Sem categoria

Os O’Hurley

Título original: The O’Hurleys 

Eu sei que está repetitivo, mas eu tenho dizer outra vez: eu sou apaixonada por essa história! Novamente, esta quadrilogia conta a história de uma família de quatro irmãos. Amor, drama, e lealdade: ingredientes corriqueiros nas obras da Nora, mas esta série traz algo a mais: mistério.

 
O primeiro livro, Abigail, conta a história – ahá! – Abigail O’Hurley, uma mulher discreta e dedicada aos filhos, viúva de um famoso competidor de fórmula 1. Não havia muita ambição em sua vida além de desejar dar uma boa vida aos seus pequenos corações – Ben e Chris -, crianças apaixonantes, mas sua sensação de calma é interrompida com a chegada de Dylan Crosby, o escritor responsável por escrever a biografia, que depois de muito tempo ela resolveu autorizar, de seu marido: alguém que não tinha a menor intenção de deixar de lado a vida privada que ela queria esconder.

Dylan tinha uma ideia formada sobre Abigail O’Hurley Rockwell e apenas uma: ela era uma golpista de primeira. É cada vez mais difícil para ele, no entanto, conciliar a meiga e forte mulher que ele conhece à imagem de uma socialite egoísta que ele a tomava por ser. Quanto mais o tempo passa, e mais ele se aproxima de Abigail e de seus filhos, mais fica claro de que a história que ele pretendia contar era muito mais complexa do que primeiramente imaginava. E ambos, Abigail e Dylan, iriam encontrar no dia a dia da fazenda algo que nenhum dos dois estivera procurando.

Trechos:

– Abby. – Ele não estava satisfeito com ela, com a casa, com a situação. Nada era precisamente o que parecia ser, daquilo ele tinha certeza ao menos. Ainda assim, quando ela se virou em direção a ele, os olhos dela estavam calmos. – Eu pretendo desvendar o seu interior. – Ele murmurou.

Ela sentiu uma agitação dentro de si, mas rapidamente a ignorou e manteve a expressão. – Eu não sou tão complexa como você parece querer acreditar. Em todo o caso, você está aqui para escrever sobre Chuck.

– Eu farei isso também.

 

– Você não me quer, Abby?

Sedução. Ele nunca tinha intencionalmente seduzido uma mulher antes. As mulheres sempre tinham o procurado, cientes, experientes, com expectativa. Nenhuma jamais havia tremido. Ele experimentou um momento de pânico. Será que ele tinha dentro de si para ser cuidadoso, gentil e paciente o suficiente?

– Sim. – Ela inclinou a cabeça para olhar para ele. – Mas eu não sei o que posso te dar.

– Deixe que eu me preocupe com isso. – Com mais confiança do que ele realmente sentia, ele segurou o rosto dela entre as mãos. – Neste momento, apenas receba.

O segundo livro, Maddy, nos apresenta a Madeleine O’Hurley, a dançarina de espírito livre e cheia de energia da família. Determinada e focada em seus objetivos, Maddy finalmente vê a grande oportunidade de sua vida em sua frente quando consegue um grande papel num musical da Broadway. Enquanto se prepara para sua grande chance, no entanto, descobrirá que há ainda algo maior que a dança que lhe dá paixão na vida: o amor.

Reed Valentine é o CEO da empresa que está patrocinando o musical e o encontro dele com a protagonista acontece de modo inusitado. Nem mesmo o sério CEO é capaz de resistir à personalidade cativante de Maddy, que vê no homem grande potencial apesar de sua casca grossa e aparentemente impenetrável. Havia mais em Reed do que simplesmente alguém bem sucedido centrado totalmente em seu trabalho, porém, e sim problemas passados que o acompanhavam por onde fosse. Mas Maddy nunca foi de fugir de um desafio quando queria algo. E não era agora que iria começar. 

Trecho:

– Confiança não tem nada a ver com isso. – Algo se acendeu nos olhos dele, rápida e intensamente, então tinha desaparecido. – Absolutamente nada. Eu quero você, a fome tem me consumido por semanas. Isso é tudo o que eu tenho para você.

A mágoa veio, como já era esperado, e ela fez o possível para deixa-la de lado. – Se isso fosse verdade, eu não acho que você estaria lutando tanto contra.

– Eu já desisti de lutar. – Seus lábios tocaram os dela. – Você vai ficar comigo esta noite.

– Sim, eu ficarei. – Ela colocou as mãos no rosto dele, querendo amenizar a tensão que o assolava. – Porque é o que eu quero.

