março 23, 2015Meu Processo de Escrita

Meu Processo de Escrita: Meu namorado de 5 dias

0 Comentários

meunamorado

No primeiro post eu falei sobre o meu processo de escrita, a minha fanfic que está quase em fase final e o que estou fazendo para melhorar.

Ultimamente, eu ando prestando atenção redobrada no que as pessoas me dizem. E não precisam ser próximas a mim, nos corredores de shopping, escovando os dentes no banheiro do trabalho, no ponto de ônibus. Quando você se dedica a escrever, percebe como tudo que ouve pode se tornar inspiração para alguma história futura.

O texto de hoje foi um de treino, onde eu deveria pegar algo do cotidiano e contar. Eu sou inclinada a escrever textos – que eu acho – engraçados e passei ele para pessoas diferentes lerem. É divertido por que você percebe que cada um tem uma reação diferente. Alguns riram muito da situação, outros acharam estranho e outros que a personagem principal era, com perdão da expressão, escrota pra carai. Eu, particularmente, gostei muito. Contextualizando: eu realmente conheci alguém que namorou por apenas 5 dias e que tinha uma capa amarela. O restante é ficção.

Divirtam-se e me contem o que acharam, pois esse feedback é tão lindo e fofo e inspirador! ♥

Em algum momento entre chegar ao show do 30 Seconds to Mars e voltar para casa, eu aceitei que deveria namorar com ele e ele comigo, o que era um absurdo total. Talvez estivéssemos muito bêbados. Talvez eu tenha imaginado que ele, com aquele cabelo longo, me lembrava do Jared Leto, e vamos falar sério, quem não quer sair por aí desfilando com o sósia do cantor que é (e tem!) um pacote exuberante de beleza masculina?

Mas Belzinha não gostava realmente dele.

1. Todo mundo percebia isso, mas era melhor estar com ele do que sozinha, principalmente para exibi-lo para suas primas. Afinal de contas ele era otário, mas era gato.

2. Ela achava que ele cheirava a gato e isso era um problema, mesmo ela gostando dos bichanos e tendo 4 em casa. Uma coisa era você ter animais de estimação com o cheiro característico te esperando quando chegasse em casa. Outra bem diferente era beijar um cara que tinha esse cheiro pelo rosto inteiro, como se tivesse enfiado a cara na barriga do bicho.

3. Ele usava capa de chuva amarela. E isso era um defeito que eu simplesmente não conseguia deixar escapar, e por isso, terminei com ele.

Sim, eu terminei com o meu namorado. Após 5 dias.

Aconteceu da seguinte forma.

Liguei para o namorado de 5 dias perguntando se ele não queria me levar para comer cachorro-quente na barraquinha na esquina da minha casa, uma vez que eu estava morrendo de fome e não tinha nada pronto. E se namorados servem para alguma coisa, é para encher a minha barriga de comida gordurosa e não-saudável, mas que eu amava. Depois de dizer: ‘claro, gata!’, ele iria caminhar por 3 quadras. Enquanto eu o aguardava ansiosa e com o estômago retorcendo dentro de mim, uma grande e gorducha nuvem negra resolveu se instalar na rua da minha casa, trazendo consigo uma tempestade de chuva, que me fez agarrar as grades do portão para não ser levada. E aí ele apareceu. Sequinho. Apenas com os pés molhados. E a capa de chuva amarela. Daquelas que parece um sol em plena a sua melhor forma do verão carioca.

– E aí, gata! Vamos?

Eu o encarei. O olhei da cabeça até os pés, que estavam molhados. E o encanto, que já não era muito, se quebrou totalmente.

Eu não fui.

Não tive coragem.

Pedi que ele fosse até a barraquinha e trouxesse o cachorro-quente para mim (sem ervilha e com muita maionese, não esquece!), afinal de contas, eu não tinha uma capa de chuva. A verdade mesmo é que: a) eu estava morrendo de fome. b) não estava a fim de me molhar. c) fiquei morrendo de vergonha que alguém que eu conheço me visse com o cara da capa de chuva amarela. Eu tenho uma reputação a zelar!

Quando ele voltou, comi todo o cachorro-quente, sugando o canudo da latinha de refrigerante que ele não comprou para mim. Se me conhecesse mesmo, saberia que eu daria um dos meus gatos por refri. Limpando o rosto sujo de maionese, mandei um:

– É, Bruninho. Acho que nosso lance de 5 dias foi bom enquanto durou, mas eu realmente não quero mais namorar você.

Ele me encarou com os olhos esbugalhados, tentando entender o que eu estava dizendo. Olhou para o a minha blusa cheia de farelo de pão, para a latinha de refrigerante que eu tinha me apossado e, acredito que percebeu que eu só não terminei com ele antes porque necessitava comer.

Ele não me respondeu.

Apenas se virou.

Com a sua capa de chuva amarela.

Eu fiquei tentada a lhe dizer que tinha um caroço de milho preso a sua barba junto com molho de ketchup, mas ele se foi, atravessando a chuva torrencial, enquanto era protegido da água.

Menos os pés.

Os pés não estavam protegidos pela capa de chuva. De cor amarela.

posts relacionados

Deixe seu comentário

Vídeos no canal

@equalizeleitura
© 2018 Equalize da Leitura • equalizedaleitura.com.brDesenvolvido com por