agosto 16, 2016Editora Planeta, Resenhas

[Resenha] A Garota Perfeita

2 Comentários

Título: A Garota Perfeita Título original: Autora: Mary Kubica Ano: 2016 Editora: Planeta Número de páginas: 336

A Garota Perfeita é aquele tipo de história que você não pode, de maneira nenhuma, dar uma espiadinha no final.

A Garota Perfeita é aquele tipo de história que você não pode, de maneira nenhuma, dar uma espiadinha no final. Foi publicado em 2014, é um livro de suspense/psicológico na estreia da Mary Kubica.

A Garota Perfeita é aquele tipo de história que você não pode, de maneira nenhuma, dar uma espiadinha no final. Foi publicado em 2014, é um livro de suspense/psicológico na estreia da Mary Kubica. É a primeira vez que li algo da autora e fui surpreendida positivamente pelo enredo intrigante, que mesmo sendo contado pela visão de diferentes personagens, não se tornou confuso.

agarotaperfeitaeditoraplaneta (1)

Mia tem 25 anos e é filha do juiz, James Dennett e de Eve Dennett. Saiu de casa assim que completou 18 anos porque sentia que não pertencia àquele ambiente. Ela se tornou professora de artes em uma escola. Isso incomodava seu pai que queria que ela cursasse Direito assim como a sua irmã, Grace que é advogada.

Tudo acontece quando o namorado de Mia, mais uma vez, cancela o compromisso na última hora. Entre a decisão de ir embora ou curtir um pouco sozinha no bar, Mia conhece um desconhecido charmoso, Colin Tratcher.

Os pais não tem uma boa convivência com ela, então não sabem do sumiço da filha. James, o pai de Mia, fica furioso pelo estrago que o sequestro faz na mídia, a que não quer o nome da família envolvido em nenhuma polêmica. Quando a polícia é chamada, o Detetive Gabe é designado para resolver o caso: Mia realmente foi sequestrada ou apenas sumiu por vontade própria?

Mia é levada por seu raptor para uma cabana isolada na beira de um lago congelante em Minnesota. Esse não era o plano, não foi pra isso que ele havia sido contratado. Os dias na cabana passam lentamente, primeiramente, Mia se recusa a cooperar com Colin, não há muita comida, a cabana não é aquecida, a luz elétrica não é utilizada para não chamar atenção, os dias ficam cada vez mais frios.

Colin é um personagem complexo, Mia se interessa por ele desde o início, ainda no bar, não sei bem como me posicionar ao seu respeito, posso defini-lo como muito humano e dessa forma tem o lado bom e um lado ruim. Por sorte – ou não – Mia vai conhecer as suas duas faces.

Enquanto isso, o Detetive Gabe, mesmo depois de meses do sumiço de Mia, não desiste de solucionar o caso, e quando finalmente ele a encontra, Mia não pode dar as informações importantes para fechar o caso. A realidade é que ela se culpa por tudo o que aconteceu.

agarotaperfeitaeditoraplaneta (2)

A história de A Garota Perfeita é contada entre o antes e o depois do sequestro de Mia. É interessante a forma que a escritora utilizou para relatar o que aconteceu, desde o início, acreditamos saber o desfecho da história, mas mesmo assim não se torna uma leitura monótona.

Ela era uma mulher diferente.

Eu era um homem diferente.

Ler, simultaneamente, o antes e o depois do sequestro dá ao mesmo uma sensação de alívio e angústia. Explico o motivo, algumas revelações que, normalmente, em outros livros teríamos que esperar até as últimas páginas para descobrir, não acontece em A Garota Perfeita. Por outro lado, desconfiada como sou, ficava lendo e já angustiada pra saber o que a autora poderia estar escondendo.

Esse recurso realmente me surpreendeu, é uma história envolvente, que você quer ler logo tudo para descobrir o que de fato aconteceu. Sem dúvidas, é um livro cheio de surpresas, mesmo sabendo o final de antemão, porque a autora finge nos dar informações e quando o leitor já está conformado com o final, eis que surge um epílogo incrível.

É Mia quem nos conta o fim dessa história que dificilmente poderia ser imaginada. É um dos finais mais fantásticos que já li, senão fosse por ele seria um livro bom, porém, comum. Daí você termina o livro sem acreditar no final, o fecha e olha a capa que, diga-se de passagem, é linda, e entende tudo.

E naquele momento Mia deixou de existir.

posts relacionados

Deixe seu comentário

2 Comentários

  • Douglas Dias Brandão
    18 agosto, 2016

    Livros de suspense psicológico são a minha praia. Adoro ver a cabeça perturbada de personagens, gosto de sentir a tensão rolar solta, e gosto quando um livro nos surpreende. Já havia visto esse livro em diversos blogs, minha curiosidade já existia, mas agora não posso deixar ele passar nem mais um dia. Belíssima resenha Rapha. Adorei saber sua opinião. Abraços.

    • Raphaela
      Raphaela
      22 agosto, 2016

      Oi, Douglas!
      Se você gosta de livros de suspenses, então esse você vai amar! Quando li O Sorriso da Hiena eu me lembrei de A Garota Perfeita que tinha lido alguns dias antes. Então já sabe, né? Leia, leia, leia! Obrigada pelo comentário.

  • Vídeos no canal

    @equalizeleitura
    © 2019 Equalize da Leitura • equalizedaleitura.com.brDesenvolvido com por