Ele segurou os pulsos dela, então lentamente deixou que uma mão escorregasse até seus lábios e beijou a palma. Era uma promessa, a única que ele poderia dar a ela. – Venha comigo.

Deixando que seu coração a guiasse, Maddy foi.

O terceiro livro, Chantel, é sobre a maravilhosa atriz de cinema Chantel O’Hurley. A mais velha das trigêmeas O’Hurley é conhecida como mulher de gelo por aqueles que convivem com ela no dia a dia dos estúdios de cinema, mas é desejada e cobiçada por fãs do mundo inteiro representando um verdadeiro símbolo sexual dentro e fora das telonas. Uma mulher batalhadora, que lutou muito para chegar aonde chegou e não admitia que ninguém a diminuísse a apenas mais uma atriz sensual. Tanta fama se vira contra a mulher quando começa a ser assediada por estranhos telefonemas e atenções de alguém que passou um pouquinho dos limites da admiração… E quer verdadeiramente possui-la.

Quinn Doran não é o tipo de homem que se deixa levar por um rostinho bonito ou um corpo fenomenal, não é o tipo de homem gentil e educado que você levaria para apresentar aos seus pais. Ele é rude, competente e sexy como o pecado. Ele considerava a responsabilidade pela segurança da atriz super aclamada um trabalho como outro qualquer, mas nada podia ser feito se ele não era tão imune aos charmes da mulher como queria afirmar. Chantel e Quinn, duas personalidades fortes e teimosas, dois corpos que insistiam em se atrair, um sentimento… E alguém disposto a acabar com tudo.

Trecho: 

A sensação das mãos dela sobre ele afastou o último pensamento racional de sua mente. Em um movimento insano, ele arrancou a seda do corpo dela, rasgando o tecido no meio. O arfar de surpresa dela foi abafado pela boca dele enquanto Quinn cobria o corpo dela com o seu.

– Eu não vou a lugar nenhum. – Então ele encontrou a boca dela com a sua e fez daquilo uma promessa. – Deixe-me ouvir você dizer. Ele segurou o seu cabelo mais uma vez, mas apenas o colocou para trás gentilmente até que seus olhos se encontrassem. – Olhe para mim e diga. Sem luzes, sem câmera, sem roteiro. 


O quarto e último livro, Trace, é sobre o único filho O’Hurley. Eu a-do-ro o Trace. Na verdade, o meu livro predileto é o dele. Trace pode ser considerado o filho pródigo… Há tempos abandonou a família para trabalhar como espião e quando decidiu que depois de tanto tempo se dedicando ao trabalho, merecia um período longo de férias, Gillian Fitzpatrick surge em seu caminho. Representando tudo o que ele não precisava no momento e um perigo à vida sem raízes que pretendia levar. Gillian precisava resgatar o irmão de uma organização terrorista e sabia quem tinha a técnica e a capacidade para atingir aquele objetivo, ainda que técnica e capacidade viesse sob a forma de alguém tão turrão como Trace O’Hurley. 

Trace é parecido com Quinn na personalidade, mas ainda mais durão, principalmente devido à difícil relação que sempre tivera com o pai. Também é mais melancólico devido às decisões que tomara na vida e que agora começava a questionar. Este livro é o que mais tem adrenalina, ação e perigo da série e uma boa dose de paixão. Ambos os personagens são fortes, ambos os personagens são mais do que páreos para fomentar diálogos afiadíssimos, e ambos os personagens arrepiarão seus cabelos da nuca. Você vai sentir seus olhos girando nas órbitas e vai devorar as palavras como quem devora um delicioso doce.

Ah gente, então! Essa série é fantástica, vocês não acham? Sim, ela é totalmente fantástica e estou com os dedos coçando para lê-la mais uma vez. Ela não tem tantas cenas familiares entre os irmãos porque a verdade é que cada um está num canto dos Estados Unidos, mas há sempre o ideal reforçado de que eles sentem muito o laço de união da família. Principalmente das trigêmeas em relação ao irmão, que representa a grande preocupação de todos. Eu chorei, eu ri, eu sorri, e trouxe o livro para mais perto do rosto como se assim pudesse entrar nele. Essa é definitivamente a sensação que Os O’Hurley nos traz: a vontade absurda de querer se afogar em tudo e nunca mais voltar.

Trechos:

– Por que ao menos você não admite que não quer se envolver? Você não quer sentir nada por mim
Ele procurou por um cigarro. – Correto.

– Mas você sente. – Ela levantou o queixo, desafiando-o a negar. – Você sente e você é quem está assustado.

