Editora Verus, Resenhas

Título: A Garota do Calendário – Fevereiro Título original: February Autora: Audrey CarlanAno: 2016 Editora: Verus Número de páginas: 135

Oi, gente! Como vocês estão? A resenha de hoje é  o segundo livro da série A Garota do Calendário, publicado pela Verus. Se vocês não sabem do que se trata e estão perdidos, dá para assistir a resenha do primeiro, A Garota do Calendário – Janeiro. Não vou comentar muito não, assistam e tirem suas próprias conclusões!

Quem leu, está gostando da série? Gostaram desse livro ou ainda estão apaixonados pelo Wes? #teamWes

Editora Verus, Resenhas

Título: Namorado de Aluguel Título original: The fill-in boyfriend Autora: Kasie West Ano: 2016 Editora: Verus Número de páginas: 252

Bom, se você é uma bagunça, eu sou um desastre natural. O desastre natural mais fofo que eu já vi.

Não costumo ler livro YA porque eles sempre me parecem muito tontos, muito bobos, os problemas muito superficiais, enfim! Já passei pela fase e acabo olhando de um jeito mais crítico os livros para esse público. Mas eu sempre tento dar uma chance, afinal de contas, quem sabe quando será surpreendido? E é disso que eu falo – e já repeti uma cacetada de vezes – que eu simplesmente adoro quando os autores me surpreendem: tudo está na maneira como você conta a história.

Bom, se você é uma bagunça, eu sou um desastre natural. O desastre natural mais fofo que eu já vi.

Gia tem um namorado, Bladley, que termina com ela na porta da escola, prestes a entrar para o baile de formatura! Você pode achar que ele é um canalha e mesmo que não seja, é uma sacanagem terminar em um momento desses!  O problema todo, contudo, não está apenas no término que, falando bem sério, nem a afetou tanto, mas no fato que ela está falando para as amigas sobre esse cara mais velho que está na faculdade há meses! Obviamente que todas acreditam que é mentira, mas não fala efetivamente na sua cara e no grande dia de provar que OLHA AQUI, EU TENHO UM NAMORADO SIM!, tudo desanda!

No momento de desespero e buscando ao redor por uma solução, vê um garoto esperando pela a irmã e o recruta para ajudá-la. Milagrosamente, SIM, ELE ACEITA! O objetivo é simples: passar por namorado seu namorado durante algumas horas, sem compromisso, apenas interpretando bem o seu papel de namorado diante das amigas.

Dias depois do baile, Gia está pensando no namorado de mentira, aquele que ela sequer sabe o nome. Mas a irmã do Dito Cujo – que tem uma personalidade que não facilita em nada a vida da Gia -, acaba encontrando a solução perfeita: a festa de formatura da ex-namorada dele, na qual Mia será a namorada maravilhosa durante algumas horas, sem compromisso.

E o que era pra ser apenas uma troca de favores que começou de uma maneira bem surreal, torna-se em uma amizade e Gin vai perceber que talvez Bladley não seja realmente um cara legal, mas se envolve em outras confusões pois o Dito Cujo não é seu namorado de verdade…

C360_2016-05-19-14-33-34-870

Divertido, gostoso de ler, resolve bem a trama e é muito legal dentro do que se propõe! Gin é uma personagem espirituosa, cheia de dúvidas mas que mesmo assim é impossível não querer acompanhar em suas trapalhadas. Ela é popular na escola e entre as amigas, então, sente sempre a necessidade de se fazer aceita e na era das redes sociais isso é mais do que imprescindível! O Dito Cujo (eu inventei esse pseudoapelido para quem for ler ter a satisfação de descobrir o nome dele, como eu tive *pisca*) é aquele personagem que as autoras já escrevem sabendo que vamos nos apaixonar ♥ ou, pelo menos, tirar sorrisinhos idiotas dos nossos rostos. ♥ A mistura dos dois nos apresenta um livro rápido e leve, principalmente quando você junta o conjunto à essa capa MARAVILHOSA (que me fez querer recriá-la, #soudessas).

Claro, nem tudo é maravilhoso e pode ser – pode ser, eim? – que a Gia se torne insuportável de ler em alguns momentos. Isso porque ela leva muito a sério o que as pessoas vão pensar dela e isso me incomoda em níveis diferente e aconteceu durante a leitura. É importante para ela que as amigas a aceitem como a melhor, que o seu namorado seja mais velho, lindo e bem aceito por elas e a confusão toda acaba acontecendo em torno desse fato também. E seus pensamentos e atitudes quanto a isso acabam me fazendo virar os olhos e lembrando os motivos para não ler livros juvenis. Contudo, são detalhes. Às vezes pode até passar despercebido para você.

