Editora Globo Alt, Resenhas, Young Adult
[Resenha] Redoma
14.fev.2017

Título: Redoma Título original: Belzhar Autora: Meg WolitzerAno: 2015 Editora: Número de páginas: 287

Infelizmente, ainda existem os traços de sobrenatural no livro que me pareceu algo enfiado garganta abaixo e que fez o livro todo girar ao redor desse fato.

Eu fui super animada ler Redoma. Gosto de livros para jovens, mas que tenha conteúdo, que o sofrimento deles realmente seja algo importante ou relevante, mas eu fui com tanta vontade, que quebrei a cara. E o livro ter sido considerado o melhor livro jovem de 2014 pela Time não influenciou em nada a minha leitura.

Jam vai para uma escola de adolescentes emocionalmente frágeis para se tratar, uma escola onde ela vai encontrar mais um bando de pessoas que estão sofrendo por algum motivo. Se o mundo fosse lindo, ela não precisaria estar ali, ela estaria com seu namorado Reeve Maxfiled.

Mas o mundo não é justo. E Reeve não está mais ali, não está mais com ela.

Na escola, ela não se esforça para ser melhor, fazer amizades ou estudar. Pelo contrário, tudo que pode fazer para ficar para trás, é feito. A surpresa chega, no entanto, quando é selecionada para a aula de Tópicos Especiais em Inglês, da misteriosa Sra. Quenel. A professora todo ano seleciona os alunos que acreditam serem os que melhores se encaixam na sua turma e é algo quase que exclusivo. Dessa vez, além de Jam, a turma tem mais 4 alunos com traumas  e fragilidades a serem trabalhadas e superadas.

Como é de se imaginar, a Sra. Quenel não é uma professora comum e, sendo assim, não vê problema nenhum em propor a leitura de A Redoma de Vidro de Sylvia Plath. O romance, que narra a série de eventos que levariam a estudante Esther Greenwood a um colapso nervoso parece ser bem inadequado para ser trabalhado com os adolescentes em questão, mas mesmo assim a professora insiste e, junto com a leitura, cada aluno tem a tarefa de escrever um diário que será entregue no final do ano letivo para a professora. Esse diário leva Jam e seus amigos desajustados à Redoma, um lugar misterioso onde o passado pode ser revivido, e cada um dos alunos pode rever sua vida antes do momento traumático que levou ao internato.

O livro inteiro vai se passar dentro da Redoma e vamos descobrindo todos os traumas dos demais alunos e aqui, confesso, alguns casos me deixaram com lágrimas nos olhos por serem verdadeiramente um trauma que vale a pena ser retratado, algo demasiadamente pessoal, que mexe não apenas com você, mas também com pessoas que são importantes.

É importante deixar claro que todo livro afeta as pessoas de maneira diferentes. Não consegui me conectar com a história de Jam por causa do motivo final – que não citarei em nenhum momento aqui:  me pareceu superficial alguém sofrer tanto por algo tão comum (atrevo a dizer bobo, até), enquanto seus amigos realmente mostraram histórias comoventes e pessoais. Mais uma vez: nunca passei por nada parecido com o que ela menciona, mas sempre que eu vejo outras pessoas passando a minha vontade é de sacudir a pessoa e falar pra ela acordar pra vida.

Infelizmente, ainda existem os traços de sobrenatural no livro que me pareceu algo enfiado garganta abaixo e que fez o livro todo girar ao redor desse fato. Primeiro: eu não estava esperando por isso. Segundo: quando aconteceu, não me convenceu. Terceiro: definitivamente, não é um livro para mim.

Em resumo: o que fez eu detestar a história inteira é o motivo que leva Jam à escola. Só daí, eu não teria pego o livro de maneira nenhuma para ler, mas você só descobre sobre o que é no final. Outro ponto é que eu já estava ficando irritada ao extremo com o fato da autora ficar dando voltas e voltas e mais voltas para chegar no momento em que é revelado o tão aguardado segredo. Eu já estava impaciente, sem saco, detestando a leitura e ainda tive que aturar páginas e páginas de repetição.

Acredito que existem livros e livros, infelizmente, Redoma não foi um que eu amei, como poderia ter acontecido com outros livros para jovens.

