Posts arquivados em: Tag: Quarto de Despejos

junho 03, 2020Autores Pretos, Livros Nacionais, Livros Únicos

Livros de autores e/ou personagens pretos que já li e indico

0 Comentários

Oi, gente! Tudo bem com vocês? Faz tempo que não venho aqui falar especificamente sobre livros, mas como gostaria que fosse uma extensão de uma publicação que fiz no Instagram e quero dar mais detalhes, vamos nos expressar por aqui também 🙂

Ontem aconteceu o movimento do Black Out Tuesday, onde diversas empresas do mundo, artistas, civis se manisfestaram através de posts nas redes sociais com uma quadrado preto e não postaram mais nada, aumentando a voz e o espaço da comunidade negra do mundo todo, através de vídeos, músicas, poesia, livros, matérias e em todos os âmbitos. Tudo começou por conta do caso do George Floyd – um homem preto que foi morto asfixiado por um policial branco, que ficou mais de 8 minutos com o joelho no seu pescoço. Esse assassinato reacendeu o debate sobre mortes de pessoas pretas e diversas pessoas foram as ruas e #BlackLivesMatter foi destaque em diversas partes do mundo.

Sendo assim, com o nicho de trabalho que tenho e usando a minha voz e redes para impactar as pessoas, me considerando uma mulher preta (e sei de todos os meus privilégios pela minha cor de pele não ser considerada preta por boa parte das pessoas), quis compartilhar com vocês alguns livros que já li de autores pretos e/ou personagens. Cor de pele não deveria definir quem você é, porém, infelizmente, estamos em um mundo onde você ter a pele escura faz com que você seja asfixiado com um joelho no seu pescoço até a morte no meio da rua. Vamos lá?

Vou começar falando da Ryane Leão, que foi praticamente a pessoa que me fez gostar de poesias, por ser apresentado de uma maneira diferente e falar também sobre o universo feminino – não num sentido fútil (que não teria problema nenhum), mas das nossas emoções, relacionamentos, lutas diárias por sermos mulheres e preta… Acho os textos dela de uma sensibilidade sem igual. Inclusive, tem resenha de Tudo Nela Brilha e Queima no canal 🙂

Eu li Quarto de Despejos da Carolina Maria de Jesus há muitos anos atrás, quando a minha irmã teve que ler para a escola. Minha mãe comprou o livro e ela passou vários dias falando da história dessa mulher catadora de lixo, que morava em uma favela em São Paulo, e começou a escrever em cadernos o seu dia-a-dia sendo uma mulher preta, mãe solteira e sua visão muito simplista e não menos inteligente do mundo. É um dos meus livros preferidos e quero resenhá-los em breve no canal para vocês, pois ainda que tenha mais de 20 anos que foi publicado, continua sendo muito atual em seus pontos de escrita. É desse livro as frases icônicas “O negro só é livre quando morre” e “O Brasil precisa ser dirigido por alguém que já passou fome”.

Li Quem tem medo do feminismo negro? da Djamila Ribeiro bem recentemente. É bem interessante ver o recorte que ela dá dentro do movimento para o aspecto feminino preto, dando como exemplo suas próprias vivências de infância e o silenciamento das mulheres pretas. Apenas mais adulta, foi educada a respeito de seus ancestrais negros, de amar a si mesma em todos os aspectos (principalmente aqueles em que somos ensinadas a odiar: pele cabelo). Com uma voz ativa e bastante potente, a autora traz em suas redes sociais debates no dia-a-dia e luta para que mais mulheres sejam reconhecidas. Exatamente por este motivo, também entra em algumas polêmicas e defende com afinco suas opiniões.

