Editora Rocco, Resenhas

Título: Com Você Título original: Found on You Autora: Laurelin PaigeAno: 2015 Editora: Rocco Número de páginas: 400

O livro não é de todo ruim pois a família do Hudson veio para quebrar com tudo e mostrar toda a baixaria que uma família rica pode ter. Mas no geral? Não, apenas não.

Leia a resenha de Por Você para entender tudo a respeito desse livro aqui. 🙂

O que era para ser apenas um contrato para enganar a família Pierce, torna-se um explosivo relacionamento entre Alayna e Hudson e o que era uma proposta vira um convite: Alayna vai morar com Hudson. Em vários níveis de intensidade mórbida eu imaginei quão louco seria algo assim – duas pessoas que precisam cuidar de si mesmas, que tem sentimentos muito opostos, que sofrem por suas manias e desconfianças… juntas.

Estou tão perdida sem você. Encontre-me, Hudson.

O livro continua exatamente onde o primeiro terminou, mostrando como os dois estão aprendendo a lidar com seus problemas, estabilizando uma relação e se esforçando para fazer dar certo,  que é algo louvável – para ambos. Como Hudson ainda tem medo de mostrar que está se apaixonando (?), suas ações acabam falando mais do que palavras – o que pra mim não diz nada. Se a pessoa não consegue conversar, não vem com esse papinho de tentar convencer com sexo, não cola.

A família Pierce aparece mais e descobrimos algumas pontas que ficaram soltas no primeiro livro e que deixou muitas pessoas curiosas a respeito de um certo segredo do Hudson. Alayna que quer mostrar que pode ser a mulher que Hudson vai aprender a amar, começa a avaliar e tentar se aproximar da família do amado, mesmo que tenha que aturar a mãe intratável dele (sério, a personalidade dessa mulher é algo surreal para mim; em vários pontos acredito que a autora forçou tanto para mostrar alguém desprezível que ficou até caricato.), as piadas e cantadas do pai, o irmão mais novo encantado, uma irmã que está se esforça para fazer todo mundo ser uma família feliz e Célia, a amiga de infância, que tem acesso à família de Hudson e que conhece seus segredos.

Quanto a Célia: para mim estava bem ÓBVIO, DESDE SEMPRE que a mulher estava aprontando alguma para Alayna e para o casal, mas aparentemente, só eu percebi isso.

Nós não éramos loucos, ou sociopatas, ou pessoas horríveis. Nós só queríamos ser amados.

Eu costumo dizer que os segundos livros de séries, trilogias e afins são o que fazem as histórias desandarem: são pouco os autores que conseguem estabilizar seus enredos e fazerem com que esses livros sejam aceitáveis (pelo menos, para mim). E aqui acontece a mesma coisa: a cada 10 páginas tem Alayna mostrando para o que veio e apostando alto nos seus dramas sem fundamentos. Eu já estava “Por favor, eu não mereço isso” e saltava as linhas até voltar ao normal. Eu não consigo entender como pequenos pontos tornaram-se grandes motivos de desentendimentos com direito a saídas dramáticas, bem a la novelas mexicanas. A única diferença entre as cenas e a novela é que no livro sempre tem acaba em sexo caloroso.

JURO.

Daí nós caímos em Hudson – o cara que no primeiro livro não sabia amar, não conseguia demonstrar sentimentos e que de uma hora para outra se tornar o homem exemplar do ano, com direito a rosas e muitas palavras de amor, com o aditivo que tudo soou falso e sem química pelo simples fato de ser não ser característico do personagem.

ME POUPE.

O livro não é de todo ruim pois a família do Hudson veio para quebrar com tudo e mostrar toda a baixaria que uma família rica pode ter. Mas no geral? Não, apenas não. Passei por esse daqui louca para chegar logo no terceiro e ver qual seria o final que a autora dará para os dois personagens.

Leia a resenha do terceiro livro, Sempre Você & Hudson.

0 Comentários

Todos os comentários passam por aprovação, antes de aparecerem aqui! Vamos ler e responder todo mundo com muito carinho!

Nome: Email: Website:
Protected by WP Anti Spam

Assista aos Vídeos
[wonderplugin_carousel id="2"]
Equalize da Leitura © 2010 - 2016 ♥ Todos os direitos reservados
Tema desenvolvido por Débora M.