outubro 24, 2016Editora Planeta, Resenhas

[Resenha] Órfão X

0 Comentários

Título: Órfão X Título original: Orphan X Autor: Gregg Hurwitz Ano: 2016 Editora: Planeta Número de páginas: 336

Como aquele grupo rastreou Evan? Katrin seria inocente ou era apenas uma deles? Quem seria tão bom a ponto de conseguir enganar o Órfão X? Essas questões me fizeram amar essa história!

Evan Smoak vivia em um orfanato quando viu Jack Johns pela primeira vez. Recrutado para participar de um programa secreto, pensou que nada poderia ser pior que as paredes frias e vazias de onde estava até então.

– Você faz parte do que chamamos de Programa Órfão. É excepcionalmente equilibrado e muito comedido diante do desconhecido e foi escolhido para o programa justamente por ter essas qualidades. Há outros como você. Mas jamais os conhecerá. – As mãos grandes seguram o volante, comandam o veículo e dominam a estrada. – Você vai ser treinado para seu trabalho.

– Vou trabalhar com o quê?

– Armas. – Responde Jack.

Evan, conhecido como Órfão X, foi treinado para matar, porém não era frio o bastante para matar sem saber o porquê. Após anos no Programa Órfão, começou a se perguntar de onde vinham as missões e quem eram as pessoas que ele tirava a vida. Será que eram mesmo culpadas?

x1

Evan havia sido treinado para não sentir dores, mas ninguém poderia curar o que sentiu naquela noite em que deixou o coração falar mais alto que a razão: a dor da perda. Dessa forma, desligou-se do Programa Órfão, que mais tarde foi encerrado, e passou a ajudar pessoas pobres e indefesas voluntariamente, intitulando-se O Homem de Lugar Nenhum, mas nunca se esquecendo de seu treinamento e dos mandamentos ensinados por Jack.

– Há uma lenda cherokee. Um idoso conta ao neto sobre a batalha que é travada dentro de cada pessoa.

– Os dois lobos.

– Isso. Um lobo é a raiva, o medo, a paranoia e a crueldade. O outro é a bondade, a humildade, a compaixão e a serenidade. E o menino pergunta ao avô: “Que lobo vence a batalha?”. Você se lembra da resposta?

– O que você alimentar.

– Isso mesmo. E qual é o nosso desafio? – Jack sobra o guardanapo de pano e limpa uma mancha de molho na borda do prato. Depois, olha diretamente nos olhos de Evan e responde à própria pergunta: – É alimentar os dois.

Órfão X foi um livro que demorei para pegar o ritmo, porque achei que seria um clichê sobre mais um programa ultrassecreto de assassinos órfãos. Aí Gregg Hurwitz adivinhou meus pensamentos e me surpreendeu de um modo que eu fiquei: uow, esse cara é bom!

O livro tem capítulos pequenos escritos em terceira pessoa, que facilitam a leitura e deixam o leitor curioso. A história se passa após Evan já ter saído do Programa Órfão e só ficamos sabendo detalhes do programa nas poucas páginas que ele lembra de seu passado, o que foi um ponto muito positivo.

Além disso, as partes em que Evan tem que lidar com seu disfarce de homem perfeitamente normal deixam a leitura mais real. Dar carona pra vizinha, falar com a velha fofoqueira no elevador, ensinar alguns golpes pro menino que apanha na escola…

x2

Quando Evan recebe o telefonema de Katrin White e descobre que, desta vez, não é ela quem precisa de ajuda e corre perigo, o livro torna-se um verdadeiro thriller. Como aquele grupo rastreou Evan? Katrin seria inocente ou era apenas uma deles? Quem seria tão bom a ponto de conseguir enganar o Órfão X? Essas questões me fizeram amar essa história!

Um toque. Outro.

Um clique, mas nenhuma resposta.

Evan falou:

– Qual é você?

Silêncio. Depois, ele ouviu uma voz familiar:

– O quê?

– Qual… Órfão… é… você?

posts relacionados

Deixe seu comentário

Vídeos no canal

@equalizeleitura
© 2019 Equalize da Leitura • equalizedaleitura.com.brDesenvolvido com por