Bienal, Relatos de Uma Blogueira

Eu já passei por algumas situações desagradáveis no Rio de Janeiro. Não, não fui assaltada nem ameaçada mas foram situações que me fizeram ver a cidade de uma outra maneira – além de outros pontos que eu não citarei – e, diante desses episódios, colocá-la no meu TOP lugares que eu não gosto. Inclusive no início desse ano eu afirmei veementemente que eu não voltaria lá, que tinha aprendido a lição, com lágrimas nos olhos e bastante frustrada.

Pois é. Só no mês de setembro eu estarei lá em três finais de semana diferentes. Ironia, é você aqui?

Confesso: comprei as passagens para a Bienal sem expectativas, sem saber quais autores estavam confirmados, sem estar tão enturmada na blogosfera como já estive em outros tempos – o ponto decisivo para mim foi quando eu tive que me afastar por causa da monografia. Comprei as passagens porque eu queria participar. Como blogueira? Claro. Mas principalmente como leitora. Lembro que na minha primeira Bienal SP em 2012, quando eu cheguei no Anhembi, tinha lágrimas nos olhos. Eu nunca imaginei que poderia participar de um evento onde tudo estaria voltado para mim, para a Rapha leitora e, consequentemente, blogueira.

Quem nunca teve a oportunidade de conhecer as Bienais do Rio ou São Paulo vão apenas conseguir imaginar o que eu vou tentar descrever: uma multidão de pessoas, amantes de livros, reunidos em um só lugar. Lugar onde os livros são a principal atração, junto com seus autores que de uma maneira ou de outra tentam divulgar seu trabalho com esforço e carinho. Onde você tem a oportunidade de conhecer esses e outros autores preferidos – sim, aqueles mesmos que fizeram você virar a madrugada lendo, ou se apaixonando, ou chorando, ou sonhando… -, interagir com aquelas pessoas que você sempre simpatizou na internet, trocou confidências literárias, criou um carinho, começou uma amizade… Quem aqui não tem um amigo literário virtual? Sim, eu sei que você tem. *pisca,pisca,pisca* Conhecer quem fica do outro lado do computador respondendo suas milhares de perguntas e questionamentos e pedidos e elogios, sugestões, reclamações e interações nas redes sociais.

Hoje, exatamente, começou a me dar aquela expectativa pré-Bienal. Aquela que eu tentei esconder no fundo de mim e não deixar tomar conta como já aconteceu milhares de outras vezes. Contudo, foi inevitável. Aquela sensação de ‘vou encontrar meus autores favoritos!’, está chegando omg omg omg omg *fangirling*, a sensação de estar no meio de tantas pessoas que amam livros faz você acreditar que nem tudo está perdido. E realmente não está quando a maior parte do público é JOVEM, quando começam a olhar para nós de maneira diferenciada, direcionando eventos para atrair a nossa atenção. Aquela sensação que me deixa ansiosa e animada e com vontade que o dia da viagem chegue logo para começar a desfrutar do evento voltou com tudo e eu apenas a abracei e me rendi.

E todos aqueles livros… Deus, como eu gostaria de trazê-los todos dentro da minha mala, participar de todos os eventos, desfrutar de cada estande, pegar todos os marcadores, conseguir todos os autógrafos de todos os autores, comprar todos os lançamentos, conversar com todos os blogueiros, tirar foto com todos os leitores e registrar tudo isso em vídeo para depois editar e transformar em um lindo filme.

Tem as partes ruins? Ninguém falou que não. Acordar cedo correndo o risco de ser chutado para conseguir um autógrafo não é o que eu coloco como a primeira meta do dia para mim, mas mesmo assim eu estarei lá fervorosamente me esforçando para conseguir. Ninguém falou que é legal ficar em lugar lotado, com gente pisando no seu pé, gritando por pessoas conhecidas e desconhecidas, com fila para beber água, para ir ao banheiro, preços a.bu.si.vos para comer.

Quem é leitor e nunca foi a nenhuma Bienal… uma dica: assim que você tiver oportunidade, VÁ! Não hesite, não olhe para trás, não pense na grana que você vai gastar, principalmente se precisar se deslocar para outro estado. Apenas vá! A emoção, a energia, o conhecimento, a alegria, a experiência… isso é inestimável. Sem contar que eu tenho certeza absoluta que você vai se divertir. Eu tenho más lembranças das cidades onde eu passei as bienais desde 2011? Tenho. Mas eu coloquei tão pouca expectativa dessa vez que acabei me esquecendo de como é ser um leitor-fã-maníaco-alucianado por algum autor. E, felizmente, acabei de ser contagiada por essa energia.

Estarei na Bienal nos dias 5, 6 (meu niver, se me encontrar quero abraço!) e 7. Volto no dia 11, 12 e 13 de setembro. Vamos aproveitar esse evento que é totalmente feito para nós e também por nós, leitores que estamos fazendo a nossa parte para mudar o mundo.

Bienal, Vídeos

biealcapa

A maior feira literária do Brasil vai começar no dia 3 de setembro e apesar de estar em cima da hora, falei para vocês as datas que eu estarei por lá, quais os autores eu quero ver e algumas dicas de quem já participou de outras Bienais! 😀

Se me encontrarem por lá, quero beijo & abraço!

Inscrevam-se no canal para receber as notificações assim que eu postar algum vídeo novo!

