Editora Arqueiro, Resenhas
gsTítulo: Uma Carta de Amor Título original: Message in a Bottle Autor: Nicholas Sparks Ano: 2014 Editora: Arqueiro Número de páginas: 278

A leitura tem seus altos e baixos e existem alguns pontos que me deixaram furiosa: com o autor e com seus personagens.
Uma carta escrita e jogada ao mar pode mudar para sempre a vida de duas pessoas que nunca esperavam que fossem encontrar… até que o destino as uniu.
Theresa tinha a vida que algumas pessoas chamam de perfeita: marido, filho, uma bela casa e um emprego. Até descobrir a traição do seu marido e aí passar a se dedicar totalmente ao filho e a coluna no jornal que ainda mantém e que foi o que lhe restou. O restante da sua vida está um caos e um caco. Sua melhor amiga é também a sua chefe e Deanna, preocupada com a saúde mental de Theresa, tenta ajuda-la e lhe dá alguns dias de férias em Cape Cod.
Numa corrida matinal Theresa encontra uma garrafa encalhada na areia da praia e para sua surpresa existe dentro dela uma carta. Uma carta linda e romântica, com palavras que parecem serem sussurradas e que ao mesmo tempo contém uma carga emocional muito grande. Como uma carta pode passar um sentimento tão grande através de palavras? A pessoa quem escreveu, Garrett, deve ser um homem extremamente apaixonado… e triste, pois a carta fala sobre como sente falta da sua esposa.
Theresa então começa a ir atrás de outras cartas escrita por esse homem que ela desconhece e quando menos espera está viajando para Carolina do Norte para conhecer esse misterioso homem que ela conhece apenas através das cartas. Ali, ela vai se reunir a ele e o destino de ambos vai mudar por causa de suas escolhas, das cartas, de mentiras e verdades. Por amor.

Não é o melhor livro do autor, certamente. Quando o Nicholas escreveu o livro, com título em inglês de Message in a Bottle lá em 1998, ele ainda acreditava que criar histórias tristes, românticas e com finais trágicos ia ser tudo de melhor sempre. Porém, claro, isso abusa e é uma das principais críticas que eu vejo ao autor: ser sempre previsível até que ele começou a mudar! Yeeeeah! Porém, aqui o previsível é tão óbvio que no logo início do livro eu já sabia o que ia acontecer, talvez por ser um dos seus primeiros títulos. O que me decepciona bastante.

Os personagens tem boas qualidades. Garrett acaba me conquistando especialmente pelo sofrimento dele, mas eu sinto que todos os problemas que ocorreram na trama poderiam ter sido evitados por causa de defeitos que não foram tão bem desenvolvidos e que me soaram forçados. A leitura tem seus altos e baixos e existem alguns pontos que me deixaram furiosa: com o autor e com seus personagens, que eu já esqueci as contas de quantas vezes já saltaram das páginas e se tornaram reais.

É um livro com muitos sentimentos, alguns que me fizeram não crer e ser contraditória no que estava lendo, sem realmente acreditar. Garrett e Theresa são dois personagens que tem tudo para você se apaixonar. E para odiar. Juntos são bons, mas a personalidade de ambos acaba atrapalhando, sem contar todos os conflitos internos e medo de confiar que cada um tem. Ao mesmo tempo que isso acontece, acredito ter um toque surreal na escrita: muitas das coisas ali não acontecem de verdade ou talvez eu esteja sendo cética demais… mas sei lá, eu fiquei me perguntando como ela faria para encontrar as outras cartas e achei tudo tão fácil, mesmo com o método utilizado, que não ficou nem um pouco plausível esse detalhe, que é uma dos pontos importantes do livro.

O livro não me cativou a ponto de torna-lo favorito do autor: a trama é bem batida, os personagens são mais adultos e esse também é um ponto que deve ser pelo menos colocado aqui pois foi algo que depois que eu terminei a leitura percebi que talvez tenha influenciado na minha leitura e percepção deles no enredo. Eles são pessoas mais maduras e mais vividas, só que mesmo assim não chegam a ser cativantes como tantos outros já criados. Existem boas cenas: eu, particularmente, adoro quando ele escreve diálogos interessantes, divertidos em que as pessoas estão se conhecendo. Ou as cenas de sexo que são sempre bem sutis, que combinam com o enredo.

Acredito que a falha principal é que o livro demorou a ser publicado no Brasil, não acompanhando as mudanças de escrita e pensamento do autor. Não deixa de ser um bom livro, porém, a previsibilidade é o que tira o charme. Em suma, é um livro que tem uma boa história de amor bem à la Nicholas Sparks mas que terá também vários pontos de conflitos, uma romance bem gostoso de ler e um final previsível.

0 Comentários

Todos os comentários passam por aprovação, antes de aparecerem aqui! Vamos ler e responder todo mundo com muito carinho!

Nome: Email: Website:
Protected by WP Anti Spam

Assista aos Vídeos
Equalize da Leitura © 2010 - 2016 ♥ Todos os direitos reservados
Tema desenvolvido por Débora M.