Editora Valentina, Resenhas
Título: Minha Vida Mora ao Lado Título original: My Life Next Door Autora: Huntley FitzpatrickAno: 2015 Editora: Valentina Número de páginas: 320

Não li o outro livro da autora ainda, acho que mais por apego a este e medo de me decepcionar. Quero sempre ficar na mente que o Jase e a Sam são um dos casais jovens mais fofos que eu tive a oportunidade de ler.

Eu li Minha Vida Mora ao Lado no final de 2015 e eu simplesmente me apaixonei. No entanto, não vi tantas pessoas falando a respeito do livro no Brasil e ao mesmo tempo via perfis de Instagramers gringos só postando aos montes fotos e feedbacks do livro. Eu apenas queria que todo mundo desse uma chance para este livro pois eu sou simplesmente apaixonada por ele.

O primeiro ponto que precisa ser deixado claro no livro é que traz situações controversas. Vamos lá. Samantha é uma Reed. No momento sua mãe está trabalhando para sua campanha política para o estado de Connecticut, junto com o novo namorado, Clay. Sam tem absolutamente tudo na vida: uma casa maravilhosa e impecável sem um móvel fora do lugar, uma boa escola, comida gostosa e… solidão. Com a mãe super ocupada e a irmã que vive mais fora de casa do que dentro, ela tem apenas amiga Nan por perto, mas que está resolvendo os próprios problemas junto com o irmão gêmeo, Jim.

Contrariando todas as expectativas, Sam não aceita de mão beijada o que recebe por ser filha de uma candidata ou por ter uma vida relativamente boa. Ela se esforça para ter seu próprio mérito e não depender apenas da mãe, querendo provar seu valor trabalhando, o que é bem louvável para uma adolescente que poderia simplesmente ignorar esse fato e ser estúpida e mimada. O que é outro fato bem desconcertante, diante da criação da mãe dela.

Como desde sempre foi proibida de se relacionar com os vizinhos, os Garrett, Sam sempre observou da varanda do quarto a família barulhenta e enorme – 8 deles são apenas filhos! – que se divertiam do outro lado do muro. Eles claramente não tinham a mesma vida que ela, mas o que importava mesmo era que eles esbanjavam felicidade e amor, que era duas coisas que ela mais desejava da própria família. Mas o mundo, sendo debochado como é, coloca Jase em sua vida: um dos Garrett adolescente e completamente apaixonante.

A família de Jase acolhe Sam como ela fosse uma Garrett desde sempre, mesmo que a menina esconda que está se envolvendo não apenas com um , mas com todos eles de uma vez. Mas, claro, esse relacionamento vai ser posto a prova e diante de um terrível acidente, segredos serão revelados, o mundo da Sam desmorona, com muita razão, e ela se vê no meio de um conflito terrível.

Muitas pessoas sentiram falta de ALGO A MAIS no livro… talvez eu estivesse tão envolvida com a família Garrett que me esqueci em pensar em ‘algo a mais” – para mim foi no ponto, foi perfeito. Sam não é aquela personagem adolescente estúpida que dá vontade de matar, pelo contrário, ela tem noção dos privilégios da sua vida, mas quer mostrar para todos e si mesma que pode ser mais do que isso. Seu relacionamento com Jase começa de maneira tão doce e terna que é impossível você  não se apaixonar junto com eles. Jase faz parte de uma família gigante e temos a oportunidade de conhecê-lo aos poucos e é um furacão e muito amor emanado ao mesmo tempo. Ele é fofo, carinhoso, romântico e justo. Como não gostar desse bom moço, gente?

O conflito inteiro do livro demorou um pouco a chegar e depois que apareceu, passou rapidamente, eu não me importei – estava encantada com a família Garrett, gostaria de deixar claro. E é importante dizer que este problema que surge afeta a Sam diretamente e aqui, mais uma vez, temos vários exemplos de uma pessoa digna e honesta. Sério, ler esse tipo de atitude em uma garota tão jovem me enche de orgulho, ainda que ficcional.

Gosto do desenrolar da história, da maneira como a autora nos apresenta a cada família, dos conflitos externos ao casal e como é importante dar atenção a esses pequenos sinais de problemas, da maneira como a autora equilibra a nossa percepção de certo x errado e aquela velha história de “a grama do vizinho é mais verde“. Muitas famílias estão envoltas em papel de presente, mas sem nenhum amor à disposição, enquanto que os Garrett que tumultuavam por serem muitos, tinha de sobra para dar algo que a Sam sempre quis.