E o ponto dela qual era, ele pensou enquanto deixava a fumaça escapar por entre os lábios. Mas o inferno que ele deixaria que ela soubesse daquilo. – Vamos deixar algo claro, querida. Eu não tenho tempo de te banhar em flores e bombons como você gostaria. Nós temos uma prioridade, e ela está nas montanhas a leste daqui. Vamos nos concentrar nisso.

– Você não pode fugir para sempre.

– Quando eu parar, você vai pedir a Deus que eu tivesse continuado. Eu tenho algumas coisas para fazer. – Ele saiu porta afora.

Gillian fez algo que ela não tinha feito em anos. Ela pegou o objeto quebrável mais próximo e o arremessou contra a porta.

– Eu não sei por que diabos deixei você me convencer a fazer isso.

Extremamente satisfeita consigo mesma, Gillian entrou no carro alugado que os levaria de Los Angeles até o aeroporto. – Você me deu sua palavra de que poderíamos ir a qualquer lugar que eu quisesse quando as coisas se acertassem. E o lugar que eu quero ir neste momento é ao casamento da sua irmã.
– Um truque desonesto, doutora, depois que eu salvei sua vida.

Era precisamente devido aquilo que ela estava determinada a salvar a dele, ou menos uma pequena parte desta. – A palavra de um homem é seu vínculo. – Ela disse solenemente e então gargalhou quando ele a xingou.

Sem categoria

Título original: Dream Trilogy

Esta trilogia é ma-ra-vi-lho-sa. Não tenho certeza se ela é muito conhecida no Brasil, mas ela me fisgou desde as primeiras páginas. Fala de ambição, superação, amor, desejo, coragem, família, perdão e uma amizade maior do que tudo. Eu gosto muito das personagens e de seus respectivos pares e eu adoro como as três amigas se completam, cada uma com uma qualidade especial. Esta história especialmente me toca por tratar de erros e retratação, ela é muito humana e espetacular. E tem um sutil misticismo na história relacionada a um lendário tesouro que arrepia a pele e acelera o coração.

O primeiro livro, Um Sonho de Amor, conta a história de Margo Sullivan, uma mulher lindíssima que cresceu na mansão da família Templeton e estabeleceu fortes laços de amizade com Laura, Kate e Josh, as crianças da família, e nunca foi tratada diferente pelo casal Templeton, assim como sua mãe, a governanta da casa. Ambiciosa e espirituosa, Margo sempre nutriu dentro de si um desejo de ser mais do que a mera filha da empregada e também de conseguir ouvir uma palavra de orgulho da mãe que sempre fora muito rígida. Em busca de seu destino, Margo vai até muito longe para alcançar a fama e sucesso que desejava sem pensar nas consequências e apenas percebe que o mais importante da vida sempre esteve diante de si quando o mundo que tanto almejara desaba a sua volta. 
Josh Templeton é o primogênito da família e desde que se entendera por homem, fora completamente fascinado pela linda e irreverente filha da governanta. Nunca conseguira compreender o que tanto Margo almejava se tudo o que de melhor havia estava ali e nunca confessara seus sentimentos. Ela estava de volta, no entanto, e depois que Josh percebe que ela queria se provar para si mesma e para os outros e agora necessita de ajuda, se junta à irmã Laura e a prima Kate para ajudar Margo a reconstruir sua vida depois de uma grande humilhação. E, quem sabe assim, finalmente consegue ganhar a mulher dos seus sonhos. 
Trechos:

– Brincos são como orgasmos. Eles nunca serão excessivos.
– Nunca pensei nisso dessa forma.
– Bem, você é um homem. – Ela bateu amigavelmente no joelho dele.

– O que você sabe sobre a vida? – Um gosto amargo preenchia sua boca e garganta. – Você já nasceu tendo tudo. Nunca precisou lutar por algo que quisesse, nunca precisou se preocupar se seria aceito ou amado ou desejado de volta.

Ele a encarou, grato que naquele momento ela não conseguia enxergar que ele havia passado quase metade de sua vida se preocupando se ela, a única coisa que queria, iria aceita-lo, amá-lo, e deseja-lo de volta. 

