outubro 19, 2014Rotaroots

[Rotaroots] O que eu tenho a dizer sobre o blog

0 Comentários

E hoje é dia do primeiro post do Rotaroots e eu estou tão feliz de estar escrevendo esse texto! *olhinhos brilhantes e gigantes* Um dos temas da blogagem coletiva é falar sobre o seu blog.
Uma auto-análise sobre seu blog. Conte o porque você escolheu este nome, o que ele representa pra você, o que você gosta de escrever, como se sente compartilhando coisas legais com seus leitores etc.

Euzinha adooooooooooooorei e casou de ser bem na época que eu vou começar, né? Então, simbora que eu vou contar uma história para vocês. Preciso voltar, no entanto, quando eu comecei nessa história toda de blogs porque influencia na decisão de hoje manter um também. E por tanto tempo.

Quando eu tinha 11 anos e ganhei meu  primeiro computador foi mais ou menos na época que os blogs surgiram – ou explodiram e caíram no gosto das pessoas. Era uma época totalmente diferente de hoje: não tinha redes sociais assim, o espaço estava se abrindo ainda, alguns blogueiros começaram a pesquisar sobre HTML e os que já tinha experiência foram fazendo seus próprios layouts. Os que não tinha experiência, mas tinha dons também se destacaram.
Eu fui lá e criei blog em todas as plataformas gratuitas que vocês imaginarem: blig, zip.net, weblogger, blogger. Tinha um o Blogger vinculado à conta da Globo. Quem tinha esse era #ryco. Sobre o que meus blogs falavam? Sobre as besteiras da vida de uma garota de 11 anos. Eu fingia ter 15 e 16 para entrar na sala de bate papo Uol e ‘tc’ com os caras e depois adicionava eles no MSN. E aí que via todo mundo com layouts lindos e super bem detalhados e queria também. Foi aí que eu aprendi a mexer com HTML e ter noção de como funcionava o código para ser ter um blog. Eu tive blogs de Harry Potter (nesta época, devo lembrar, era o AUGE, DO AUGE, DO AUGE de Harry Potter. Todo ser humano na terra já sabia o que era Harry Potter, mesmo que odiasse o garoto bruxo. O que não era meu caso *sorrisão*) que eu queria que ganhassem todos aqueles selos e awards que outros blogs faziam. 
http://equalizedaleitura.com.br/wp-content/uploads/2014/10/Daniel-Radcliffe-2004-HP-Prisoner-of-Azkaban-jpg.jpg
Eu simplesmente a-ma-va essa imagem do Dan/Harry <3
Cara, se você ganhasse o selo de aprovação ‘Seu Blog é o Mais Lindo’, ‘Seu Blog Tem o Layout Mais Lindo de HP’, ‘Seu blog é o melhor atualizado sobre HP’ de qualquer um desses blogs que se manifestavam para fazer isso era tipo o Oscar. JURO. HAHAHAHA Quem é dessa época lembra. 🙂 Um link para vocês terem noção do que eu falo.
Daí eu encontrei o Cristiny Online e foi onde eu comecei a fuçar o PAINT (chorem, chorem muito de vergonha de mim porquê eu também estou chorando de rir! HAHAHAHAHA) e achava que sabia fazer layouts legais. Então também tive um blog (e a minha irmã também tinha *risadas histéricas*) para disponibilizar gifs e layouts feitos por mim.
Quem lembra? HAHAHAHAH Dá para ver online! :O Obviamente que não fui eu quem fiz 😉
[ PAUSA ] 
Preciso mostrar para vocês os outros exemplos de layouts que eu encontrei por aí HAHAHAHAHAH Geeeente, boas lembranças e #saudades demaaaaais!

Exemplo
Exemplo
Exemplo
Exemplo
Exemplo
Exemplo
Exemplo
Exemplo
Eu percebi que alguns desses layouts mais desenhadinhos voltara com tudo, mas sabem aonde? TUMBLR! *O/*
[ /PAUSA ]
Eu fiquei sem computador e sem internet por algum período bem relevante e quando eu voltei as redes sociais já estavam com tudo e a essência que tinha de blog como diário virtual meio que acabou caindo para dar acesso aos blogs de moda e maquiagem. Acreditem: foi um BOOM MUITO GRANDE quando eles surgiram! Quando eu estava com 16 anos e no último ano do Ensino Médio (eu faria 17 ainda no mesmo ano), resolvi criar um blog novo. Estava passando por algumas situações difíceis, bem típicas da idade, e queria conversar/escrever/ler/me envolver de novo com alguma coisa. Aí nasceu o Glitery In The Mirror. EU SEI, parece que eu ainda tinha 11 anos com esse título, né? Mas eu gostava de glitter e tinha um espelho que me encarava bem próximo e foi o máximo que eu consegui, então, #nãomejulguem.
A verdade é que eu não atualiza muito. Foi bem na época que eu também entrei na faculdade e eu estava me adaptando com todas as novidades. Quando eu comecei a voltar a atualizar, eu sempre falava muito de livros e filmes baseados em livros. Foi aí que surgiu o Equalize da Leitura, ainda no mesmo ano. Eu comecei a investir em um layout mais bacana, fui postando mais e mais sobre livros. <3 
A palavra Equalize é mais utilizada no meio artístico musical. E em uma tradução livre seria algo como ‘tornar igual’ (uma vez que a palavra é de origem inglesa). Seu significado real é igualar, uniformizar. Mas no contexto aqui do blog, ela será usada com o sentido de sintonia, equilíbrio

Ou seja, Equalize da Leitura = Sintonia com os livros. Equilíbrio com a leitura, com tudo que envolve esse mundo gingantesco.

O que o Equalize da Leitura representa hoje para mim?
Representa muito mais do que eu possa imaginar ou dizer em palavras. Não posso dizer que é tudo, mas é uma boa parte. Eu gosto de escrever sobre livros, minhas impressões, meus livros preferidos ou odiados. Representa um pedaço de mim. Um pedaço muito querido, pois aqui eu me encontrei como profissional também. Eu fui vendo através de tudo que aconteceu – editoras, parcerias, autores, blogueiros, leitores, admiradores, haters – o que eu realmente queria para a minha vida.

Sobre o que eu gosto de escrever?
Eu gosto de escrever sobre livros, lançamentos, autores, leituras, bienais! Confesso, porém, que às vezes eu sinto vontade de falar sobre algo diferente que apenas de livros com vocês. Acredito até que vocês tenham visto essa diferença e o Rotaroots também está ajudando um bucado para que isso aconteça. 🙂
Como eu me sinto compartilhando coisas legais com vocês?
Receber comentário de pessoas que riram com algo que eu falei, que compraram um livro porque eu surtei na indicação, alguém que concorda naquele livro chato ou que discorda do livro que eu achei insuportável, pessoas que encontraram novos autores e novas histórias por causa da forma como eu falei. Ler comentários especiais, como esse abaixo.
E o post de hoje termina por aqui e só posso dizer que me diverti deeeeeeeeeeeemais buscando por algumas informações para complementar este post. Foi mais do que especial escrever sobre o Equalize da Leitura, foi divertido!
Até o próximo post! 🙂

posts relacionados

Deixe seu comentário

Vídeos no canal

@equalizeleitura
© 2020 Equalize da Leitura • equalizedaleitura.com.brDesenvolvido com por