Editora Intrínseca, Resenhas

gsTítulo: A Garota Que Você Deixou Para Trás Título original: The Girl You Left Behind Autora: Jojo Moyes Ano: 2012 Editora: Intrínseca Número de páginas: 384

Eu, geralmente, não gosto de livros que retratam a guerra, pois acaba me afetando mais do que deveria. Pareço ser durona, mas sou sensível.

Toda vez é a mesma história: eu tento não chegar até aqui falando o quanto gosto da Jojo ou o quanto os seus livros são incríveis ou quanto eu fico emocionada ou o quanto choro e… fracasso miseravelmente. Os motivos? Toda vez que eu me desafio a ler algo dela, acontece tudo de novo: emoção, choro, alegria, torcida, choro, choro, final feliz, final não tão feliz, choro. E não necessariamente nesta ordem. Vocês podem ler os outros livros da autora: A Última Carta de Amor, Como Eu Era Antes de Você e Um Mais Um.

O livro vai intercalar dois momentos: durante a 1ª Guerra Mundial e nos anos 2000. Na primeira, vamos conhecer Sophie, que narra os seus próprios acontecimentos e consequências durante a guerra. Esta se esforça para proteger os filhos enquanto o marido foi enviado para lutar no front. Ela tem um hotel junto com a família que se torna centro de operação dos alemães, sendo assim, precisa se submeter a eles: cuidar de tudo que eles peçam, cozinhar quilos de comida bem temperadas e quentes para os soldados enquanto seus próprios filhos estão morrendo de fome e frio. No momento da vistoria do hotel para base de operações, o comandante alemão descobre um retrato de Sophie que foi pintado pelo marido, Édouard. O quadro retrata o que eles tiveram antes da guerra, como ela era antes de ser deixada para trás, como sua vida era feliz e como gostaria de retornar para a mesma. Encantando com o desenho, Sophie se vê envolvida em um perigoso jogo de interesse, onde um passo em falso pode fazer com que ela perca muito mais do que um prato de comida. Não há o que fazer, quando tudo que se tem foi tomado pelo inimigo. Seu único desejo é que possam sair dessa vivos e seu amado marido retorne em segurança.

Não consigo me lembrar de como era viver sem medo.

Na segunda parte, vamos conhecer Liv Halston: ela perdeu o marido e ainda está em luto, sem saber muito bem como tocar a vida, daquele momento, adiante. Ela ainda mora na casa que viveu com o falecido e mantém sempre perto um quadro que ele lhe deu na lua-de-mel, intitulado A Garota Que Você Deixou Para Trás. Conhecemos a história de Liv e neste meio tempo, também conhecemos Paul, um homem cujo trabalho é recuperar obras de arte perdidas nas Guerras e devolvê-las para suas famílias. O destino, sendo malvado e injusto, apresenta o homem que irá retirar o quadro de Liv e por quem ela começa a se envolver. E vamos ser apresentados a outro tipo de guerra: aquela que ocorre na justiça, onde Liv vai fazer de tudo para manter o quadro para si, o quadro que representa um momento feliz e importante na sua vida, enquanto o outro lado vai querer tirá-lo dela, pelo prazer de leiloá-lo.

Quando você voltar, Édouard, juro que serei de novo a garota que você pintou.

Eu, geralmente, não gosto de livros que retratam a guerra, pois acaba me afetando mais do que deveria. Pareço ser durona, mas sou sensível. Então, quando comecei a ler a primeira parte do livro, já estava tensa. E mesmo sendo bem triste e profundamente angustiante, é impossível parar de ler. A Jojo tem o dom de cativar através das palavras, de te envolver com uma narrativa eficiente, dosada de maneira correta para que você se sinta atraído e constrói personagens que absolutamente notáveis e bem construídos. Senti repulsa, fiquei intrigada, em conflito interno e sofri, sem contar que a pesquisa feita para abordar os temas da 1ª Guerra são de arrepiar.

ATT_1429279465553_image

A segunda parte acabou me deixando um pouco entediada e essa é a única falha do livro, uma vez que a história da Liv é construída em cima da de Sophie, sem contar que ela não é a personagem mais atraente, juntamente com Paul. Você acaba se apegando mais a primeira parte e vendo a segunda apenas como um complemento necessário para o enredo finalizar. Tem alguns altos e baixos na leitura, em alguns momentos não quis largar e em outros fiquei extremamente tentada a saltar páginas apenas pelo prazer de descobrir logo o que aconteceria.

Não é o meu livro preferido da Jojo – fica atrás apenas de A Última Carta de Amor -, contudo, é um livro bem construído e quando você pensa que vai ficar sem saber o que acontece com os personagens ou que vai ficar com o final aberto ou apenas sem respostas, tudo se encaixa e você termina a leitura com a sensação de que tudo aconteceu como deveria. Não é um livro que vai lhe arrancar lágrimas – a não ser que você seja sensível como a minha irmã que chora por qualquer cena mais emotiva -, mas vai ter um espaço reservado, e você sempre vai lembrar da garota que só queria voltar a ter os momentos felizes que a vida lhe roubou.

Editora Intrínseca, Vídeos

meuspreceitos

Eu sou ex.tre.ma.men.te apaixonada por Extraordinário e 365 Dias Extraordinários. Na minha semana de folga, acabei indo até o parque e gravei para vocês quais são os meus 5 preceitos favoritos do livro. ♥ Quais são os de vocês?

Aproveitem e se inscrevam no canal! 🙂

Editora Arqueiro, Editora Galera Record, Editora Intrínseca, Editora Novo Século, Vídeos

livros favoritos

UEEEEEEEEEEEEEEPA que eu estou demais sendo a Rapha do Equalize dos Vídeos KKKK Aproveitei uns ‘diaszinhos’ de folga que eu peguei no trabalho para gravar muita coisa para vocês. *pisca,pisca,pisca*

Hoje mesmo eu conto para vocês quais foram os meus 5 livros preferidos do ano passado! Vem assistir! 🙂

Aproveitem para seguir o blog nas redes sociais!

____________________________

→ Twitter: https://twitter.com/EqualizeLeitura
→ Facebook: https://www.facebook.com/EqualizeLeitura
→ Instagram: https://instagram.com/equalizeleitura
→ Youtube: https://www.youtube.com/user/MrsRaphilicious/videos

____________________________

Assista aos Vídeos
[wonderplugin_carousel id="2"]
Equalize da Leitura © 2010 - 2016 ♥ Todos os direitos reservados
Tema desenvolvido por Débora M.