Editora Novo Século, Livros Nacionais, Resenhas
gsTítulo: Só Gosto do Cara Errado (Freud Me Tira Dessa! Teen #1) Autora: Laura Conrado Ano: 2013 Editora: Novo Século Número de páginas: 166

– Encalhada? Não fez nem 15 anos!
– Eu sei. Mas não quero ficar encalhada como você, mãe!
Menos de um anos atrás, eu postava e apresentava para vocês Freud me Tira Dessa! da Laura Conrado, autora iniciante publicada pela Novo Século com o selo para os talentos nacionais. Quem diria que eu voltaria aqui para falar sobre seu novo livro? Eu poderia cochichar algo e dizer que eu sabia por causa do seu talento. Mas preferi me manter quietinha e ver até onde ela iria chegar.

Priscila é a nossa protagonista dessa vez. Ela tem 14 anos, mora com a mãe. Seus pais se separaram quando ela tinha 7 anos mas não foi que não afetou a vida dela no momento em que aconteceu. Seu pai se casou de novo e ela tem dois irmãos que – apesar de às vezes não querer demonstrar – gosta muito. Ela e suas três amigas Rafaela, Ana Luiza e Júlia vivem grudadas. São tipo irmãs e vivem tudo juntas. A Pri, no entanto, quer mesmo é um namorado: alguém que goste dela de verdade, mande sms fofinhos, ande de mãos dadas, vá ao cinema, goste das suas amigas e aquelas besteiras todas (que no fundo toda mulher sonha haha). Até que surge Cristiano, o carinha gatinho da escola. A Pri, claro, faz de tudo para chamar a atenção do gato, mostrar suas qualidade e o quanto pode ser perfeita. Acontece que esse excesso em busca da perfeição acaba prejudicando: ela fica de recuperação em três matérias e seus pais quase enfartam, o gatinho some e não dá bola, briga com uma das amigas e ainda tem que enfrentar alguns problemas, que sinceramente, ela não pensa estar preparada para lidar.

E agora, Freud! Você vai me tirar dessa?!

Ela vai então fazer terapia confrontar seus medos e mágoas da infância, descobrir quem é a Priscila de verdade, tentar resolver a relação conturbada com o pai e descobrir que antes de tentar amar qualquer pessoa, ela tem que se amar.

A Laurinha aumentou e muito o nível de escrita e enredo nesse livro! Sem contar as doses de humor, claro! Por ser um livro para adolescentes, esse ponto tinha que ser fundamental, já que quem está lendo precisar sentir que foi escrito para ele. E sim, objetivo alcançado: eu não tenho mais 14 anos, mas ri e me divertir muito com a Priscila. Relembrei de quando eu tinha essa idade e como é gostoso. Lembrei também das várias vezes que respondi meus pais e – apesar de não ter a família moderna que a nossa protagonista tem no livro -, consegui me identificar, pois eu convivi com pessoas assim.

É um livro delicado, com humor na dose certa, com cenas típicas da vida de adolescentes, com algumas hashtags para intensificar o momento (haha eu ria muito quando lia elas pelo texto!), as mensagens de texto trocadas em grupos… Sem contar que a própria Pri é uma personagem engraçada e divertida. Ela é inteligente, autêntica e tem noção das coisas que fala. Tanto, que muitas vezes é quando a sua própria família consegue perceber o que ela sente. O ponto principal do livro é precisa ser destacado: A Laura construiu um livro onde, em meio a risadas, aborda temas sérios e muito frequentes no dia – a – dia, como a presença dos pais na construção de quem você se torna, relacionamentos, como as famílias estão atualmente estruturadas – e mostrou apenas uma das formas como resolver isso. Aprendemos com nossos erros e isso fica muito claro.

– Encalhada? Não fez nem 15 anos!
– Eu sei. Mas não quero ficar encalhada como você, mãe!

O livro tem uma pegada de psicologia, mas juro, não tem nada chato em ler o que está escrito. Motivos? O livro todo é pelo ponto de vista do paciente. Então vamos ver as confusões, dúvidas, alegrias quando conquistou um passo, tristeza por não conseguir entender o que acontece, o conjunto todo sendo descoberto de maneira graciosa. Eu falei isso para a Laura: foi um dos pontos mais bem escritos do livro. Simplesmente por causa da sensação de identificação que será causada.

Amadurecer não significa deixar de debochar.

Quanto à edição: quando eu vi a capa pela primeira vez, custei a aceita – la. Eu tive a oportunidade de ler o manuscrito e não achava que combinava com a alegria da Priscila e com a história que eu li. No entanto, quando eu recebi o livro impresso, vi que a capa combinou. Sabe aquele choque de realidade entre ver algo apenas pelo computador e pegar? Foi isso! O tom da capa que eu achava que era roxo acabou puxando para um rosa bem lindo e Freud ali deu um tchan. A formatação ficou fofa! As mensagens de textos sempre vem dentro de balões e até os bilhetes tem um desenho gráfico.

Esse é o primeiro livro da série Freud Me Tira Dessa! Teen e ainda teremos mais três livrinhos! *O/* Claro, a autora introduz as outras amigas que serão protagonistas nos outros livros – Rafaela, Ana Luiza e Júlia – e traçou o perfil de cada uma delas, já deixando a ideia do que podemos esperar de cada uma delas.

0 Comentários

Todos os comentários passam por aprovação, antes de aparecerem aqui! Vamos ler e responder todo mundo com muito carinho!

Nome: Email: Website:
Protected by WP Anti Spam

Assista aos Vídeos
[wonderplugin_carousel id="2"]
Equalize da Leitura © 2010 - 2016 ♥ Todos os direitos reservados
Tema desenvolvido por Débora M.