Não li o outro livro da autora ainda, acho que mais por apego a este e medo de me decepcionar. Quero sempre ficar na mente que o Jase e a Sam são um dos casais jovens mais fofos que eu tive a oportunidade de ler.  ♥

Editora Seguinte, Resenhas

Título: Lobo por Lobo Título original: Wolf by Wolf Autor: Ryan GraudinAno: 2016 Editora: Seguinte Número de páginas: 360

Ryan Graudin conseguiu juntar duas coisas que amo em livros: a Segunda Guerra Mundial e uma pitada de fantasia.

A Segunda Guerra Mundial foi uma guerra militar que envolveu duas alianças opostas: os Aliados e o Eixo. Durante os anos de 1939 a 1945, milhares foram mortos nas batalhas e a vitória foi dos Aliados – compostos pela União Soviética, Estados Unidos, Reino Unido, China e vários outros, incluindo o Brasil.

Sim, isso aprendemos na escola. Mas você já pensou o que teria acontecido se o Eixo – composto pela Alemanha, Japão etc. – tivesse ganhado? E se Adolf Hitler estivesse perambulando por aí livremente, comemorando sua vitória? Então seja bem-vindo ao mundo de Lobo por Lobo!

A Alemanha e o Japão tomaram o poder e todo ano organizam uma corrida de motocicletas na antiga Europa e Ásia – o Tour do Eixo. O vencedor do Tour fica rico, famoso e tem a oportunidade de conhecer Hitler durante o Baile da Vitória. E esse é o momento perfeito para Yael colocar sua missão em prática: ganhar a corrida e matar o Führer.

Era uma vez, em outra época, uma garota que vivia no reino da morte. Lobos uivavam em seu braço. Uma matilha inteira – feita de tinta e dor, memória e perda. Era a única coisa nela que sempre continuava igual.

Yael é uma adolescente que fugiu do campo de concentração e faz parte da Resistência. Carregando cinco lobos tatuados em seu braço – uma lembrança das pessoas que perdeu –, ela sofreu torturas durante anos sendo cobaia de um experimento médico para transformar todas as pessoas em arianas e o resultado de todos esses testes seria a chave principal para conseguir êxito na sua missão.

Para conseguir executar seu plano, a garota precisa tomar a identidade de Adele Wolfe, a vencedora do último Tour, mas é claro que transformar-se em outra pessoa não é fácil assim – nem mesmo para Yael. Apesar de seu treinamento e de ter sangue frio, a jovem tem que lidar com Felix Wolfe, irmão gêmeo de Adele que tenta protegê-la a qualquer custo, e também com os outros competidores da corrida, além de fingir sentimentos que não têm e esconder aqueles que têm, tudo isso para mostrar ao vivo a morte de Adolf Hitler. Será que ela é capaz?

Ainda havia beleza no mundo. E valia a pena lutar por ela.

Ryan Graudin conseguiu juntar duas coisas que amo em livros: a Segunda Guerra Mundial e uma pitada de fantasia. Apesar de ter demorado um pouco para pegar o gancho do livro, a história fluiu rapidamente, pois a curiosidade falou mais alto! O livro é muito bem escrito, os personagens são incríveis e desenvoltos e é fácil se apegar a eles. Todo o cenário da corrida me fascinou e com certeza o livro foi tudo e mais um pouco que eu imaginei quando o escolhi!

Lobo por Lobo é o primeiro livro de uma duologia, seu final foi totalmente inesperado e estou ansiosa pelo lançamento de Blood for Blood (Sangue por Sangue), que espero ser tão bom quanto o primeiro. Ah, e as palavras usadas em alemão me deixaram apaixonadas, mas bem que podiam ter notas de rodapé com a tradução né? Cof, cof. Apesar de amar a língua, infelizmente não sou fluente e sim, é chato parar a leitura para procurar o significado de tal palavra. Fora isso: perfeito! Yael conquistou meu coraçãozinho com sua garra e personalidade!

Então Yael traçou tudo. Vida por vida. Lobo por lobo.

Caixa de Correio, Recebidos do Mês

OEEEEEEEEEEEAAA! Oi, gente! Como vocês estão? Eu deveria estar um pouco mais ativa no canal e aqui, mas por causa da Maratona de Livros, acabei ficando preguiçosa esse mês.

Trago hoje as novidades que eu recebi na caixa postal esse mês!

Assista aos Vídeos
Equalize da Leitura © 2010 - 2016 ♥ Todos os direitos reservados
Tema desenvolvido por Débora M.