O segundo livro, Um Sonho de Vida, nos apresenta a Kate Powell é sobrinha do casal Templeton e foi criada por eles como uma filha após a morte de seus pais. Uma bem-sucedida contadora, Kate tem o objetivo de se tornar sócia na empresa onde trabalha e acredita estar a um passo da felicidade plena. Isto até que uma chocante revelação sobre seus pais abale suas estruturas e uma acusação injusta no trabalho faz com que sua vida vire de cabeça para baixo. Um redemoinho de emoções tão grande que, sem ajuda, nem a competente Kate conseguiria dar conta. 
Decidida a manter para si o segredo que acabara de descobrir, Kate vê o estresse a preocupação cada vez causando consequências em seu corpo… Enquanto o executivo Byron DeWitt tenta causar consequências em sua vida por completo. Ela terá a ajuda das amigas e de Byron, mesmo depois de muito relutar, para aceitar a verdade sobre seus pais e limpar seu nome. No caminho, porém, Kate reavaliará se a felicidade plena estaria mesmo em sua profissão… Ou se seu coração também deveria ser considerado. 

 Trecho: 

– Você acha que eu preciso da confusão e da complicação que trouxe para minha vida? Você realmente acha que eu toleraria tudo isso porque somos bons na cama?
– Você não precisa tolerar. – Ela cerrou as mãos em punho e bateu contra o peito dele. 
– Você não precisa tolerar nada disso. 
– Pode ter a porra da certeza que não. Mas eu estou tolerando porque acho que estou apaixonado por você.

 
O terceiro livro, Um Sonho de Esperança, relata a história de Laura Templeton, uma mulher doce e dedicada que vê o casamento desmoronar com a infidelidade do marido e precisa dar um novo rumo a sua vida, junto as adoráveis filhas. Laura é qualificada, porém nunca exerceu uma profissão por conta dos desejos do marido – imbecil -, mas agora livre para tomar suas próprias decisões, assume os negócios da família decidida a se provar como capaz de gerenciar a rede de hotéis e que pode ser mais do que alguém mimada e traída. Laura dá um grande passo em direção a seu futuro como mãe responsável e boa profissional, mas o encontro com um antigo amigo – delicioso e misterioso – do seu irmão faz despertar um desejo reprimido dentro de si: o desejo de ser instintivamente mulher pela primeira vez. 
Michael Fury é um homem do mundo, com uma bagagem de erros nas costas e uma aparência no mínimo intimidadora. Ele necessitava de um lugar para ficar por uns tempos e o velho amigo Josh diz que tem o lugar perfeito. O homem só se esquece de mencionar que o lugar perfeito ficava a alguns metros da mansão Templeton… E da delicada Laura, a mulher que Michael nunca esqueceu e quem começava a redescobrir. Cada vez mais íntimo das pequenas filhas de Laura, Michael se apresentará ser a resposta para a pergunta que Laura não sabia que tinha feito e encontrará na mulher admirável, o seu lar.
Aah *suspira profundamente*, admitam que vocês também se apaixonaram! Eu não sei de qual livro gosto mais, embora admita que o meu personagem masculino favorito seja Michael – eu adoro personagens com um passado complicado, o que dizer? Esta história é tão rica, tão especial, tão, tão, tão, realista e doce e romântica. E o laço de amizade entre Margo, Kate e Laura é invejável e inquebrável. Mexeu com uma, mexeu com todas… E receberá o payback em triplo.

Trechos:
 

– Ninguém nunca me desejou como aparentemente você deseja. Eu não sei como me sinto ou o que farei em relação a isso.’

Aqueles olhos exaustos se inflamaram. – Esta frase não vai me fazer te querer menos.

Rápido como uma serpente, e igualmente letal, ele segurou o tecido da camisa dela e a puxou para si. Sua outra mão se fechou sobre a garganta dela, apertando cuidadosamente enquanto sua boca a devorava. Quando ele deixou que ela se afastasse, ela tropeçou para trás, seus olhos cheios de desejo e pânico.

-Vá embora, Laura. – Ele repetiu. – Não é seguro para você aqui.

– Quando eu disser, a porta se fecha. Para nós dois. Você entende isso?

Os lábios dela se curvaram. – Você entende?

– Eu entendi no minuto que eu te vi outra vez. – Os olhos dele estavam escuros, perigosos. – Ficar ou correr, Laura.

Ela ergueu o queixo. Daquela vez ela quem diria. – Ficar.

Sem categoria
Título original: Three Sisters Island 

Outra trilogia conhecidíssima da autora, esta série se passa na costa de Massachussets em EUA e interliga a vida de três mulheres a uma lenda antiga envolvendo três irmãs bruxas. Magia, sedução, romance, amizade, força e poder… Há uma razão pela qual tantas fãs são apaixonadas por essa trilogia. Ela captura você e não sai de sua mente por um longo, longo tempo.

