janeiro 28, 2019Cabelo Curto, Cabelos, Cosméticos, Fotografia

Um ano de tranças boxbraid!

0 Comentários

Eu fico impressionada em como o tempo passa rápido, em como as coisas acontecem na velocidade da luz e como 2018 foi abençoado por causa das minhas escolhas. Já se faz um ano desde que eu vi um amiga da minha irmã a coisa mais linda de tranças e pensei: “quero ficar linda assim também!” E uma das coisas mais gostosas da vida é se sentir bem consigo mesma, se sentir realizada, satisfeita, com controle sobre seu corpo, mente e alma. Existe uma Rapha antes e depois da viagem de Malta, já comentei isso algumas vezes. E existe uma Rapha muito mais confiante em si mesma depois que tomou a decisão de usar cores.

Muitas pessoas ficaram em dúvidas com relação as tranças, muitas me mandaram mensagens falando que eu tinha sido inspiração e a quantidade de mulheres incríveis que dedicaram um pouco do seu tempo para me enaltecer foi MARAVILHOSO!

Na verdade, acho que essa foi a parte mais interessante de tudo isso – esse movimento empoderador de mostrar para outras mulheres quão especiais elas são, apenas por serem elas mesmas, por lutarem todos os dias com e por suas batalhas pessoais e contra o mundo e todos. Serei eternamente grata.

Uma das minhas primeiras percepções com relação as tranças foi que eu estava linda. E que eu teria que me acostumar com a atenção que chamaria das demais pessoas. A maior parte, foram olhares aprovadores, mas também sentia muita gente me olhando como se eu estivesse com cobras coloridas na cabeça. Acredito que por ser um cabelo sintético colorido, chamava mais a atenção.

Vou falar isso, e pra vocês terem noção de quão é importante, foram necessários dois anos de terapia pra fazer isso acontecer: nunca me amei tanto, nunca me senti tão poderosa e com controle de mim mesma como nesse ano finalizado. E isso tem muito a ver com a atitude, em como estou feliz comigo mesma, com a minha companhia, com a minha aparência, com o meu trabalho, com a minha família, com quem eu sou, com o meu ser. Em como eu aprendi a me amar, a parar de me maltratar, entender que sou alguém especial e que merece de carinho.

Eu sempre busquei por cores que conseguissem expressar tudo que eu estava sentindo naqueles próximos meses, em que eu conseguisse me sentir maravilhosa e linda, feliz e bela ♥ Obviamente, neste um ano com tranças, a única que eu não gostei MUITO foi esse loiro, exatamente porque eu queria C O R e ele não tinha. E foi perceptível para as pessoas mais próximas a mim que eu noa estava tão feliz assim. Pra alguém que gosta muito de coisa colorida, foi um baque KKKK

Nunca conseguirei ser grata o suficiente às Meninas Afro, que a cada três meses, sempre me atendem com um carinho enorme e conversamos sobre muita coisa que foge do padrão cabelo. É sobre autoestima, como mudar a vida de mulheres, como torná-las poderosas.

Uma coisa engraçada é que durante este um ano, eu ganhei uma quantidade considerável de peso (dez, para ser mais exata) e ainda assim eu me sentia e sinto bem comigo mesma, com a pessoa que eu sou. Eu olho no espelho e vejo cores, vejo sorrisos, vejo eu me vestindo de maneira que minhas tranças fiquem em evidência, deixando todas as amigas loucas para me ajudar a escolher a próxima cor, pensando em colocar apenas uma cor natural e pensando que depois vou me arrepender e que preciso de uma cor mesmo, por favor @deusa, me ajuda!

Essa foto abaixo foi no casamento da minha amiga, em Salvador. Eu não consigo expressar quão linda eu estava me sentindo. Sabe leveza? Sabe se sentir bela? Sabe quando você se sente bem, se olha no espelho e não apenas gosta, como AMA o que está vendo? Essa sou eu.

Vou terminar esse post muito especial com uma frase que eu ouvi e que fez uma diferença pra mim: você não é necessariamente azul, você é de todas as cores.

posts relacionados

Deixe seu comentário

Vídeos no canal

@equalizeleitura
© 2019 Equalize da Leitura • equalizedaleitura.com.brDesenvolvido com por