junho 22, 2013Resenhas, Universo dos Livros

[Resenha] O Beijo da Meia – Noite

0 Comentários

Título: O Beijo da Meia-Noite
Título Original: Kiss of Midnight
Autora: Lara Adrian
Ano: 2011
Páginas: 387
Tradução: Adriana Fernandes Machado de Oliveira
Editora: Universo dos Livros

Skoob

Um estranho moreno e sensual a observava do outro lado da boate, e foi capaz de despertar as mais profundas fantasias em Gabrielle Maxwell. Mas nada a respeito desta noite – ou deste homem – é o que parece. Pois, quando Gabrielle presencia um assassinato nos arredores da boate, a realidade se transforma em algo obscuro e mortal. Nesse instante devastador, Gabrielle é lançada em um mundo que jamais imaginou existir – um mundo onde vampiros espreitam nas sombras e uma guerra de sangue está para começar. Lucan Thorne despreza a violência de seus irmãos sem lei. Ele próprio um vampiro, é um guerreiro de Raça, e jurou proteger sua espécie – e os humanos imprudentes com quem convivem – da ameaça crescente dos Renegados. Lucan não pode arriscar um relacionamento com uma mulher mortal, mas, quando seus inimigos escolhem Gabrielle como vítima, sua única escolha é trazê-la para o escuro submundo que comanda. Aqui, nos braços do intimidante líder da Raça, Gabrielle enfrentará um destino extraordinário, repleto de perigos, sedução, e dos mais sombrios prazeres…

Vou logo avisando, se você não sabia quanto eram 2X2 quando o Brasil consagrou-se Pentacampeão no futebol, pode fechar essa resenha porque você não tem nada pra ler aqui.

Sabe quando você está naquela entressafra de uma série? E fica roendo as unhas de ansiedade aguardando o próximo o lançamento? Então, eu estava assim quando comecei a ler este livro. Estava me sentindo meio órfã por causa da Irmandade da Adaga Negra e julguei, por ser da mesma editora, que esse livro poderia acalmar-me um pouquinho, afinal é uma história de vampiros gostosos-tarados-guerreiros. Fiquei desiludida e só persisti (ainda bem) porque confiei na opinião de uma amiga que o recomendou.

Achei a “teoria” que a autora criou para o surgimento dos vampiros bem interessante: o cruzamento de seres alienígenas machos com mulheres humanas especiais que possuem uma marca de nascença em forma de lágrima e lua crescente.

Ao beber a mistura amarelo-neon, a sensação de ser observada retornou a Gabrielle. Ou, melhor dizendo, aumentou. Sentiu um olhar alcançá-la do outro lado da escuridão. Olhou pra cima da borda de sua taça de martíni e encontrou as luzes estroboscópicas refletidas em um par de óculos escuros. […] Cabelos negros e arrepiados caíam soltos sobre uma testa larga e inteligente, e sobre a face magra e angular. Um maxilar austero e forte. E a boca… sua boca era generosa e sensual, mesmo entalhada naquele sorriso cínico, quase cruel.

Nesse primeiro livro somos apresentados a Lucan, líder da Ordem, que combate os Renegados (vampiros tomados pela Sede de Sangue) e um dos últimos vampiros da primeira geração, todo tatuado (não sei se já falei por aqui, acho que não, mas eu ADOOORO tatuagem, tenho várias). Vampiro alto, bonito, sensual e TATUADO? Minha perdição…  E do outro lado a mocinha órfã (oh novidade!) Gabrielle, com uma marquinha de nascença bem interessante e renomada fotógrafa que vê sua vida transformada ao presenciar um brutal assassinato.

Gente vou falar viu, ôh homem chato esse Lucan! Não se decide. “Eu quero uma foda gostosa. Mas não vou tomar essa tchutchuca como companheira.” Ah pelo amor…! Um homem dessa idade fazendo doce? Ainda bem que a cabeça de baixo agiu primeiro e ele foi lá e colocou a Gabrielle pra gemer. E que mocinha mais sem graça e sem sorte. Quase nunca reage e na única vez que fez alguma coisa, deu merda. No meio disso tudo, surge um Renegado que tá a fim de acabar com a Ordem e começa a dar um trabalhão danado pros guerreiros.

– Já encontrou seu destino, Gabrielle. Assim como eu disse que aconteceria. Nunca falei que seria comigo.

Juro que não fiquei muito interessada em continuar lendo a série, mas minha amiga disse que os livros iam melhorando e realmente foi isso mesmo que aconteceu, então valeu à pena ter encarado o mala do Lucan. Mas por favor, não desanimem, a partir do segundo livro tudo fica ótimo. 
Já ia me esquecendo QUE CAPA HORROROSA!!!

posts relacionados

Deixe seu comentário

Vídeos no canal

@araphadoequalize
© 2020 Equalize da Leitura • equalizedaleitura.com.brDesenvolvido com por