março 09, 2016Editora Arqueiro, Resenhas

[Resenha] Um Novo Amanhã

0 Comentários

gsTítulo: Um Novo Amanhã Título original: The Next Always Autor: Nora Roberts Ano: 2016 Editora: Arqueiro Número de páginas: 320

É um enredo simples e sem surpresas, mas os livros dela geralmente são um conforto para mim e é a isso que se propõem.

Um Novo Amanhã é o primeiro livro da trilogia A Pousada, a qual já li no idioma original, este primeiro livro é meu favorito. Não muito difícil considerando que é da minha rainha Nora Roberts, e contém tudo o que adoro nos livros dela: uma protagonista feminina guerreira, um protagonista masculino encantador, personagens coadjuvantes sensacionais, sentimento, uma história que prende.

A vida de Clare Brewster sofreu uma grande reviravolta com a morte de seu marido, buscando algum conforto ela retorna a sua cidade natal Boonsboro com seus três filhos para tentar se reerguer. Por coincidência, sua nova casa fica diante ao Inn Boonsboro, local que já passou na mão de vários donos sem sucesso e havia o rumor de ser mal assombrado, e agora estava sendo reformado sob a responsabilidade de família Montgomery.

É sobre nós. É sobre confiança.

Beckett Montgomery é apaixonado por Clare desde que ele tinha dezesseis anos e quando descobre que ela está de volta após uma tragédia, dispõe-se a ajudá-la no que precisasse, afinal tinham sido amigos por muito tempo. Ela não estava procurando por um novo amor, mas talvez fosse o que estava precisando. Em meio a reaproximações e novas chances, a matriarca da família Montgomery e seus três filhos se empenham em revelar o potencial que a pousada tem, ainda que haja algo invisível que habita o lugar e que por alguma razão não quer que eles tenham sucesso.

Primeiramente, eu sou completamente apaixonada pelo Beckett. Ele é incrivelmente doce, gentil, prestativo, honesto e aquele tipo de personagem que eu queria poder abraçar e dizer “obrigada por existir”. A Clare é para mim um exemplo de mulher e de mãe, porque não sucumbir às obras do destino quando ele te sacaneia requer coragem e fazer tudo isso ainda sendo a melhor mãe possível para três garotos levados? Admirável. Vi muitas opiniões negativas a respeito desse livro, o que na verdade não entendo, mas a verdade é que o adorei. Acho que é extremamente família e que mostra a força de um sentimento que durou por anos sem ressentimento, assim como mostra a esperança de um recomeço tão bom quanto da primeira vez.

Ele ficou por quase uma hora. Claria teria o beijado de novo só pelo fato de que ele ter divertido tanto seus filhos. Ele nunca pareceu entediado ou irritado com uma conversa cheia de super heróis, seus poderes, seus parceiros e seus inimigos.

Beckett é extremamente carinhoso com os filhos da Clare sem em nenhum momento querer se colocar como um “pai substituto”, ele sabia seu lugar e mais do que isso sua intenção era ajuda-la. Gosto da forma como o relacionamento entre eles se desenvolve sem pressa, com fundamento, com motivo, sabe? É maduro e basicamente lindo. E tenho amor especial por livros que envolvem crianças, isso é um fato. Para mim esse daqui só acerta.

Você está seriamente falando sobre um fantasma. Este prédio – ou partes dele – está aqui por dois séculos e meio. Ia me soar bem estranho se não houvesse um fantasma. Nem tudo, todos, vai embora.

Não vi o aspecto do “fantasma” na história como especificamente necessário, mas ele não atrapalha o andamento do livro, só descobrimos a realidade sobre isso no último livro mesmo e faz sentido, mas não é a alma dos livros. Os momentos entre Beckett e seus irmãos Owen e Ryder são espetacularmente engraçados; o segundo livro traz a história de Owen e o terceiro de Ryder. E a mãe dos três é maravilhosa, virei tiete.

Mas sabe qual a melhor parte desta trilogia? Vou contar a vocês: Boonsboro fica na cidade de Maryland, onde Nora resida, e esse Inn realmente existia. Nora, isso mesmo a Nora, junto a seu marido comprou o local e o reformou, assim como a família faz na história, exatamente nos moldes em que ela descreve no livro; na verdade o estabelecimento é uma mistura de Bed & Breakfast com Boutique Hotel.

Harry, eu te prometi uma coisa. Eu disse que falaria com você antes de pedir a sua mãe para casar comigo. Eu preciso que me diga que está tudo bem eu pedir a ela.

A característica mais legal na pousada é o fato de que os quartos possuem nomes de casais famosos da literatura como Elizabeth & Darcy de “Orgulho e Preconceito” por Jane Austen, Jane & Rochester de “Jane Eyre” por Charlotte Brontë, e não poderia faltar o casal mais aclamado da autora: Eve & Roarke, da série Mortal. É tudo verdade, podem procurar no Google o site do lugar – ele é lindo demais e só aumentou ainda mais a minha vontade de ir para Maryland. O hotel fica em frente a livraria do marido da Nora, Bruce, que tem uma sessão dedicada a ela que é de babar.

Casais românticos. Cada um tem seu próprio sabor, seu próprio sentimento.

Então, minha gente, é isso. Ela tornou impossível que eu não me apaixonasse pela magia dessa história. É um enredo simples e sem surpresas, mas os livros dela geralmente são um conforto para mim e é a isso que se propõem, então para mim eles sempre entregam. Recomendadíssimo. Espero que coloque um sorrisão no rosto de vocês.

posts relacionados

Deixe seu comentário

Vídeos no canal

@equalizeleitura
© 2018 Equalize da Leitura • equalizedaleitura.com.brDesenvolvido com por