 
O primeiro livro, Dançando No Ar, nos apresenta a Nell Channing. Uma cozinheira talentosa, Nell se refugia na Ilha das Três Irmãs a fim de mudar seu destino e escapar da vida que levava ao lado de um marido abusivo. Recém-chegada, Nell é imediatamente acolhida por Mia Devlin, mulher forte e independente dona de seu próprio negócio, e passa a trabalhar com ela. Ela se sente a vontade naquele lugar místico e passa a apreciar as histórias que cercam aquele pequeno pedaço de terra, ainda que nem todos os seus habitantes acreditem em tais contos como é o caso de Ripley Todd. Tudo parecia que ia bem, com exceção de suas constrangedoras reações ao redor do xerife – delicioso¹ -Zack Todd e do evidente interesse que ele demonstra por ela, mas Nell encontrará muito mais na pequena ilha do que imaginava: a responsabilidade de quebrar uma maldição que se arrasta por séculos. Para completar a missão e finalmente dar um passo em direção a sua felicidade, Nell terá que ficar cara a cara de novo com seu passado e enfrentar seu grande medo, encontrando dentro de si mesma um poder que nunca pensou existir.

Trecho: 

Colocando uma mão sobre o coração dele, ela equiparou as batidas com seu próprio coração. E soube que a magia mais verdadeira estava ali.

O segundo livro, Entre o Céu e a Terra, relata a história de Ripley Todd, uma policial durona que nunca acreditou em lendas sobre bruxas e magia e luta o máximo que pode contra o que nasceu dentro de si. Fato este que sempre põe à prova a relação de amizade que estabeleceu com Nell e Mia, que aceitam de bom grado os destinos escolhidos para elas. Ripley, no entanto, quer ser sua própria pessoa, mas vê sua vida seguindo o próprio rumo quando sua missão chega na forma do tímido – e mais do que muito, muito, muito fofo – investigador MacAllister Brooke.

Ele chega à ilha para pesquisar justamente sobre as lendas que ela insiste que não são reais, e como se não fosse o bastante incomoda-la, a presença dele causa emoções em Ripley indesejadas. Mas não há jeito, não há como virar as costas para o seu futuro quando ele praticamente tromba contra você e Ripley precisará reavaliar o que pensa sobre a vida para conseguir ter seu final feliz.

Trecho: 

Existe em nosso amor mais magia do que a maioria das pessoas jamais conhecerá.

O terceiro e último livro, Enfrentando o Fogo, é o meu preferido por dois motivos. Porque Mia Devlin é minha preferida, representa exatamente o tipo de mulher que eu admiro e desejo me tornar um dia: capaz, independente, amiga, inteligente e leal. Das três, ela é a que melhor se entende com seu poder e a única que estava verdadeiramente pronta para quando sua vez chegasse. Isto é, ela estava pronta até descobrir que precisaria lutar contra o inimigo mais forte de todos: seu próprio coração.
E então entra a segunda razão para ser meu livro preferido: Sam – delicioso² – Logan. Sam foi o primeiro de Mia em todos os sentidos e o homem que a magoou profundamente. Eu estava tão ansiosa para saber como a Nora desenvolveria a história deles dois porque, algo que não acontece muito nos livros dela, esse “herói” tinha realmente pisado na bola com a personagem. Ela não me decepcionou. Sam está de volta à Ilha disposto a reconquistar a mulher que um dia ele fora ingênuo demais para dar valor. Mas Mia não está feliz com a ideia de se arriscar de novo, ainda que isso represente consequências terríveis: uma vez que a maldição não fosse quebrada, a Ilha das Três Irmãs sofreria repercussões seculares. O futuro da ilha estava literalmente nas mãos dela.

Que gostinho que fica na boca cada vez que termino a descrição de uma trilogia! Eu tenho que me refrear porque sempre quero continuar escrevendo mais e mais. E especialmente essa história te deixa ansiosa e desejosa: da primeira vez, três irmãs não obtiveram sucesso em vencer o mal e você fica na expectativa de saber se dessa vez outras três mulheres corajosas conseguirão.

Trecho:

Eu tenho medo de ter meu coração partido pela segunda vez, porque eu não tenho certeza de que sobreviveria. Eu prefiro viver sozinha a arriscar a dor.
Até quarta – feira, com a Trilogia do Sonho. 🙂
Assista aos Vídeos
[wonderplugin_carousel id="2"]
Equalize da Leitura © 2010 - 2016 ♥ Todos os direitos reservados
Tema desenvolvido por Débora M.