Livros Nacionais
Já faz um tempinho que eu não passo por aqui para falar sobre os autores nacionais… Então, eu venho apresentar – lhes hoje duas autoras nacionais e parceiras do blog para que vocês possam saber um pouco mais a respeito do trabalho delas. Confiram!

A primeira autora é a Laura Conrado. Confiram a ficha dela aqui. 🙂

A Laura entrou em contato comigo via e – mail para uma possível parceria e CLARO que eu aceitei! Fiquei muito feliz em poder ajudar mais um autor nacional e para completar, tive o prazer de receber o livro das mãos da própria autora! Sim!! *-* Bem aqui ó, na cobertura que eu fiz da Bienal de Brasília, tem fotinha minha abraçada com a Laura! Ela é uma pessoa muito simpática, alegre! Eu abraçava, ela abraçava! Conversamos, recebi seu livrinho autografado e fiquei muito feliz. Falando em livro… vocês sabem qual é o livrinho dessa mineira?

Freud me tira dessa! foi publicado pela Novo Século pelo selo Novos Talentos Brasileiros em abril desse ano. Esse é o seu primeiro romance publicado, mas ela já tinha outros livros no mercado voltado para o público infantil: Miguel e o Pão dos Anjos” e “Lendo com o papai e a mamãe”.

Quem aí gosta de chick – lit? Vamos conhecer um pouco mais sobre Freud me tira dessa!?

Livro no Skoob

Freud, me tira dessa! narra a história de Catarina, uma jovem que passa a morar sozinha em função do novo emprego. Dona de uma vida amorosa catastrófica e disposta a rever suas escolhas, Cat busca ajuda na psicoterapia. Como se não bastasse o dolorido processo de conhecer a si mesma e de adentrar na relação com seus familiares, Catarina se apaixona pelo terapeuta. No auge de sua angústia, a personagem recorre ao pai da Psicanálise para sair dessa. Por meio das confusões de Cat, é possível não simplesmente rir, mas também se identificar com a profunda trajetória de autoconhecimento e aceitação da própria história.

Querem saber um pouco mais a respeito da Laurita? É só acessarem o blog dela (recomendo muito um post sobre as pérolas que ela ouviu na Bienal de Brasília hahahaha) seguir ela no twitter e terem ela no Facebook. E não esqueçam, de forma alguma, de adiconarem o livro no Skoob!

***

Pensam que acabou?! Nanão! Vamos para mais outra autora parceira do Equalize! *O/*

Conheçam um pouco mais da Daniela Niziotek na ficha dela.

A autora Daniela Niziotek também entrou em contato para parceria com o blog e fiquei realmente muito feliz! O livrinho já chegou e está com a Pâm Vital, a colunista de Literatura Nacional! Mas posso adiantar que logo, logo terá resenha desse livro que está sendo muito bem comentado nas redes sociais!

O seu livro de estreia é Paixão, drogas e rock’n’roll.

Livro no Skoob

Brian Blue é vocalista e líder de uma das maiores bandas de hard rock do início dos anos 90 e Vicky, uma adolescente brasileira. Desse encontro improvável, nasce uma história de amor com todos os ingredientes dos tempos modernos. Com rara sensibilidade, Daniela Niziotek envolve o leitor ao abordar as dificuldades e concessões enfrentadas para a concretização dessa relação quando um fato trágico se interpõe, mudando para sempre a vida dos personagens. De modo delicado e comovente, mas com aguda percepção, Daniela fala das belezas e dores humanas, trazendo à tona, em meio a uma torrente de sentimentos, os bastidores do mundo do rock. Um mundo de muito glamour, mas também de desencanto e impossibilidades extremas. Brian e Vicky vivem e sofrem os dilemas do amor e da paixão, da insensatez e da lucidez, da luta para fazer prevalecer a razão em um universo cheio de contradições. Dessa mistura de emoções, nasce uma trama muito bem urdida que nos faz pensar sobre a essência do amor e suas nuances mais caprichosas e imprevisíveis. 

 Eu simplesmente adoro essa temática de música + romance! ♥ Vou aguardar ansiosa a resenha da Pâmela e qualquer coisa eu cato pego emprestado o livro com ela!

Para saber mais vocês podem curtir a página do livro no Facebook e adicionar o mesmo no Skoob! 😀

Livros Nacionais, Resenhas

Título: Um Amor no Deserto
Autor: Rosane Fantin
Páginas: 212
 Ano: 2011
Editora: Clube de Autores

Livro no Skoob
Amy é uma jornalista desportiva muito competente. Uma mulher independente, de ideias próprias e determinada. Numa de suas aventuras jornalísticas, durante o Rally Paris-Dakar de 1986, se ve perdida no meio do deserto do Saara, com sua moto atolada nas areias, em vias de morrer desidratada e sozinha. Porém, por obra do destino, é encontrada por um estranho tuareg, que a leva ao mundo do antigo povo nomade, numa aldeia perdida no meio das dunas. Ali se ve prisioneira do homem e indefesa contra as leis da natureza, obrigada a esperar que alguém do mundo civilizado apareça para ajudá-la. Neste ambiente, aparentemente hostil, onde Daren passa a definir suas ações, surge um sentimento novo, que vai determinar uma mudança irremediável em sua vida.

