julho 20, 2016Editora Paralela, Resenhas

[Resenha] O Acordo

5 Comentários

Título: O Acordo – Amores Improváveis 1 Título original: The Deal Autora: Elle Kennedy Ano: 2016 Editora: Paralela Número de páginas: 357

Sendo assim, eu simplesmente não consigo não gostar de O Acordo. Ele tem todos os ingredientes para fazer com que eu me apaixonasse.

O Acordo é o primeiro livro da série Amores Improváveis. E enquanto você vai lendo, vai se encantando facilmente com a escrita da autora, fluída e tão envolvente. Juntamente com os personagens – que essas autoras tem o dom de criar os mais cativantes, divertidos e amorzinhos!

Eu, particularmente, adoro New Adult. Posso falar com bastante clareza que é, sem dúvida nenhuma, um dos meus gêneros favoritos e, talvez, o que eu mais leio atualmente: pelos personagens estarem mais próximos a minha idade, pelos dramas que realmente tem motivos que eu julgo serem importantes, pela maneira como os personagens principais são todos errados e cheios de complexos e desconexos e, mesmo assim, se ajudam para conseguir um final feliz (ou quase lá). Sendo assim, eu simplesmente não consigo não gostar de O Acordo. Ele tem todos os ingredientes para fazer com que eu me apaixonasse.

C360_2016-06-04-05-43-41-499

Hannah estuda música na Universidade de Briar. Ela não é uma das garotas populares que está sempre rodeada de pessoas e, na verdade, nem se importa muito com isso. Sarcástica, pensa que todo mundo que anda nesse grupos (tanto masculino quanto feminino), não tem um pingo de cérebro e fica imaginando como eles fazem para passar a cada semestre nas matérias cursadas. Ela não tem tempo nem paciência para caras como Garret Graham, a estrela do time de hóquei, que por um infortúnio da vida, começa a perturbá-la.

Um acordo que irá beneficiar ambos é feito, mas eu não vou contar para não estragar a surpresa! *sorrisão* O fato é que eles começam a conviver boa parte dos dias com o objetivo de alcançar a meta. O que Hannah não esperava é que fosse conhecer em Garret um cara inteligente, com objetivos para o futuro e bastante determinado. E Garret não imaginava em encontrar em Hannah, sem graça e diferente das meninas que  levava para a cama, à princípio, alguém tão doce, dedicada, talentosa e forte. Mesmo quando a vida fez de tudo para derrubá-la.

Ela fica quieta por um longo período, e então uma expressão feliz surge em seu rosto, iluminando todo o quarto. É a primeira vez que Hannah sorri para mim desse jeito, um sorriso verdadeiro que se alastra para seus olhos, e isso faz meu coração se contrair de forma estranha.

Gosto da construção dos diálogos entre os personagens e como eles vão se envolvendo e nós, leitores, acompanhando aos poucos eles se ajeitarem. A Hannah tem seus problemas pessoais e o Garret, apesar de se mostrar alguém bem independente, também tem seus monstros para lidar diariamente.

Simplesmente me deixa exaltada quando os autores intercalam os pontos de vistas do personagens, nos brindando com a visão de cada um sobre determinado trecho da história. Aqui vemos o ponto de vista de ambos aumentando a perspectiva da história e me fez rir, ler mais rápido, voltar para ler trechos especialmente bonitos ou que a construção foi tão perfeita que parece quase uma poesia.

Sim, eu sou boba a esse ponto.

C360_2016-06-09-11-23-20-506

Gosto que em O Acordo a autora apresenta temas importantes para serem adicionados à história de vida dos personagens. Quando falo ali em cima que gosto do gênero por ele ser mais firme, é exatamente sobre isso que me refiro: de tratarem de assuntos sérios e o leitor acompanhar o desdobramento e solução para os problemas. Sem perder a parte sensual, obviamente, os diálogos afiados, as características cativantes. Pelos olhos da Hannah vemos um Garret que, pelo julgamento dela, é um idiota que deveria estar na fogueira. Mas ele mesmo mostra que ela está errada! E pelos próprios olhos dela conhecemos um cara totalmente diferente daquilo que prejulgamos. Não acredito que, de fato, exista alguém como o Garret por aí (afinal de contas ele é filho de um jogador famoso, tem status, fama, dinheiro e, geralmente, pessoas assim são babacas), mas a autora conseguir convencer de que ele é bom… Isso sim é muito gostoso de ser lido.

Somos apresentados também a outros personagens, que vão ser os protagonistas nos demais livros da série. Eu já li – não resisti, desculpa! – e todos eles seguem a mesma linha criativa e de história envolvente deste livro.

Minha única reclamação seria quanto a diagramação de aspas no lugar do travessão nos diálogos, que é algo que eu já reclamei antes e eu simplesmente não gosto: visualmente é estranho e lendo me incomoda.

C360_2016-06-22-10-31-58-204

Eu não dei 5 estrelas para o livro pelo simples fato que a autora não abordou profundamente o tema do estupro. Não estou falando para falar 100 páginas esmiuçando o assunto, porém, uma vez que ela abordou o assunto, deveria ter dado um pouco mais de destaque, já que é um tema importante para ser abordado. Quando eu comentei no Instagram que eu achei que o tema foi romantizado, as pessoas entenderam errado. O fato da Hannah ter encontrado alguém para amá-la incondicionalmente, ter superado tão “facilmente”, quando sabemos que na realidade do mundo inteiro, a probabilidade disso acontecer é mínima, me fez duvidar um pouco do que estava lendo, e foi a respeito disso que eu citei o ‘romantizado’.

Se você gosta de livros com essa temática, corre para ler o Acordo, ser apaixonar e ficar junto comigo no Twitter pedindo para a editora não demorar um tantão para lançar o segundo livro da série! A propósito, apesar de fazerem parte de uma série, cada um tem uma história independente e isso é maravilhoso! <3 Contudo, é interessante ler na ordem para não pegar spoiller dos outros livros.

posts relacionados

Deixe seu comentário

5 Comentários

  • Nat
    18 março, 2017

    Adorei esse livro, aliás, gosto da grande maioria das coisas que a Elle Kennedy escreve =)

  • Sheila
    03 agosto, 2016

    Oba! Adorei a resenha! Fiquei com vontade de ler!!! Obrigada pela dica!

    • Raphaela
      Raphaela
      08 agosto, 2016

      Opaa!
      Por nada, Sheila! Estamos aqui pra isso mesmo:Compartilhar! <3
      Depois me conta o que achou!
      Bj

  • G. Gonzatti
    28 julho, 2016

    Muito interessante o levantamento dessa questão de estupro e concordo totalmente com seu ponto de vista, apesar de ainda não ter lido o livro. Acredito que devemos educar as pessoas de todas as formas possíveis e uma oportunidade de abordar essa questão tão importante não deve ser desperdiçada ou mal interpretada. Parabéns pela resenha!

    • Raphaela
      Raphaela
      28 julho, 2016

      Coisa mais linda esse seu comentário!
      Que bom que concordou! É um livro que vale a pena a leitura!
      Obrigada pela visita! bj

  • Vídeos no canal

    @araphadoequalize
    © 2020 Equalize da Leitura • equalizedaleitura.com.brDesenvolvido com por