Bienal
Oi, gente!
Demorou mais saiu! Cá estou eu, depois de uma semana para escrever para vocês sobre a Bienal no Rio que aconteceu do dia 28 de agosto até 8 de setembro.
Preparados? Vamos lá, porque eu tenho muito para contar! 🙂

Cheguei ao Rio de Janeiro no dia 31 de agosto e já corri e fui para o Rio Centro com a Juliana (Jubs, Ju, Bruxinha, como cada um a conhece hihi) do Diário de Uma Leitora Compulsiva.
Uma primeira informação importante para quem nunca foi a Bienal do Rio e vai pela primeira vez em 2015: É LONGE! É LONGE PRA CARAMBA!
Dada essa informação (acreditem! É longe! Quando me falaram eu pensei que fosse sacanagem, mas não é. Coloque no mínimo duas horas para chegar no local). A primeira pessoa que eu encontrei no Rio Centro foi ninguém mais, ninguém menos que a Gabi, minha amiga e colunista aqui do blog!
Tadinha, ela estava apavorada porque foi desde cedo para a Bienal por causa do Nicholas Sparks. Como eu não estava por lá no horário, não posso dar muita informação a respeito de como foi esse confronto entre fãs x portões, fãs x  correr para pegar senha, fãs x acordar cedo, fãs x choros, gritaria e ferimentos. Só posso dizer que quase todo mundo que estava lá pela manhã estavam um pouco desnorteado. Foi sério. E tenso.
De quebra eu encontrei alguns autores, blogueiros e etc, e ainda teve o Encontro de Blogueiros com a Seguinte.

Com a Laura Conrado.
Com a Fê do Leitora Incomum e o meu presente de aniversário: livro do Nicholas Sparks autografado que ela conseguiu para mim 🙂
Passeando aí, DE REPENTE, já estou abraçada, conversando, rindo e não crendo que consegui encontrar as minhas duas autoras nacionais juntas. Carol Sabar, Juliana, Fernanda, euzinha, Laura Conrado, Gleice e Andy.

Com a Gabi do Livros & Citações

Com o Pedro do O Livreiro. Com ele foi paixão, gente! Toda hora que eu piscava já estávamos nos abraçando! HAHA
Final do Encontro de Blogueiros da Seguinte

No dia 1º de setembro, teve dois Encontros de Blogueiros: da Editora Valentina e da Editora Planeta. Tivemos que dividir a nossa equipe de organização de eventos e eu fui para a Planeta. Foi bem legal, apesar que o espaço era pequeno e estávamos sem microfone *chorinho*. Batemos um papo com a Carol Estrella e a Liliane Prata.

Com a Equipe de Marketing da Editora Planeta e as autoras Carol Estrella e Liliane Prata.
A mesa do bate papo com muito marcador e os livros das autoras.
Com o pessoal que participou do evento.
Brindes do evento da Editora Valentina.

No dia 7 de setembro eu passei por alguns problemas #tensos e #trashs no Rio de Janeiro e eu nem ia a Bienal, mas por fim acabei indo. Então, se vocês repararem bem na minha cara, por favor, desconsiderem tudo, tá? Eu estava no meu pior momento, no dia mais cheio, no estande mais lotado de blogueiros e pessoas conhecidas do dia e estava destruída HAHAHA
Com a Carol Sabar. Eu passei o dia chorando aí, gente. Relevem, please! HAHAHA

Depois de chorar, comecei a rir da minha própria desgraça e nesse momento me pegaram para uma foto. Com a Gabi e a Sarah, do Sincerando.
No geral, eu não gastei muito. OK, estou sendo debochada. Mas assim, foi apenas porque eu tinha guardado um dinheiro e nunca tinha feito uma loucura assim. Comprei mesmo, vários livros que eu queria e outros tantos que eu estava passando, achei interessante e trouxe. Foi um surto bom, galera! Quando eu voltei para o hotel, estava meio em êxtase, sabe? Tipo, PUTAQUEPARIUOQUEEUACABEIDEFAZER!
O que eu fiz?
Não vi estandes com muitos livros baratos (tipo, até a NC que é a mais barateira, estava colocando seus livros caros), e o que eu lembro que estava mais caro de todos foi o do Grupo Record. Eu vi Dezesseis Luas por 40,00 e alguns da Nora Roberts por 80,00. A Planeta tinha alguns livros em promoção de 5,50 (tanto que eu completei a minha coleção de Súcubo), a Valentina tinha desconto progressivo, a Leya tinha alguns do selo Quinta Essência. O estande da Intrínseca foi o mais cheio que eu vi, e JURO, em 5 dias que eu fui a Bienal eu só tive a ousadia de entrar no estande deles UMA VEZ, na quinta – feira às 20:30hs. Lotado, cheio, uma coisa de maluco. Mesmo.

Eu consegui encontrar algumas pessoas que eu não conhecia (editoras, autores, leitores, blogueiros), tive experiências bem legais e fiquei chocada com o tamanho da Bienal no RJ. É surreal! É muito estande, muita gente, muito livro, muito tudo!
As fotos todas vocês conferem no álbum na página do blog no Facebook!
E se você, que está lendo isso agora, tiver alguma foto comigo, me envie que eu vou colocar tudo no álbum!
1234
Assista aos Vídeos
[wonderplugin_carousel id="2"]
Equalize da Leitura © 2010 - 2016 ♥ Todos os direitos reservados
Tema desenvolvido por Débora M.