Amy é uma conceituada jornalista desportiva que adora uma aventura. Com uma super ideia, querendo trazer algo criativo e dinâmico para suas matérias, resolve participar do Rally Paris-Dakar. Porém, não esperava que fosse acontecer um acidente e se visse perdida no meio do deserto. Quando é encontrada desacordada e em estado grave de desidratação pelo misterioso Daren, fica assustada pela forma como esse sedutor homem mexe com ela. E o pior: como ele é determinada em mantê – la ‘prisioneira’ com os nômades taruegues, onde ela acaba assimilando um pouco da cultura, fazendo amizades e claro, se apaixonando por esse lindo homem.
Ao mesmo tempo que vemos Amy em um lugar deserto e desconhecido, totalmente solitária, temos a breve visão de como é está ali: mesmo com todas as dificuldades, como não observar a paisagem ao redor? E o senso de aventura volta a falar mais alto. E diante de tanto exostismo em apenas três dias, Amy e Daren vivem um lindo amor. Entretanto, são separados pelo destino… mas segredos terão que ser desvendados para que esses dois possam enfim ficar juntos.

Eu gostei muito da história que a autora criou. Porém, me incomodou bastante uma coisa que anda acontecendo em vários outros livros também: esse amor de uma vida inteira acontecer em três minutos. A Rosane escreveu uma história que poderia ter sido melhor desenvolvida para que tudo se tornasse um pouco mais real. Ela tem um gancho interessante: uma história de amor que começa em um deserto, com um personagem masculino totalmente atraente e uma personagem principal um pouco irritante, mas é apenas isso. Eu senti falta da conquista, da luta pelo amor. Em três dias, na minha perspectiva, é muito pouco para que uma pessoa se apaixone por outra perdidamente. Em um deserto, vivendo em uma cultura diferente, conhecendo o modo de viver, fazendo amizades, teria um amplo espaço para que alguns pontos fossem melhor explorados.

A autora escreve com facilidade, sutileza e com um toque de romantismo que grande parte das mulheres irão se identificar. Daren é um homem tão charmoso, que com suas ações muito humanas acaba conquistando não apenas Amy, também quem está lendo. Bem dosado nas cenas de sexo, sem pesar na mão, vamos descobrir pouco a pouco como ambos irão resolver e lidar com os problemas da separação e distância.

A capa poderia ter sido melhor trabalhada, apenas para melhorar visualmente, já que eu gosto da ideia passada. Mas a imagem utilizada não está com uma qualidade boa. A diagramação do livro é simples e o único ‘defeito’ que eu pesquei foi que algumas partes o texto não está justificado.
Livros Nacionais, Resenhas

gsTítulo: Minhas Lembranças Título original: Autor: Juliana Ferreira
Ano: 2011 Editora: Lexia Número de páginas: 153

Eu também achei que alguns diálogos poderiam ter sido mais desenvolvidos, mas não é nada que destrua toda a construção do livro.

Depois que seus pais morrem em um acidente de carro a caminho da sua formatura na Dinamarca, Ônix pensou que a sua vida tivesse acabado. Como superar a dor, a culpa, a saudade, o medo de estar sozinha? Depois de dois meses perdida dentro de si, aceita o convite da sua tia Joanne e do tio Josh e parte para uma cidade no interior de Londres, onde ela poderá viver tranquilamente até estar mentalmente sã para viver a sua própria vida. Ela não esperava, porém, que Calebe – um antigo amigo de infância de quando ela visitava o lugar – ainda estivesse por ali e fizesse o seu coração dar cambalhotas e mudar a sua vida, explicando de uma forma tão simples e singela o verdadeiro significado do amor.

Eu ganhei o livro de aniversário da Ju… e, que emoção! Minhas Lembranças é um livro lindo. A autora escreve com uma sensibilidade que todo o amor que ela quer transmitir através do livro é alcançado. A história vai se desenvolvendo e por ele ter uma leitura e uma escrita tão leve, quando percebe já está no fim do livro. E eu ficava: ‘Não, não, já está acabando!’ Em primeira pessoa, vamos conseguindo ver a avalanche de emoções que tomam conta da Ônix, dos seus devaneios, medo, alegrias, sentimentos e sua descoberta quando percebe que o que sente por Calebe não é apenas mais amizade.

Apesar das descrições da Ônix no livro de ser uma menina mimada e fútil, que não respeitava os pais ou que não se importava muito com eles, eu não consegui em momento nenhum vê – la desse jeito. E nem as atitudes dela se mostravam assim. Então, ficou um pouco estranho para mim. Por que eu lia uma coisa, mas sentia outra completamente diferente. Quanto ao Calebe… O Calebe é uma pessoa linda, não só aparentemente. Ele tem um coração enorme. E apesar de todo o mistério que tem em torno de si mesmo, ele consegue fazer com que a Ônix ame a si mesma e a ele. Ele tem atitudes belas, palavras encantadoras. É tão educado e preocupado, que me fez querer ter um pra mim também.

Porém, eu vi alguns errinhos de digitação que poderiam ter sido corregidos, por que são coisas bobas. E algumas outras frases poderiam ter sido reescritas, como por exemplo: ‘Eu gosto do gosto’. Algo como ‘O sabor que estava na minha boca era agradável. ’ ficaria melhor. Eu também achei que alguns diálogos poderiam ter sido mais desenvolvidos, mas não é nada que destrua toda a construção do livro. Quem escreve bem e mantém seu raciocínio até o fim do livro sem se perder no enredo, nem com errinhos perde a beleza.

Se eu pudesse fazer uma referência próxima do que Minha Lembranças trouxe para mim, eu diria que o filme Um Amor para Recordar se encaixaria muito bem.E apesar do final que me fez ficar angustiada, indicado para uma leitura serena que te mostra que o amor também aparece quando você menos espera.

Viver sem reservas é a melhor opção quando você descobre que ama alguém de verdade.

Assista aos Vídeos
[wonderplugin_carousel id="2"]
Equalize da Leitura © 2010 - 2016 ♥ Todos os direitos reservados
Tema desenvolvido por Débora M.