Eu Quero Mais é o romance de estreia da Tayana Alvez. Ao longo da história, somos apresentados a Elizabeth, uma mulher negra que em diversos momentos da sua vida percebe como a cor da sua pele faz com que as pessoas a tratem de maneira diferente – seja num relacionamento, na faculdade, em uma boate. Mostra também seu amor-próprio em cenas que, talvez pudesse ter um pouco mais de destaque, mas que ainda assim assume a função principal de passa uma mensagem importante – sua cor de pele não define quem você, mas se ela é preta, você terá que lutar 3x mais.

O Ódio que Você Semeia da Angie Thomas é o mais atual e mais falado, talvez, e também o mais conhecido entre vocês, até porque foi bastante comentado por ser voltado para o público jovem e também por conta do filme que está disponível no Telecine. Aqui nós vamos conhecer a Sky, uma adolescente preta que vê o melhor amigo ser assassinado na frente dela por um policial branco. Alguma coincidência? Com isso, Sky se vê envolvida em várias manifestações em memória do amigo e busca por justiça. Eu gosto muito de como temos autores escrevendo pra adolescentes sobre temas tão importantes. Representatividade importa!

COMO É POTENTE A VOZ DE UMA MULHER PRETA! Chimamanda foi a primeira mulher que tive contato me falando sobre feminismo negro. Sei que atual e estou todos os dias buscando evoluir e aprender, lembro claramente como foi esclarecedor e importante ler Sejamos Todas Feministas e como implorei para minha amiga que é mãe e tia de crianças pequenas ler Para Educar Crianças Feministas – na esperança que ela pudesse quebrar padrões dentro da própria casa. Estou atrasada em suas leituras, mas quero que todas as mulheres do mundo possam conhecer essa voz em potencial para lidar com temas tão atuais e necessários para a nossa sobrevivência – nós, mulheres.

Na Minha Pele do Lázaro Ramos é um relato extremamente pessoal do homem preto, ator, pai, de Salvador e, talvez, uma das maiores referências e vozes ativas atuais no Brasil sobre racismo, negritude, políticas públicas, artes. Eu li o livro com uma emoção enorme, adentrando aos poucos nos pensamentos de alguém que luta por um Brasil (principalmente) mais justo e menos discriminatório. Ele fala sobre sua infância, seus filhos, seus amigos, suas lutas pessoais e como a cor da sua pele afetou em todos os aspectos. Um adendo que acho lindo aqui é ele não falar pela esposa, Taís Araújo, mas explicitar que ela é alguém que tem muito a falar, mas que não pode fazer isso por ela.

Fico muito feliz de ter a oportunidade de fazer essa lista e colocar a Brittainy Cherry nessa lista, por ela é a minha autora de New Adult preferida da atualidade. Apesar de não lembrar de ter nenhum personagem preto nas suas histórias, é uma autora que ganhou destaque nos Estados Unidos e aqui por suas histórias de amor que carregam muito sentimentalismo e originalidade. Eu amo todos os livros dela, inclusive, leria até seus rascunhos mais vergonhosos. Vou deixar o perfil dela no Skoob pra vocês verem todos os livros <3

Esse é um livro que não tem autor ou personagem principal preto, mas aborda o racismo em meados dos anos 30 nos Estados Unidos, quando um homem negro é acusado de estupro e um advogado branco faz de tudo para provar sua inocência, O Sol é para Todos de Harper Lee. Isso tudo nós acompanhamos através dos olhos da filha do advogado, que traz muita força para o texto com a sua inocência para um tema tão sério e atual. Tem resenha em conjunto no canal também 🙂

Por fim, gostaria de deixar essas capas de livros que tem a mesma temática, mas que ainda não tive a oportunidade de ler, mas gostaria muito. Inclusive, vou começar a leitura de Filhos de Sangue e Osso.

Deixo também para deixar algumas threads no Twitter que tem mais dicas de livro e autores nacionais e canais literários com temas sobre a discussão do racismo. Aproveitem!

Vídeos no canal

@araphadoequalize
© 2020 Equalize da Leitura • equalizedaleitura.com.brDesenvolvido com por