosa mãe vem à tona, complicando ainda mais relacionamentos familiares já conturbados. E para adicionar a cereja do bolo, ainda precisa lidar pela primeira vez com as vontades de seu coração que seguem em uma direção inesperada.

Trechos:

O tom era triste, como a maior parte da Irlanda, melancólico e doce como as lágrimas de um amante.

 Se eu posso te fazer infeliz, também posso te fazer feliz.
O segundo livro, Laços de Gelo, conta a história de Brianna Concannon. Eu estava ansiosíssima por este livro porque me apaixonei por ela desde o primeiro livro. Ela é irmã de Maggie e desde sempre estivera entre a mãe e a irmã numa busca de apaziguar a relação das duas. Muito prestativa e gentil, Brianna sempre colocara seus maiores desejos de ter uma família de lado em nome de tentar satisfazer os desejos impossíveis da mãe e nunca desistiu do sonho de que um dia a mãe e a irmã iriam se entender.
O inverno daquele ano prometia ser previsível e calmo, até que Grayson Thane, um escritor norte-americano solitário, chega à pousada de Brianna no oeste da Irlanda. Prevendo uma estada incomum, Brianna está decidida de que ele é um hóspede como outro qualquer… Mas não poderia estar mais enganada. Não só esse misterioso homem reacenderá os desejos que ela pensava ter reprimido, como a ajudará numa busca incansável por respostas de um passado que tanto sua mãe como sua irmã queriam que continuasse enterrado.
Trechos:
– Ficção é uma mentira de todo modo.
– Não, não é. É um diferente tipo de verdade. Seria a sua verdade na hora em que escreve, não seria?
– Saber que é amado não deveria te deixar triste, Grayson.
Mas deixava. Deixava-o triste, e em pânico, e apenas por um momento, desejoso.
O terceiro livro, Laços de Pecado, conta a história de Shannon Bodine. O último livro não poderia ter sido melhor para fechar uma história tão fantástica como essa e eu estou arrepiada novamente enquanto escrevo. Shannon larga seu emprego numa agência de publicidade em Nova Iorque e parte para a Irlanda, buscando realizar o último desejo de sua mãe em seu leito de morte. Desejo este que mudou completamente o rumo que tinha dado a sua vida e a pessoa que ela pensava ser.

Decidida a não se deixar abalar pelo recebimento hostil de Maggie, Shannon se concentra nas boas vindas de Brianna e está determinada a começar aquela etapa em sua vida. Não ainda muito certa sobre qual caminho tomar, ela encontrará sua resposta nos braços do amoroso – e apaixonante – fazendeiro Murphy, um amigo de longa data da família Concannon.

Neste último livro da trilogia Maggie, Brianna, e Shannon precisarão compreender e aceitar que nem tudo na vida é traçado em linhas retas, mas que as curvas podem sim levar ao melhor destino.

Trecho:

Apenas os vivos sofriam. Apenas eles eram tomados pela culpa, arrependimento e pelas perguntas não respondidas.

Se você ama com bondade, mesmo que não possa amar para sempre, merecerá aquele escolhido a seguir o caminho com você.

Até mais.

posts relacionados

Deixe seu comentário

Vídeos no canal

@araphadoequalize
© 2020 Equalize da Leitura • equalizedaleitura.com.brDesenvolvido com por