Editora Arqueiro, Resenhas
gsTítulo: O Julgamento de Gabriel Título original: Gabriel’s Rapture Autor: Sylvain Reynard Ano: 2013 Editora: Arqueiro Número de páginas: 384

Passei tempo demais nas sombras. Estou ansioso por estar na luz. Com você.
Na continuação de O Inferno de Gabriel, vamos avançar e conhecer a história de Julia, a estudante de Mestrado, e Gabriel, o professor pelo qual ela se apaixonou. Eles vão a Itália para viver vários dias de um romance quente, cheio de luxúria e paixão, onde Gabriel aprende com a doce (??) Julia sobre o amor e o que apenas deseja é que ela se sinta satisfeita e o recompense com o seu carinho. Mesmo sabendo que esse romance pode ser abalado, por vários motivos mas principalmente por causa do envolvimento professor- aluna, eles aproveitam. Porém, o que já era de se esperar que acontecesse foi que denunciaram ambos no Comitê Disciplinar da Universidade (fato que eu estava esperando desde o livro anterior. Detesto não ser surpreendida). Gabriel, de repente então, se afasta Julia. Sem explicações. Sem contato. Claro, a ‘doce Julia’ fica sofrendo com a rejeição. Como eles vão resolver essas desavenças?

Passei tempo demais nas sombras. Estou ansioso por estar na luz. Com você.

Eu sou implicante com esses livros e é essa a verdade. Porém, não há como contestar que tem uma melhora mínima e ridiculamente visível desse livro para o primeiro, apesar de ainda ter vários pontos que me irritam profundamente, como a Julia querer fazer tudo dependendo do Gabriel e aquelas besteiras todas que as mulheres pensam que tem que passar para serem felizes ao lado do homem amado. Poupe – me. No entanto, o que ainda continua me fazendo ler essa trilogia é 1. não consigo desisti de uma série/saga/trilogia por mais ruim que seja, 2. a parte da arte, as analogias que fazem entre os quadros de Dantes e a história que está acontecendo. Apenas. Porque nem isso consegue me atrair totalmente e profundamente.
A autora (sim, porque eu ainda me mantenho nesse ponto que seja uma mulher escrevendo esses livros que foram baseado em Crepúsculo, diga – se de passagem), claro, enfia um monte de personagens para serem os vilões que vão destruir o amor da Julia e do Emmerson, mas no final boa parte deles são esquecidos e vocês já sabem como terminam.
Suas promessas são inúteis quando não são acompanhadas por honestidade.
A Julia continua a mesma chatinha de sempre. O Emmerson continua o mesmo mandão de sempre e a história continua com aquele mesmo #mimimi de sempre. Não me atrai, de forma alguma e fico um pouco assustada com a quantidade de pessoas que dizem gostar dos livros. Me preocupa porque eu sinceramente não consigo ver nada extraordinário ou sobrenaturalmente diferente para ter toda essa atenção. É apenas mais uma história normal onde o homem pode ser o dominador, querer tudo naquela hora e a mocinha tem que aceitar de cabecinha baixa, apenas dizendo: concordo, o senhor está certo.
Enquanto algumas partes peca pelo exagero de romantismo, em outros deixa a desejar por ser pouco explorado e ter sido inserido ali apenas para completar a página. É aquele livro de 400 páginas mas que você consegue fácil, fácil  diminuir para 200 sem fazer falta. Na verdade: tirando 200 páginas do primeiro livro + 200 páginas desse = vocês conseguem apenas um livro e nem precisaria de um terceiro. Caso que me deixa pensativa, pois não sei o que a autora ainda há para mostrar e os conflitos que tem para existir em um terceiro livro. Mas como não cansamos de ser surpreendidos, vamos aguardar e ver qual será.

0 Comentários

Todos os comentários passam por aprovação, antes de aparecerem aqui! Vamos ler e responder todo mundo com muito carinho!

Nome: Email: Website:
Protected by WP Anti Spam

Assista aos Vídeos
[wonderplugin_carousel id="2"]
Equalize da Leitura © 2010 - 2016 ♥ Todos os direitos reservados
Tema desenvolvido por Débora M.