Tudo e todos têm uma história, Gia. Quando você aprende essa histórias, você aprende experiências que te preenchem , que expandem seu conhecimento. Você adiciona camadas a sua alma.

Eu estava com a expectativa alta por causa da capa: eu queria um livro que combinasse com ela! E fui recompensada! Se você, assim como eu, torce um pouco o nariz para livros juvenis, recomendo que leiam Namorado de Aluguel. A autora provavelmente entrou para a minha lista específica para esse gênero e toda vez que eu quiser algo desse tipo, procurarei pelo nome como a referência.

Editora Verus, Resenhas

Título: Anna Vestida de Sangue Título original: Anna Dressed in Blood Autora: Kendare Blake Ano: 2016 Editora: Verus Número de páginas: 249

Anna é, sem dúvida nenhuma, uma das melhores personagens do livro, se brincar é até a melhor. A história que envolve sua morte é macabra e aterrorizante e até descobrir o que realmente aconteceu, você fica tão envolvido e achando o Cas um saco.

Anna Vestida de Sangue foi um livro que eu fiquei muito interessada em ler, primeiramente pelo título, que é atraente. E depois pela premissa, que apesar de não gostar de livros de fantasmas (não que eu tenha lido muitos), me instigou. E lá vai eu quebrar a cara bem bonitinho.

Cas Lowood é um adolescente caçador de fantasmas. Seu pai era um, foi assassinado por um desses espíritos que não conseguiram encontrar seu caminho e ele acabou tomando o lugar dele, algo que bem natural. Então, ele não é um adolescente ‘normal’ e sua mãe sabe dessa sua profissão. Ele recebe alguns indícios de onde podem ter fantasmas atormentando e perturbando as pessoas e vivem rodando o país para acabar com eles.

Quando eles chegam em uma nova cidade onde as pessoas dizem ser assombradas por uma fantasma chamado Anna Vestido de Sangue, Cas imagina que será como em todos os outros trabalhos: perseguir, caçar, matar. Mas ele encontra ali um espírito atormentado, envolta em maldições e fúria, porém, totalmente fascinante como ele nunca tinha visto antes.

No lugar de acabar de vez com Anna, Cas tenta entender o que aconteceu, de fato, com ela já que ainda mantém o vestido que foi brutalmente assassinada em 1958: branco, manchado e pingando sangue. Por que Anna é diferente dos outros fantasmas e por que Cas teve esse ímpeto de tentar ajudá-la, algo que nunca tinha feito antes?

13230105_1116905704998376_4919699646800420418_n

Primeiramente: esse livro teria sido MARAVILHOSO, do tipo MUITO BOM MESMO se o Cas não fosse o personagem principal: ele é chato, tenta ser divertido e não, todas as vezes que ele interage – fala – conversa estavam me dando angústia enquanto temos, em comparação, ANNA, uma personagem enlouquecidamente bem construída, com uma história bem mais interessante e rica do que o pobre do Cas. Só isso pra mim, definitivamente, acabou com o livro inteiro.

Em seguida, temos todos os outros personagens que aparecem e são interessantíssimos e você vai percebendo que a autora sacaneou de verdade o Cas pro transforma-lo em algo tão estúpido e, por consequência, castigou quem leu o livro. Todo mundo que aparece é interessante em algum nível, ajuda e é importante. Aí você percebe o quanto o Cas é medíocre, mesmo que a autora tente passar a importância dele para a história, que realmente tem, mas que para mim acabou ficando às margens.

13312628_1124684710887142_9200096659355538167_n

Anna é, sem dúvida nenhuma, uma das melhores personagens do livro, se brincar é até a melhor. A história que envolve sua morte é macabra e aterrorizante e até descobrir o que realmente aconteceu, você fica tão envolvido e achando o Cas um saco (olha ele aqui de novo). O seu crescimento é algo bem visível também e em diversos momentos você consegue perceber enquanto lê que Anna é superior ao Cas e, sim, deveria ter sido o destaque no livro.

Detestei o livro? Não, mas quase cheguei lá. Comecei a achar a leitura uma chatice tremenda e sem fim, até porque você começa a duvidar de certas coisas que está lendo e se perguntar para onde a autora vai levar a história nos próximos livros. Enfim, não tem como prever, só aguardar para saber se tudo vai por água abaixo ou se vão conseguir ver que tem uma ideia boa que está sendo desperdiçada.

12345
Assista aos Vídeos
[wonderplugin_carousel id="2"]
Equalize da Leitura © 2010 - 2016 ♥ Todos os direitos reservados
Tema desenvolvido por Débora M.